sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Porto Velho e o seu destino de desaparecer do mapa.


Porto Velho vai se acabar


Professor Nazareno*


O Plebiscito que será realizado para a emancipação do distrito de Extrema, na Ponta do Abunã, não é o início do desmanche do município de Porto Velho. É apenas a continuação de um processo que caminha a passos largos desde a criação desta cidade no longínquo ano de 1914 e que depois foi escolhida para ser a capital do recém criado Território Federal do Guaporé em 1943. Com mais de 120 mil quilômetros quadrados de área no início, hoje “a cidade das hidrelétricas” tem menos de 30 mil e deve encolher mais ainda, pois já existem filas para que outras localidades também consigam a sua secessão: Jaci-Paraná, União Bandeirante e Abunã. Parece que todo mundo quer abandonar o barco. Por quê?

Porto Velho vai se acabar sim! E não é por causa da administração desastrada da “companheirada” ou das outras administrações a que a cidade foi submetida. Também não é por causa das intempéries da natureza. Roberto Sobrinho, por exemplo, iniciou a sua administração doando para o Governo Federal duas das mais importantes avenidas da cidade e não “vê a hora” da emancipação de Extrema. “É muito difícil administrar localidades que ficam muito longe da sede do município”, informou o prefeito em recente entrevista. Se a moda pega, muita coisa da cidade vai ser doada ainda. Quem vai querer ganhar de presente as sucatas da EFMM, a periferia imunda ou as Três Caixas d’água?

A cidade só é capital do Estado por causa do rio Madeira e da condição histórica do final do Primeiro Ciclo da Borracha. Sua localização no extremo oeste e junto à divisa como o Amazonas não atende satisfatoriamente a todos os outros 51 municípios devido às grandes distâncias. Um Estado com uma capital mais centralizada é o desejo de muitos rondonienses. Não fossem as cachoeiras e corredeiras do rio Machado, que inviabilizam a construção de um grande porto para escoar os produtos agropecuários do interior via Tabajara e Calama até o Atlântico, a capital de Rondônia seria a bela e encantadora Ji-Paraná, Cacoal ou mesmo Rolim de Moura, todas estrategicamente mais bem localizadas.

Além do mais, com a construção dessas hidrelétricas e a possível diminuição da vazão do Madeira entre Porto Velho e o distrito de São Carlos é bem possível que o porto seja transferido para a localidade de Aliança no baixo Madeira. Talvez por lá construam um verdadeiro porto, pois o daqui, e que dá nome à cidade, sempre foi um barranco fedorento, sujo, cheio de imundícies e abandonado pelo poder público. Com ruas esburacadas e cheias de lama, uma pandemia de dengue de fazer inveja à Etiópia ou à Somália, lixo por toda parte e inércia por parte das autoridades, Porto Velho é talvez a capital mais suja e desestruturada do país. Pior do que Porto Príncipe pós-terremoto.

Mas há salvação para a nossa linda capital. Nem tudo está perdido. Aqui é o único lugar do mundo onde políticos devolvem o dinheiro dos suados impostos para o Executivo. Isso é um bom sinal: se está sobrando grana é por que não faltam obras de infra-estrutura. A emancipação de Extrema, a possível perda de toda a Ponta do Abunã para os acreanos e o iminente risco dos royalties da Hidrelétrica do Jirau ficarem no Jaci ou em Bandeirante podem muito bem ser compensados com a reeleição desses políticos “de bom coração” para administrar a cidade de Porto Velho: os muitos milhões de reais devolvidos resolverão qualquer problema de uma cidade que se não está na iminência de sumir pelo menos está diminuindo de área territorial a cada ano que passa.


*Leciona na Escola João Bento da Costa em Porto Velho


32 comentários:

marcão disse...

olá professor sou um rescente morador da capital, e estou horrorizado com a situação precaria q está cidade se encontra, pois imaginei q fossem apenas boatos e exageros sobre o mal cheiro e a sujeira,mas agora estou vivenciando tudo, e eu o admiro por ser sincero! " Pois o maior cego é aquele q vê, mas não quer enxergar, e pelo jeito aí são muitos." É um verdadeiro descaso!

