segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

" O Plebiscito de Extrema e os eleitores-zumbis"


Ponta do Abunã: a unanimidade da incompetência


Professor Nazareno*


Existe uma crença generalizada e não comprovada de que no Brasil mais de 80% do eleitorado vota, mas não sabe votar. Os 20% restantes são, dessa forma, reféns da maioria burra, estúpida, semi-alfabetizada, ignorante e alienada. Particularmente sempre achei que esses números estão errados: na nossa realidade devem existir muito mais eleitores que não sabem o real valor do voto dentro de uma sociedade democrática. Acreditando-se nestes números fictícios, seriam mais de 104 milhões de “cabeças-ocas” a decidirem os destinos da nação. Como vivemos numa democracia, os 26 milhões de eleitores restantes aceitam as regras do jogo democrático a que estamos submetidos.

Porto Velho tem um pouco mais do que 253 mil eleitores. E todos sem exceção devem no próximo domingo, dia 28 de fevereiro, comparecer às urnas para votar. Como se já não bastasse o tédio e o incômodo de uma eleição a cada dois anos, todos os eleitores porto-velhenses somos obrigados a participar de duas eleições num ano só. E o pior é que a sensação que se tem é a da realização de apenas uma eleição e meia. Em outubro, uma eleição de verdade quando vamos eleger o Presidente da República, alguns Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais e Governadores dos estados. Domingo, uma eleição que parece de mentirinha para “alforriar” uma vila que Porto Velho e seu prefeito Roberto Sobrinho não souberam administrar e por isso querem se livrar daquela gente.

A eleição para a emancipação da Vila de Extrema e de toda a Ponta do Abunã, se não é um engodo, uma farsa é uma piada de mau gosto, uma brincadeira com o eleitor daqui. De fato, não houve campanha até agora para a realização do tal Plebiscito. Uma eleição sem nenhuma informação para o eleitor. O TRE de Rondônia se limitou a dizer apenas o óbvio, o que todo mundo já sabia: todo eleitor inscrito em Porto Velho é obrigado a votar. Sobre o Plebiscito, nenhum pio. Qual a novidade nestas informações? O principal parece que ninguém quer dizer: por que se deve votar no SIM? Por que se deve votar no NÃO? Quem ganha o quê com a vitória de uma dessas propostas? Por que não houve debate na mídia? Por que não fomos informados de nada? Por que nos escondem tantas informações? Por quê?

Pelo que se vê e comenta, a campanha pelo ‘SIM’ é a que tomou mais corpo. Hoje conta com apoio de praticamente todos os partidos e de lideranças políticas, como o governador Ivo Cassol, o prefeito Roberto Sobrinho, o senador Valdir Raupp, o deputado estadual Valter Araújo (PTB), e até mesmo dos pré-candidatos ao Governo, Confúcio Moura (PMDB) e Expedito Junior (PSDB), que já declararam apoio à criação do novo município, além de deputados federais, estaduais e vereadores. Ou seja, “se toda unanimidade é burra” como afirmou Nelson Rodrigues, têm-se razões de sobra para desconfiar deste apoio unânime e das intenções dessa gente. Governador e Prefeito defendendo os mesmos interesses? Estranho. Será que há algo por trás disso tudo e nós eleitores nada sabemos?

O povo da Ponta do Abunã merece todo o respeito e consideração das autoridades de Porto Velho e de Rondônia. Merece ser atendido nas suas justas reivindicações, mas essa secessão é um absurdo, uma estupidez, uma excrescência. Quem diz que ama Rondônia deveria votar pelo NÃO. Alguém acha justo perder futuramente para o Acre toda aquela rica região só porque não tivemos competência para administrá-la? Sem nenhuma informação, sem saber o porquê de votar em qualquer uma das propostas, sem debater nada, os mais de 253 mil eleitores de Porto Velho podemos nos transformar em “eleitores-otários” e concordar “às escuras” com a classe política local, a mesma que “devolve o dinheiro do povo”. Vamos agora, para alegria dos políticos, depois dessa, pertencer aos 80% do eleitorado, aqueles mais burros.


*O professor Nazareno leciona na Escola João Bento da Costa em Porto Velho.


34 comentários:

Um Aluno do JBC disse...

Ai, ai, não cansas de extenuar esse tema tão abjeto e por sinal já exaurido, não é? Usa sempre de novos elementos (sempre paradoxais) para incrementar isso que consideras sua "prima donna". Quanto requinte...

