quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Cassol, ABBA, vitórias e derrotas!


“O vencedor fica com tudo”


Professor Nazareno*


O título deste texto é também o mesmo de uma música do grupo musical sueco ABBA que fez sucesso nos últimos anos 70 e 80 em todo o mundo. “The winner takes it all” era o nome original, em inglês, da música que embalou multidões de jovens e que mostrava na letra apenas desilusões amorosas. Mas é incrível como a fantasia insiste em copiar a realidade ou vice-versa. Na História da humanidade sempre foi assim. A versão contada é sempre a do vencedor. Quem perdeu geralmente está morto no campo de batalha e nada pode contar, quase não existe a versão de quem não ganhou uma guerra.

Os Nazistas, por exemplo, não triunfaram durante a Segunda Guerra Mundial. Por isso a versão mais aceita deste episódio que marcou a História da humanidade será sempre a dos Aliados e vencedores do conflito. Que os Nazistas foram cruéis, parece não haver dúvidas. Mas e os norte-americanos com Hiroshima e Nagasaki foram bonzinhos? Os massacres perpetrados contra a população civil anos depois pelos “ianques” na guerra do Vietnã não contam? Por que quando se fala de Hitler e seus seguidores primeiro não se mencionam as imposições do Tratado de Versalhes que tanto humilharam a Alemanha?

No início da década de 90 quando o Capitalismo triunfou sobre os regimes do Leste Europeu, os holofotes logo se viraram para denunciar as mazelas do Comunismo. Caiu o Muro de Berlim, um símbolo erguido pelos comunistas, mas ninguém percebeu e nem a mídia falou que em apenas 20 anos foram erguidos no mundo pelo menos três outros muros: um separando os israelenses do povo palestino, outro entre os Estados Unidos e o México para conter a onda migratória dos mexicanos e o outro no Brasil, nas favelas do Rio de Janeiro, para “evitar construções e deter a especulação imobiliária”.

No Brasil, quando a Ditadura Militar caiu de podre, veio a Nova República com propostas de mudanças na sociedade. Tivemos uma Constituinte, conquistamos amplas liberdades em todas as áreas, avançamos na área dos Direitos Humanos, viramos país emergente, mas nada falamos das conquistas que aconteceram na época do Milagre Econômico ainda no início da década de 1970. Para muitos historiadores, aquele tempo foi marcado principalmente pela repressão política, pela tortura, falta de democracia e pelos temidos DOI-CODI. Hoje, falar mal dos militares brasileiros dá até Ibope.

Por isso, é preciso muito cuidado quando se falar bem (ou mal) de um governante, qualquer que seja ele. Em Rondônia, se o Governador Ivo Cassol perder o mandato sob a acusação de compra de votos será execrado publicamente pelos seus adversários. Se for absolvido, virará herói e passará para a História política deste lugar como um semideus. Tenha feito coisas erradas ou não. E como na letra da canção dos ABBA, “O vencedor leva tudo/ O perdedor fica menor/ Ao lado da vitória/ Está o seu destino”, ou seja, a vitória tem muitos e incontáveis pais, mas a derrota é órfã.


*É professor em Porto Velho


5 comentários:

Raimundo N.B. Silva disse...

26/11/2009

o senhor jose nazareno bem que tenta, mas infelismente falta-lhe o principal para ser um resenhista, talento. e, isso não se aprende na escola, ou voce tem ou entao ficara eternamente procurando as palavras e nunca as acharas. ja que e pra falar de musica, vamos la, como disse rauzito, tente outra vez.

Antônio de Souza Alencar disse...

#

26/11/2009

Leio muito os textos desse professor. ele é muito polemico e fala muitas coisas verdadeiras. Outras vezes não fala coisas boas. mas escreve com muita precisão e sabe onde mete o nariz. Tem uma visão muito ampla sobre muitas coisas que a maioria das pessoas não tem. Gosta de mostrar a verdade que muitos leitores-otarios não querem ver. Se estão encomodados com o que ele escreve porque ler? porque dar importancia se acha que não tem importancia? Parabéns ao site rondoniaovivo por publicar tudo o que ele e outras pessoas escrevem.Concorda quem quer ou não tem capacidade para discordar dele. Imprensa é para isso: debater ideias e fazer com que o povo tenha acesso a tudo. OBRIGADO. Antônio

Arlete Barbosa disse...

26/11/2009

Gostei do artigo "quem ganha leva tudo". Excelente artigo, muito bem tecido, faz citações de fatos ocorridos e desemboca na possível cassassão do governador.

Paulo Araújo da Silva disse...

26/11/2009

Até que enfim hein nazareno, você escreveu um texto decente, parabéns, muito bom seu texto. depois lendo os comentários de seu texto, vi que ainda tem gente que não sabe nem aonde se aprende as coisas, na escola a gente só aprende a segurar o lápis, o que pensamos e o que somos sempre vai estar dentro de nós.isso jamais aprenderemos na escola, só a vida nos ensinará

Joice Xpds disse...

Vitórias e derrotas...

Os muros... Ótima analogia esta dos muros...