Antônio de Souza Alencar disse...

Esse professor surtou de vez. a cidade de Porto Velho é a mais bonita e a mais desenvolvida do estado e sempre foi e sempre será e não vai perde isso para o interior.A nossa capital é a mais rica e tem tambem as hidreletrica que vão trazer mais desenvolvimento e emprego para todos e toda capital é o coração que pulssa dentro de cada estado e aqui não e diferente. Dessa vez não porsso concorda com o senhor excelente professor.

Sílvia Regina disse...

porto??? porto velho tem porto? não sei como o povo de rondônia tem coragem de chamar de "porto" um lugar tão feio e abandonado como aquele. realmente um local bem no centro da cidade era pra ser bem mais limpo!as ruas parecem mais um queijo suiço.

Anderson disse...

Ahh professor, de novo falando mal de porto velho e ainda puxando saco do interior?? Ja nao basta falar mal da flor do maracuja, da expovel, do genus e shallon, agora ta ate exaltando a "bela e encantadora" jiparana ¬¬" cacoal ou a cassolandia rolim d moura? xii, sei nao hein, acho q o sr apoia a base governista de "rondonha" nois que comandamo tudo mermo.. o prof naza vai se dar bem no interior, manda qm pode obedece qm tem juizo por la. Vai ganhar o qnto o CA lhe paga teacher? ;D "Porto Velho é talvez a capital mais suja e desestruturada do país. Pior do que Porto Principe pós-terremoto." pegou pesado hein prof? a diferença é que enqnto muitos querem deixar o haiti outros tantos querem chegar a porto velho e dar sua contribuiçao a uma cidade que mesmo com lama, lixo e dengue esta disposta a acolher os que por aqui chegam! Tinha gostado do seu texto sobre o JBC prof.. mas esse agora decepcionou.

Eduardo Toledo disse...

Não vejo nenhum problema em porto velho estar no extremo do estado. Outros estados são assim, alias a maioria é, e eles são crescentes e produtivos. O que faz um estado e uma nação, não é o local, e sim a população. Saber escolher seus gorvernantes seria o principal.

Glênio Tonon disse...

Realmente não sei por que chamam este cidadão de “aloprado”. Porto Velho está visivelmente sumindo e quem a governa não está nem ai. Não se posicionam nem, tão pouco, se manifestam. Concordo que é difícil administrar algo tão grande, mas quem disse que seria fácil? Sou a favor da melhoria de condições de vida das pessoas que moram nas localidades que procuram emancipação. Assim foi com Candeias do Jamari que está bem perto de nós. O que podemos dizer então dos esquecidos de 300 km de distância? Não há solução que esteja ao alcance dos administradores públicos? Então emancipação Já! Mas isto melhorou a vida dos que moram no Candeias? Melhorará a vida dos que moram em Extrema? Caso assim seja: vamos emancipar a Vieira Caula, não temos competência para terminá-la. Emancipemos também o bairro nacional. Não conseguimos sequer construir uma ponte para facilitar a vida dos que moram por lá. Devo dizer que precisamos de mais, muito mais, “aloprados” como este cidadão. O texto está irretocável. Parabéns!!!!

gonçalomendes disse...

seu professor boca de burro:se porto velho é um lixo como o senhor está falando,porque o senhor não se transfere para a linda ji-paraná,cacoal ou rolim de moura.lá deve ser tudo maravilhoso.porto velho é uma cidade maravilhosa para todos que a amam!não cuspa no prato que come

Fábio Júlio P. Silva disse...

