domingo, 7 de março de 2010

Será que o brasileiro sabe votar?


Brasileiro: mentalidade chinfrim e atrasada!


Professor Nazareno*


O Brasil é hoje uma das maiores potências econômicas do mundo. Tem um PIB invejável e é o segundo maior produtor mundial de alimentos. No entanto, com mais de 190 milhões de habitantes corre o risco de entrar para a História como uma nação de imbecis cuja maioria de sua população é composta de abestados, de idiotas, de pessoas sem a menor consciência crítica, de analfabetos políticos e funcionais, de ladrões e de uma gente sem visão de mundo e completamente alheia a sua própria realidade. Exemplo disso é o nosso eleitorado, que com mais de 130 milhões de votantes, é o responsável maior pela perpetuação desta calamidade nacional.

A piada dizendo que Deus daria toda esta exuberância natural ao recém criado país, mas colocaria uma gentinha cretina por aqui parece ser verdadeira. O Brasil sempre foi explorado por outros países mais ricos e desenvolvidos e repete esta receita dentro da Federação. Os estados mais abastados exploram os mais pobres sem dó nem piedade. Destroem o meio ambiente local em busca de energia além de usar a mão de obra, sempre disponível e barata, do explorado. Exemplo maior disso são as construções das hidrelétricas do Madeira: a energia vai toda para o sul do país. Aqui não fica nada.

Quando esta mentalidade de “vira-latas” chega à política, o desastre é anunciado. Desvios de dinheiro, compra de votos, corrupção exagerada e o pior: falta de critérios para a escolha dos governantes. Eleição no Brasil é algo patético, esquisito mesmo. Parece até Plebiscito para emancipar distrito. Ninguém sabe por que vota nem para quê. Em pleno século vinte e um ainda se discute se o candidato “ficha-suja” deve participar do pleito ou não. Por isso não existe um único indivíduo preso no país por corrupção. José Roberto Arruda está “em cana” por que obstruiu o trabalho da Justiça. Só por isso.

Este ano terá eleições e já circula pela Internet uma campanha fascista afirmando que os brasileiros “de bom senso” não podem votar na candidata do PT, Dilma Roussef, porque ela foi terrorista e o seu grupo teria participado da morte de vários militares durante a Ditadura Militar. Embora não seja eleitor do “Partido do Mensalão”, acho um exagero. Vários países do mundo já viveram e vivem a experiência de ser governados por ex-guerrilheiros. O Uruguai atual é um deles. Além disso, a candidata petista estava numa guerra lutando para expulsar do Poder os usurpadores da ordem institucional e democrática. Guerra é guerra. Devia ter matado mais militares para o bem da nação.

A mentalidade chinfrim é irmã gêmea da mentalidade golpista que ainda deve existir nos quartéis. Por isso ambas concordam com a falta de liberdade de expressão, com torturas, exílios, DOI-CODI, perseguições políticas, atos institucionais e toda a sorte de obscurantismos e cerceamento de liberdades. Seria bom que os eleitores otários do Brasil, aqueles mais de 80%, entendessem que a eleição da Dilma não trará este lixo autoritário de volta, apenas modernizará a prática do Mensalão, da corrupção e da distribuição de esmolas do Estado. A maior compra oficial de votos do mundo não pode se acabar. Coisas naturais numa sociedade ridícula, burra e alienada como a brasileira.


* O professor Nazareno Leciona em Porto Velho.


18 comentários:

Um pensador disse...

Sr. Professor:

Concordo com sua observação na questão da Dilma ter atuado como "terrorista", afinal era uma imposição do momento, havia um governo golpista e com meras palavras eles não iam devolver o poder ao povo. Só para encerrar o caso é semelhante a legítima defesa, se alguém mata um bandido em legítima defesa, ninguém o tachara de assassino, afinal não foi ele que provocou a situação, mas sim o seu infeliz agressor.

Joice Xpds disse...

terrorismo?
Ainda estamos nessa?

Taís Manvailer disse...

(...) Eleição no Brasil é algo patético, esquisito mesmo.(...) Me pergunto sempre, onde esta a \'democracia\' na OBRIGATORIEDADE do voto?? E povo ainda diz, de boca bem cheia, que a conquista de um direito!! Direito nada meu povo, é OBRIGAÇÃO, que se não realiza-la, penalizado serás!! Seria bom se todos um dia NULO votassem, como protesto de que não somos tão burros assim, porém a grande massa é burra sim!!

Francisco Campos disse...