Professor, contenha-se do castigar de teclas quando lhe surgem em mente suas afirmações dubitáveis. Lhe imploro. Confesso que vejo muita beleza nos seus textos e por isso sempre estou por aqui. Porém o despeito à razão aparece em equivalência.

Espero que possa vir aqui em seu blog discutir novos temas. Também, em sua sala de aula. Ainda nos encontraremos por essa semana em nossas respectivas "circunstâncias hierárquicas"

Um pensador disse...

No Brasil comparecer a urna de votação é obrigatório, saber votar não. Isto me lembrou algo interessante, o povo, que é dono do Poder Constituinte originário, pela nossa Constituição atual não pode propor uma emenda sequer a constituição. Não é interessante, o dono do poder, sem ter poder algum? Enfim, no Brasil muitas coisas existem apenas para legitimar o "status quo", ou seja mudar, sem nada mudar....

Mariana Prado Maldonado disse...

Professorm parabens pela material sobre essa eleição do abuna e outros, ate pq nem eu e nem ninguem saber quais são os beneficio que esse municpio tera,com essa eleiçãom apenas o TRE diz no dia 28/02/2010 vcs são obrigada a votar.

Solange Gallina Sombra disse...

Deixo aqui minha revolta com esse Sr.que se diz " Professor ",pelo que percebo e conheço, os professores trabalham muito, já o Sr. tem um tempo danado pra gastar escrevendo um monte de besteiras.O sr. fala que o povo da Ponta do Abunã, merece respeito, mas o Sr. não respeita, já que acha que não merecemos nossa emacipação. Que tal deixar essa sua revolta contra os politicos, que sabemos ser com razão, mas algo pelo qual opovo da Ponta do Abunã não merece pagar. Por que não nos dar o direito de tentarmos andar com as proprias pernas, o sr. não mora aqui, não sabe o que passamos, e se acha o dono da verdade, ponha a mão na conciência, se é que o Sr. tem isso, e pare de fazer campanha do não.Se não quer ajudar não atrapalhe.Arrume outra coisa pra ocupar seu tempo.

Marcell Madeira disse...

Haja mais cabide de emprego para vereadores, assessores, secretárias, secretários municipais e dezenas de cargos de diretores. Que vergonha !!!

Mauro Silva disse...

Professor, no minimo o senhor se coloca entre os 20% inteligentes desse pais, eu já acho que são 20% de ARROGANTES e 80% de Brasileiros e todos tem o sagrado direito de votar em quem quiser ou o senhor acha que os vocês "20%" podem escolher pelos outros, ora bolas professor, vai estudar.

Géri Anderson disse...

meu amigo vc é uma pessoa muito mmal informada, pois está havendo uma grande mobilização sim! há uma campanha publicitária veiculando, mas vc né... já falei, não vou repetir. ;p

Gilson disse...

Concordo em parte com este artigo. Realmente grande maioria do eleitor não conhece o real valor do seu voto e não sabe votar. Em relação a eleição do próximo dia 28 tem gente que nem tá sabendo e não sabe para que serve este plebiscito. Também não fizeram esclarecimentos dos prós e contras da futura emancipação político-administrativa daquela região. Creio que o povo daquela região saberá cobrar cobrar de seu futuros políticos o destino que estaremos decicidindo caso o SIM vença, pois se não souberem, vai ser mais uma cambada de políticos mamando nas tetas do governo. Será mais um prefeito, um vice, diversos vereadores, secretários e apadrinhados... Mas aquela região continuará pertencendo a Rondônia, será o 53º município. Estamos decidindo a sua emancipação política e não se aquela região deve permanecer com Rondônia ou Acre

Géri Anderson disse...

alguém aí lembra daquele personagem do chico anisio? mas Nazareeno! caaaaalado! rsrrsrsrs ;p

Clarissa dos Santos disse...

Também não entendi o posicionamento do professor Nazareno. O que está sendo discutido é a criação de um novo município, tendo como município mãe o de Porto Velho. Não está sendo, o se está não comentaram até agora, se o novo município vai pertencer ao Acre. Estranho o posicionamento de um professor que se diz formador de opinião. É muito revoltado... Se Porto Velho não tevce capacidade de administrar os distritos, deixemos que possam fundirem-se e ser nosso novo município, com poder instalado e podendo lutar por tudo que não lhes foi dado. Também sou professora e acrdito que está na hora do Nazareno, que cruzei algumas vezes em reuniões, procurar um apoio psicológico para minimizar sua mágoa e seu rancor por tudo e por todos.

