quarta-feira, 8 de abril de 2009

Poesia de Carlos Moreira


noturno

“a noite dissolve os homens.”

carlos drummond de andrade




a noite

será grande

escura sem estrelas

nem faróis

a noite

será antes

agora e depois

a noite

virá dentro

siamesa da luz

dissolverá

os olhos os sonhos

os sóis

só muito depois

dessa noite

muito além do momento

em que o silêncio

desfez-se em pó

nascerá

a palavra viva: feixe de luz

peixe livre

entre os anzóis

Moreira é professor de Literatura

2 comentários:

Anônimo disse...

grande professor Moreira.
poesia , muito bom.

Jéssica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.