O professor Nazareno, do alto de sua ignorância, mais uma vez espalha seus perdigotos infelizes sobre a mente dos leitores do Rondoniaovivo. Continua com sua cantilena de uma nota só: "o brasileiro é, antes de tudo, um tosco, um que não sabe pensar". Acho que o Nazareno faria um grande bem a si mesmo (e a todos nós) se metesse uma bala no crânio... Seria um "brasileiro de mentalidade chinfrim e atrasada" a menos. Che Guevara mesmo, em seu diário, dizia ter resolvido um problema ao meter uma bala no crânio de um inimigo. Mas El Chancho (o porco, como Che era conhecido pelos "amigos", por seus hábitos de limpeza) só serve de exemplo para degenerados. E por mais que tenha sugerido o suicídio nazarênico, não creio ser essa a melhor solução. Não sou degenerado. Talvez seja "um brasileiro de mente chinfrim e atrasada"... Nazareno, professor, tem uma mentalidade estreita. Só isso para justificar uma frase tão imbecil como essa: "(...) A candidata petista estava numa guerra lutando para expulsar do Poder os usurpadores da ordem institucional e democrática. Guerra é guerra. Devia ter matado mais militares para o bem da nação". Onde o ignaro professor erra? Vejamos. Dilma Rousseff, que participou do grupo TERRORISTA Vanguarda Popular Revolucionária, participou de assaltos e atentados e era famosa por seu gênio irascível. Conta-se que chegou a bater boca com Carlos Lamarca, outro facínora. A intenção da terrorista Stella (codinome de Dilma) não era libertar o povo: antes de mais nada, era instalar no país uma ditadura socialista aos moldes da Cuba castrista. A "heroica" guerrilha, da qual Dilminha participou, não matava apenas militares: matou dezenas de cidadãos inocentes, cujo azar era estar na frente dos "heroicos" guerrilheiros em suas ações. Não foram poucas as vítimas da "causa revolucionária". E, Nazareno? Que ódio é esse dos militares? Aconteceu alguma coisa contigo, quando esteve na caserna? Não votarei na Dilma pelo seu passado. Não voto, porque ela representa todo um feixe de ideias que considero ultrapassadas, e porque ela é de um partido que não vale o que o gato enterra! E não é exagero saber a verdade da História, meu caro! Exagero (e mau-caratismo) é lamentar que alguém tenha matado poucos militares... Deves ter um sério distúrbio de personalidade, Nazarento! A medicina psiquiátrica pode te ajudar!

Ivanilson Frazão Tolentin disse...

O problema é achar a fórmula para mudar essa realidade nacional. A Educação seria a maneira natural dessa evolução, porém, quando vemos os índices de desempenho dos alunos brasileiros, as músicas que viram hits nacionais nas rádios locais, o desprezo pelos livros, a falta de educação no trânsito, a sujeira nas ruas e os governantes se gabando porque pagam salários em dia, reformaram uma escola ou hospital, asfaltaram uma rua; as minhas esperanças desaparecem. Gostei do texto Nazareno. Ivanilson

Vania disse...

nossa adorei! e apura verdade to com vc e não abro parabéns pela coragem de falar a verdade pessoas assim são raras tem muitos jornais e reporteres hipocritas que ao entrevistar alguns politicos chega da nojo de ver como eles são bonzinhos com suas perguntas imbecis ai tem as respostas cretinas evasivas para mater se no cargo roubando nosso dinheiro e usarem a tal da impunidade parlamentar ao seu favor VERGONHA!

Laurentino Moura disse...

Eu já disse aqui: "gente, esse homem é doide". Esqueçam ele. Gardenal nele!

Maria Zilda disse...

Professor Nazareno, eu gostaria de saber se o senhor tem algo de bom a falar de nossa cidade e/ou de noss País.

Juniel Silva Lima disse...

Professor nazareno, sintu muito que tenha sido tão infeliz em sua matéria, quer dizer, em algumas coisas que escreveu nela. Sei que você é um bom professor e que fica muito irritado, assim como muitos brasileiros, inclusive eu, com os mandos e desmandos dos "eleitos" do país. Todavia, axageros e ofensas a população não o deixarão mais conhecido. Polêmico, logo famoso. Nã, nã. Concordo com o senhor Francisco Campos até ele começar a lhe ofender. Contudo, realmente é preciso conhecer a fundo um assunto para poder falar a respeito. Resumindo, no Brasil vale a cultura do egoísmo. Se posso tirar vantangem de algum político, porque tratá-lo mal? Por que fazer perguntas que o joguem no descrédito perante a população? Nesse contexto, entra em cena a figura de jornalistas e muitas outras figuras influêntes de nossa sociedade e não só a da população "idiota", segundo você mesmo. Nós como professores e educadores devemos sim ajudar a população a pensar criticamente a respeito disso tudo, mas não é com insultos que consiguiremos... pense nisso!!!

Suellen disse...