José Carlos Moraes Araújo disse...

pessoas desenformadas não deverião fazer comentarios dos quais não tem conhecimento da realidade desta região, a qual esta reividicando a emancipação desta região e não como frisou o sabio professor Nazareno comentando que esta votação seria para entregarmos a ponta do abuna para o estado do Acre.

Anália Cordeiro disse...

Hj eu concordo plenamente com vc!

Antônio de Souza Alencar disse...

Correto professor! Se temos um problema devemos resolve-lo e não acabar com ele. Se temos um ferimento não devemos cortar a perna inteira, apenas tratar deste ferimento. O povo de Extrema como o senhor mesmo disse merece ser atendido e eles não sabem porque os politicos estão tão interessados em se livrar deles.o interesse é tanto que até inimigos politicos se uniram como o prefeito e o governador. O povo de extrema e de todos os outros lugares merecem respeito e devem ser atendidos pelo poder. a proxima vao ser o Jaci e Bandeirante, Calama, São Carlos. Todo mundo que se separar de Porto Velho. Porque será mesmo ein? Não vi campanha em nenhuma radio ou tv e não sei porque. Eu devo votar que número professor?eu leio, tenho internete e me acho informado e não sei. imagina quem não tem nada disso. Texto muito bom desta vez. parabéns

Airton disse...

Sobrinho apoiando isso está assinando seu atestado de incompetência .. prometeu que iria olhar pra aquela região e nada fez Emancipar não vai resolver ... eu voto no NÃO !

Maria Moura disse...

Não tem nada ver uma coisa com a outra. Emancipar um Distrito para se tornar municipio a entregar "aquela" região ao Acre. Aliás o Estado do Acre já cuida daquela região há muitos anos. Quais hospitais, faculdades, bancos e outros a população daquela localidade procura quando necessita? Do Acre. A Prefeitura de PVH não tem condições, nem competencia para gerir aqueles Distritos há muitos anos. Não tá dando conta nem da capital.

Raimundo Braz disse...

Eita professor mau informado e além de tudo irresponsável pois estamos as vesperas de uma eleição que pode mudar o destino de muuitas pessoas sem dúvida nenhuma para o o melhor . aí chega um joão ninguém querendo aparecer !! vem vc aki ? professor conhecer a realidade o mundo real pois vc esta vivendo dentro de um espaço finito repleto de arrogancia ,mentiras e ...deixa pra . Obrigado Rondoniaovivo pelo direito de resposta dado . dia 28 vamos poder dizer de boca cheia o porque que estamos aki" não vivemos em vão!" !!!!!!!!

Forasteiro do Sul disse...

A prefeitura de porto velho NAO tem condições nem de gerenciar aqui. Ou seja, tem que emancipar mesmo, ahahahahahahaha.

Fábio Levino disse...

Concordo plenamente. Excelente artigo.

Alessandro Amorim da Silva disse...

Concordo com seus questionamentos, Nazareno, sobre a falta de informação séria a respeito do SIM ou do NÂO. Acho, porém, que você está fazendo como vários políticos convenientes que, em vez de tentar passar alguma informação, chamam de burros aqueles que não concordam com sua opinião. Tem um "quê" de Lost Generation em seu discurso. Criticar por criticar não é a saída. Criticar a democracia ao saber que poder perder uma disputa, muito menos... Acho mesmo que quem deveria votar são apenas a população daquele lugar esquecido pelo poder portovelhense. São eles os maiores interessados, prejudicados e, porque não, sonhadores com um futuro melhor, já que a nossa administração jamais fez algo por eles. Querer melhorar de vida agora é burrice? Infelizmente, também, vários de nossos "notórios" políticos estão fuçando mais aquele nicho, mas pelo menos eles poderão escolher seus representantes e cobrar deles, em vez de jamais ter alguém para fazer algo ou ser cobrado por não fazê-lo.

Jorge disse...

não estaria tendo um equivoco com relação em achar que a ponta do abunã estaria retornando para o estado do acre ??? ao que se entende sobre o plebiscito de 28/02 é para se tornar municipio de rondonia e não mais distrito de porto velho . acho que existe uma grande equivoco do professor.

Josué da Silva Lopes disse...