Ola Professor Naza.... Estou aqui, como de costume nao poderia deixar de ocorrer quando seus textos sao publicados no site e ocorre que confesso uma saudade dos seus textos, meu ego e amor por Porto Velho sentiram-se orfaos, sem saber por onde andavas (cheguei a imaginar uma fantastica viagem pelo litoral, gozando do merecido recesso letivo enquanto eu trabalhava de segunda a segunda) e sem ter muito com quem bravejar, uma vez que por birra, da última vez prometi a mim mesmo nao acessar mais o seu blog. Confesso que me arrependi, mas cumpri. O senhor tem razao em certos aspectos voltados a nossa genese historico-cultural, e consegue prever um caminho ate entao ainda obscuro com certa maestria critica. Tenho me decepcionado em alguns pontos com Porto Velho, mesmo ainda que com uma sobrevivente e minguada esperanca. Acho que foram poucos os momentos em que tivemos, aqui em terras distantes, uma oportunidade de crescimento racional paupavel. Porem percebemos que parece que Porto Velho ainda nao arrancou em busca de melhorias praticas, prometido tanto durante os incertos estudos de Viabilidade Economico-Ambiental (Lembramos que nos, somos parte deste Ambiente economicamente sustentavel, e nao apenas poucas e desafortunadas especies da fauna e flora Amazonica que sobrevivem em nossos limites), agora associado a um retrocesso infreavel. Se algum dia tivemos que tomar uma atitude transformadora para direcionar nosso estado em um caminho justo e eficiente, este dia foi ontem... ou talvez na semana passada. É triste ver a cidade sendo tomada pela falta de estrutura fisica, profissional e mental de nos mesmos. Hoje ao me dirigir para a Faculdade, que fica na Av. Mamore, me senti um pouco no "caminho das Indias", com nenhuma calcada, e todos: Pessoas, animais, motocicletas, carros e esgoto, disputando um unico espaco na perigosa via. Sobre o Porto, prefiro nem comentar... Nossos representantes teem um papel impar na transformacao da nossa cidade, para melhor ou para pior. Porto Velho, te quero mais justa e mais linda.. Mas por favor, precisa ser agora.

Everaldo B. Pereira disse...

Parabéns Nazareno pelo seu comentário.

helena disse...

Esses povos fala mal de porto velho mais estão aqui iriquecendo acada dia matando a fome, ou gente pobre de esporito

Roberto Vieira disse...

esse cara so entende mesmo e de bicicleta,porque nao pede transferencia para ji-parana ja vai tarde

Antônio José de Souza disse...

Li atentamente o artigo e para não perder o costume li também os comentários. Não vou me ater aos artigos anteriores escrito pelo professor Nazareno, mas, posso dizer que este foi ao ponto. Moro em Porto Velho desde março de 1974 e o conheço desde junho de 1970, vi o encolhimento deste município para dar lugar ao progresso desde a promulgação Lei nº 6.448, de 11.10. 1977, quando foi desmembrado do seu território as localidades de Ariquemes; Ji-Paraná; Cacoal; Pimenta Bueno e Vilhena, já naquela época, quando entregaram o subsolo de Rondônia às multinacionais do Estanho Porto Velho começou a sentir o baque e a grande saída para a manutenção do povo era criar este “Eldorado” em que vivemos... tivemos vários pseudo desenvolvimentos, a começar pelo ciclo da borracha que se esborrachou, depois como disse o da cassiterita que exauriu (exauriu?), depois 6000 dragas no Madeirão escareando-o e conseqüentemente açoreando-o. Eram garimpeiros enterrando aqui o que ganharam em suas origens e agora, o “GRANDE” desenvolvimento das usinas... Vocês se lembram das gangs com mais de 1000 integrantes daquela época? (gang do gato; gang do brinco; gang do Areal; gang dos pelado; e a maior de todas a gang do Eldorado) Naquela época não tinha o PT para acoitar bandidos com seus decretos de Direitos Humanos. O que me entristece é ver os comentários desse pobres coitados que usam o pseudônimo ou tem o nome de Antônio de Souza Alencar, Anderson, Eduardo Toledo, gonçalomendes, parece que nunca saíram de Porto Velho ou pensam que essa bolha de desenvolvimento não vai acabar... Já tem até data... a JIRAU vai inaugurar sua usina com carga plena em 2012, e sabe o que vai acontecer? Todos estarão desempregados... Lembram da construção do Porto da Portobrás? Naquela época oferecia 6000 (seis mil) empregos na construção e mais de 10.000 (dez mil) empregos pos construção. Hoje o porto é operado por pouco mais de 20 trabalhadores e o que temos é um asfalto da BR 364 completamente deteriorado pelas carretas e um transito excessivamente pesado por onde passam... Está certo o professor Nazareno, neste ponto acho que ele esqueceu de dizer que temos como cidadãos portovelhesse é criar vergonha na cara e encarar esse alcaide que aí está com a sua companheirada, é encarar o MPF o MPE e exigir prestações de contas, exigir um planejamento de segurança pós construção das usinas, exigir que as verbas que vem para Porto Velho sejam aplicadas direitinho... enfim, exigir... Vamos repensar porto velho gente.... Gostaria de deixar aqui duas reflexões: 1. Para gerar energia o Rio Madeira será represado e portanto não teremos mais transportes fluviais nos período de seca; 2. O que porto velho produz hoje, para dar emprego a todos que ficarão desempregados em 2012? Os: estou à disposição para qualquer movimento em defesa de nossa cidade, da família e da prosperidade meu e-mail é antonio_josepvh@hotmail.com