Este ano terá eleições e já circula pela Internet uma campanha fascista afirmando que os brasileiros “de bom senso” não podem votar na candidata do PT, Dilma Roussef, porque ela foi terrorista e o seu grupo teria participado da morte de vários militares durante a Ditadura Militar. Embora não seja eleitor do “Partido do Mensalão”, acho um exagero. Vários países do mundo já viveram e vivem a experiência de ser governados por ex-guerrilheiros. O Uruguai atual é um deles. Além disso, a candidata petista estava numa guerra lutando para expulsar do Poder os usurpadores da ordem institucional e democrática. Guerra é guerra. Devia ter matado mais militares para o bem da nação O UNICO PARAGRAFO INTELIGENTE QUE O SR. ESCREVEU EM SUA VIDA. o restante nao passa de um besteirol

Alex Augusto disse...

Professor, o Senhor nunca mudou mesmo. Desde a época em que me deu aula, está sempre com esses discursos inflamados dizendo que todo brasileiro é idiota. É uma pena.

Josi disse...

Continuam falaciosos e prolixos os textos do professor Nazareno. Em todos os que li, a única novidade foi a analogia das Três Caixas da Água. Os demais, não passam da apresentação de problemas sem as devidas soluções. Pena que os intelectuais do campo da Linguistica não demonstram interesse em trabalhar os textos do dito professor em suas salas de aulas, pois tais textos ocupariam a aula e a Universidade não dispõe de lixeiras suficientes apesar da proximidade ao "lixão". Bem, a ética profissional me pede silêncio.

Antônio de Souza Alencar disse...

Texto muito bom professor. Admiro a sua coragem de falar contra tudo e todos. É isso mesmo, meu caro. Os militares deve se aposentar e deixar a politica e o resto da sociedae para a população. somos muitos acomodados com as coisas e por isso sofremos muito. o senhor fala sobre tudo isto e veja as hidreletricas daqui vamos ficar com o que? com nada so com a ressaca como o senhor diz. Parbéns professor o senhor escreve muito bem e tem muita coragem para enfrentar todos mais tenha mais cuidado pois cão que não ladra é muito perigoso.

Luy disse...

É felizmente temos um brasileiro que não é tolo e nem tem a mentalidade “chinfrim” este brasileiro é o Nazareno, conseguiu até um diploma de licenciatura, saiu até da seca nordestina e veio para as maravilhosas terras rondonienses, conseguiu até passar em um concurso para se professor na Sorbonne rondoniense, é um cidadão politizado que até é destaque na defesa de sua categoria. Tem um QI acima da média, que consegue passar em qualquer concurso a nível nacional, mas prefere viver com o altíssimo salário que o governo de Rondônia oferece. É um educador renomado que tem até assento na cátedra de Sorbonne rondoniense. Gosta tanto da profissão que exerce que investe tudo que ganha aperfeiçoando-se, já fez: Mestrado, doutorado e até pós doutorado já é até PHD. KKKKKKKKKKKKKKK.

Weder X disse...

Todas as civilizações em seus primeiros anos foram construídas com escravidão. Mais tarde deram salários aos escravos e depois, feriados e financiamento bancário. Mas o princípio permanece o mesmo. Nunca os deixe progredir!!! esse e o modo de pensar de todos os políticos.

Alessandro Amorim da Silva disse...

Falou o bastião da política brasileira. Proponho o boicote aos textos do professor. Mais uma vez, percebo um "quê" e Lost Generation... Parece estar falando com o espelho e, depois, transcrevendo seu discurso para sua publicação. Algumas pessoas só fazem o que fazem porque têm platéia para tal.

Artur Quintela disse...

Parabéns, Josi, pelo comentário lúcido. Afinal, Nazareno só quer mesmo é se fazer conhecido. E já o é, senão pela inteligência, mas pela loucura incurável. Se eu não gostasse de Rondônia ou de Porto Velho já teria procurado outras plagas, mas o mentecapto que se ilustra professor (Credo!!!) nem do Brasil gosta. E demonstra seu bairrismo, mesmo depois de achincalhar Porto Velho em seus escritos. Ora, se não gosta daqui por que se preocupar com a hidrelétricas? Penso que o Brasil é um todo e como um todo deve servir a todos. O "Velho Chico" é o mais sangrado por barragens e se existisse "Meio Ambiente" (Leia-se IBAMA) não haveria uma única sequer. E talvez nem Nordeste mais... Quanto a Dilma, o "moço" se perde em elogios e repúdios... É preciso conhecer Estela (ou Wanda) como a conheci nos idos de universidade. naquele tempo não aplaudíamos, embora lutássemos, sim, pela liberdade democrática. O Que o Partido dito "dos Trabalhadores" tenta fazer é mudar o tipo de Ditadura - de Militar para Civil. Não se enganem os que crêem em Lula como "salvador da pátria". Discípulo de Lênin e Stalin, ele também pensa em cortar o pescoço dos que se opõem ao seu pensamento. E o bolsa-família não alimenta nem fortalece o pobre. Alimenta e fortalece a pobreza. Bom dia!

Luiz Fernando disse...

brasileiro é muito idiota mesmo aceita tudo sem reclama nada