Forasteiro do Sul disse...

Dizem que o pior cego é aquele que nao quer ver. Estou achando que Porto Velho é cidade de cegos, e querem continuar cegos!!! Não sabem diferenciar uma critica e ja se ofendem. O que esta escrito no texto todos nós sabemos, o pior é que nao querem admitir..... "Falta estrutura para cuspir na escultura"

Igor Trivério disse...

Porto Velho tem muitos defeitos, mas cadê a responsabilidade dos eleitores de Porto Velho? e não somente a questão do voto, mas também da cidadania, porque existe muitos moradores de Porto Velho que são verdadeiros porcos, que sujam a cidade, que não priorizam a estética da cidade. E geralmente esses que mais reclamam são os que menos fazem pela cidade. Então coloquem a mão na consciência e até o senhor, professor

Angel Santana Silva disse...

e isso ai professor.........daqui uns dias essas cidade ao inves de melhorar vai piorar...concerteza o perigo vai aumentar..

Valdemar Neto disse...

Porto Velho: o 'Eldorado' em contínua decadência!

Antônio Carlos disse...

CONCORDO COM O Sr ANTÔNIO JOSÉ DE SOUZA. AS PESSOAS FICAM INDIGNADAS COM OS COMENTÁRIOS QUE MOSTRAM A REALIDADE DE PORTO VELHO. CRITICAM AS PESSOAS QUE FALAM MAL DA CIDADE COM A ABSURDA FRASE "CUSPINDO NO PRATO QUE COME". ORA, SERÁ QUE TEMOS QUE ACEITAR A CIDADE COMO ELA ESTÁ? SERÁ PROIBIDO LUTAR PARA MUDAR A REALIDADE DE PORTO VELHO? SE ALGUM LEITOR QUE POSTOU SEU COMENTÁRIO TROUXER ARGUMENTOS QUE CONTRADIZ O QUE O PROFESSOR NAZARENO DISSE, QUE MANDE AO SITE PARA SER PUBLICADO. MEU PROFESSOR SEMPRE DIZ: A CRÍTICA DE QUEM NÃO SABE NADA EU DESCONSIDERO...

antonio disse...

Tenho pena dos alunos desse professor

Raimundo V, da Silva disse...

Porto Velho é uma das cidades mais feias de todo brasil, não tem saneamento e poço de mosquitos da dengue e sempre q visito vejo q esta piorando, como se os seus governantes estivessem pondo a sujeira para debaixo do tapete, é triste, mas é essa a realidade de nossa capital q deveria ser mudada para a linda Ji-parana como disse nosso entendido e verdadeiro professor Nazareno!!!

Ivanilson Frazão Tolentin disse...

Professor Nazareno! Gostaria tanto de dizer que o seu texto é ruim e que o conteúdo dele não tem nada a ver com a realidade de Porto Velho. Álias, cidade onde nasci e cresci. Mas, infelizmente, tenho que concorda com o senhor e admitir que a cidade não tem muito a oferecer a sua população em todos os sentidos. Quando morava em Porto Velho sempre achei a achei uma cidade cruel. Digo cruel, pelas dificuldades que o cidadão enfrenta diariamente. Não tem transporte público de qualidade que atenda a todos, as ruas são verdadeiras pista para rally, a questão da saúde é um verdadeiro martírio para o povo, a educação(formal ou não)é um disperdício de potenciais que poderiam estar sendo bem aproveitados, a segurança pública não vale comentar, isso deixo para as manchetes policias diárias de nossa cidade. Sobre os ciclos de desenvolvimentos, são verdadeiras bolhas que sempre deixaram um prejuízo(prostituição, drogas, crimes, corrupção etc..) enorme para o morador de Porto Velho. Em relação as usinas, não será diferente. Torço para estar errado. Muitos reclamam dos que falam das mazelas de Porto Velho. É triste vermos pessoas que sofrem diariamente com os problemas da cidade, acharem que isso é normal e que as coisas devem ser desse jeito. Esses me lembram Zé Ramalho, em "Admirável Gado Novo". Mas existe a esperança, ela sempre precisa existir, de que nas próximas eleições as coisas mudem e a população vote em pessoas compromissadas com a cidade e não aventureiros ou as raposas criadas de nossa política e que já passaram pelo comando da cidade e nada fizeram. Não temos um ex-prefeito que nos dê orgulho. Com relação as cidades do interior, temos que admitir, que em sua maioria, a qualidade de vida é superior a da capital. Faltou o senhor citar Vilhena, que dispensa comentários nesse quisito, apesar de seus problemas. Professor, tudo de bom e continue tentando abrir os olhos de nossos cidadãos. Os críticos sempre vão dizer que estar errado. Mas isso é bom, enriquece o debate. Ivanilson

Patrícia disse...

Ô povo ignorante e CEGO esse daqui.É por isso que não vai pra frente.Merecem uma cidade lixo como essa.

Osvaldo Anacleto disse...

Professor, infelizmente esta sua matéria é uma realidade que faz de Porto Velho a mais feia capital de estado. Antes se alegava que era consequência de falta de recursos, hoje tudo isso é falta de planejamento, ousadia e iniciativa administrativa,pois falta de recurso financeiro com certeza não é, portanto...

Alecsandro Santana Godim disse...

FALAR QUE A CIDADE DE PORTO VELHO É BONITA ? SIM ISSO TUDO BEM MAS EM ASPECTOS NATURAIS DIFERENTEMENTE DE PLANEJAMENTO URBANO ( PLANO DIRETOR )QUE POSSIBILITE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EQUILIBRADO CRIANDO SOLUÇÕES PARA A MELHORIA DA QUALIDADE DA GESTÃO PÚBLICA LOCAL. IDOLATRAR PORTO VELHO COMO CAPITAL DO ESTADO É ESTAR EQUIVOCADO.

Domingos da Guia da Silva disse...

Autoridades e moradores de Porto Velho devm ficar em alerta maximo, pois existe um estudo recente da NASA que detectou um risco muito grande da cidade de Porto Velho soterrar , tudo causado pela grande quantidade de "merda" que esta depositada em seu subsolo . Dizem os americanos que é tanta merda que poderia dizimar metade da população. Talvez este fato explique porque Porto Velho é tão fedorenta, tão suja e tão criticada, já que tem merda pra todo lado ..o destino e inexorável é virar um merdero só!

Danilo disse...

Quem tiver duvidando, é só perguntar pra alguém já conheceu várias cidades do Brasil, a resposta é sempre a mesma: -Porto Velho é umas das cidades mais imundas que já conheci.
Quando viajei de onibus de Porto velho até são paulo, eu percebi que das milhares de rodoviarias que passei , a de PVH foi a mais acabada, até a de Presidente Medici é mais limpa.
O bairro triangulo, com toda sua importancia histórica, é um verdadeiro Haiti pós terremoto.
Já tive alguns amigos filhos de militares que moraram em várias cidades, e sempre comentam que o povo daqui é "meio estranho", mal educado.


Ê Porto Veeeiiooo ...

Luiza Sampaio disse...

seria tão bom se ao em vez de escrever criticas,as pessoas colocassem as mão a obra pra mudar, falar é facil demais eu quero v é fazer,o "merdeiro" e o lixo ta tanto, pq todo ano, vem um bando de "merda" q vem de fora arrastanto a cachorrinha e qdo chega aqui põe banca de bacana, quem v assim diz q esse povo ja visitou todo o Brasil,kkkkkkkk façam me um favor parem de falar merda e procurem fazer algo para mudar.

Famir Apontes disse...

As considerações feitas pelo professor Nazareno não devem ser considerados como um acinte a Porto Velho. Tenho convicção que suas criticas podem servir de base para sugestões de projetos para a cidade. Claro que que ele (o professor) sabe que lugares são como pessoas, tem coisas boas e ruins. Claro tambem esta que as comparações são desnecessarias, se não o que dizer da belissima São Paulo e suas enchentes, a cidade maravilhosa e suas favelas entediadas de violencia, e as praias paradisiacas do nordeste circundadas de protituição.Então, devemos sim falar da realidade como uma chance de mudar. Falar com equilibrio, sem animosidades ou paixões de quem acha que viveu sempre na Suiça. Alias, ate de la, naturalmente, ha os que reclamam.

Everlin Moreira disse...

nbazareno só gostaria de saber se vc é o cara que estudou comigo ,se for vc é nojento cara

Ted J disse...

A realidade é essa: Porto Velho era pra ser uma cidade linda, cidade modelo do Brasil pelo tanto dinheiro que entrou, mas a realidade que temos é que não temos prefeito, a cidade foi abandonada sim e não adianta o cara do bigode ir na TV mentir ou colocar propaganda enganosa. Quem é inteligente sabe, por isso o PT engana os pobres pois muitos deles não tem TV ou internet pra saber da realidade e ficam satisfeitos pelo Bolsa Miseria.

Everlin Moreira disse...

porto velho seria maravilhosa se fosse igual ao acre (rio branco) só aceitam pessoas a se candidatar se forem nascidos e criados naquela região ,porto velho é terra de aventureiros como são esses politicose oputros mais que são imundos ,porcos e culpam as pessoas nascidas e criadas aqui ,que chamo de minhoca da terra ai vem essses aventureiros tomar o que temos se aposentam e saem falando mal de p.vh.,falam que as pessoas de porto velho são porcas, será que porrrrrrrrrrrrcos ñ são essas pessoas que migram pra esse estado??????????????????????????????,parem de falar do povo de porto velho os nascidos e criados aqui ñ esses forasteiros que só vem se aproveitar da boa fé dos portovelhenses e saem falando mal da nossa terra e dos nascidos e criados aqui,respeitem mais vcs tbm dos órgãos de comunicação,falam muito falem dos povos que vem pra cá e ñ tem qualquer compromisso com porto velho,com rondonia falem isso,eu jamais quero minha cidade suja,então respeitem ñ são os minhocas da terra,(os nascidos e criados) e sim os aventureiros que fazem nossa cidade ficar mais fedorentaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.

Zé Vitorw disse...

Concordo em dados momentos de seu texto. Porto Velho tá parecendo o Brasil entre os séculos XVI e XIX. Mesmo os pedaços que aindam continuam em nossa posse estará sendo produzida fortuna para alheios. Ou vocês acha que será lucrativo para o povo de Rondônia estas usinas a médio prazo? São tolos os que pensam que há satisfação nesses salários enganadores que as construtoras estão pagando para os trabalhadores de suas obras e as indenizações recebidas pelos moradores que sofreram desapropriação. Arcodem, Porto Velhenses, vivar à panis at circenses é coisa de romano. Com o pão e circo atualmente, se nos sujeitarmos a isso seremos padeiros e palhaços, simultaneamente.

Anônimo disse...

Criticar é facíl , mas me diz, o que esses caras que falam mal estão fazendo pra melhorar? Será se são uns acomodados que só ficam esperando pelo governo, e a parte individual??? tipo não jogar lixo no chão, tipo ensinar cultura nas comunidades de baixa renda e tal, Cadê a atitude dos críticos ou será se agem como a ELLEN RUTH: "Ninguém vai mudar o mundo, eu não vou mudar o mundo, você não vai mudar"?????? Falar só não basta tem que colocar a mão na massa véi!!!!