Bem amigos é o que sempre digo "Professor Nazareno"na minha opinião vc é irresponsável, não sabe das dificuldades que este povo enfrenta,não conhece a região,não mora aqui,nunca sentiu na péle ou que é ter um filho ou pai ou mãe ou qual quer uma pessoa da familia passando mal e o atendimento mais próximo ficar a mais de 330 km portanto professor continue fazendo este tipo de matéria e quem sabe um dia muito em breve vc tenha uma necessidade daquelas e esteja passando aqui em Extrema e ai já seremos Municipio e teremos o maior prazer em te atender muito bem que é pra vc continuar carregando são e salvo esta lingua maldosa e este coração que provavelmente não tenha calor humano.Mas nós aqui desta Ponta do Abunã estamos convctos que a melhor alternativa é votar sim, sim, sim, sim, sim, sim..... 55,55,55,55,55,.....

Airton disse...

O professor não disse que o plebiscito de domingo é pra incorporação da região ao Acre, disse que se o sim ganhar isso FUTURAMENTE vai acontecer (o que é a mais pura verdade)... poder de interpretação zero do pessoal por aqui.

Hiata Anderson Souza Silva disse...

Emancipar ou não o distrito não mudara a quilometragem de abunã a porto velho ! ou seja os doentes igualmente terão quer vir aqui ou ao Acre ! e se existe um abandono não é tentando virar municipio que acontecerá uma GRANDE MUDANÇA.

Antonio Lacerda de Alencar disse...

Meu Caro Nazareno, Li atentamente seu artigo sobre a Eleição do dia 28 de fevereiro. Não se trata de uma eleição sem importância, trata-se de uma ação no qual certamente vai mudar a vida dos povos daquelas comunidades, pois somente assim, terão participação em vária s fontes de recursos para aplicar no crescimento e desenvolvimento da Região. Vou votar pelo SIM , e não sou incompetente e nem tenho medo de errar, apenas exerço assim ,o meu papel consciente de cidadão. O que discordo em uma democracia é apenas no sentido do VOTO SER OBRIGATÓRIO ! Pessoas esclarecidas como você, que até chegou a concorrer em eleições passadas para cargos públicos importantes, deveria desencadear CAM PANHA contra esta IMPÓSIÇÃO DO VOTO OBRIGATÓRIO !

Aracy Silva de Souza disse...

Esquece de informar a populaçao que os municipios de Rondonia ja combalidos e na sua maioria sem condiçoes de manter suas funçoes constitucionais,como saude e educaçao.teram que repatir o fpm,icms,entre outos impostos da Uniao e do estado com mais treis municipios.Excluindo tavez o de extrema,nenhum outro citados tem condiçoes de se manterm sozinhos economicamente,mas teram,para felicidade de politicos como esses,salarios pra nove veresdores,assesores,prefeitos e vice,carros combustivel e pra populaçao nenhuma melhora,alem de prejudicar os outos 52 municipios.Demagogia em epoca de ano eleitoral com o projeto ja viciado,pois a constituiçao federal veta a criaçao de municipios em ano eleitoral.Mais uma falta de respeito com os eleitores desses distritos com mentiras como essa para pedir votos da populaçao que luta legitimamente por sua autonomia.Bom se faz lembrar que todo esse estagio do plebiscito para criaçao do novo municipio de extrema se aprovado,ainda depende de lei complementar federal de iniciativa do poder executivo para instalaçao de novos municipios.Que desgostos com esses politicos.

Camile Alves Macedo disse...

Na verdade, a grande maioria dos residentes na Ponta da Abunã e que de alguma forma são formadores de opinião - comerciantes, madeireiros, fazendeiros, servidores públicos,sindicalistas, religiosos etc...- a exemplo do conhecido Zé Gaúcho e do Presidente de uma cooperativa de lá, salvo engano alguém conhecido por "Bispo", nunca se entenderam e nem estão se entendendo agora, de maneira que eles mesmo alimentam a discórdia na localidade, cada um puxando a "farinha para o próprio saco", sem pretender entrar aqui na questão de quem está com a razão e quem está errado... O certo é que para a população da Ponta do Abunã melhor seria a emancipação, restando apenas a dúvida da politicagem que irá ocorrer por lá em detrimento aos reais interesses do povo "emancipado". Que a Prefeitura de Porto Velho poderia ter olhado no passado e olhar no futuro melhor pela região, não há dúvida nenhuma, pois o que foi feito até agora foi bem menos do que o povo de lá merece...mas não esqueçamos que nós aqui da Capital também não temos sido bem atendidos pela classe política, independentemente se detentores de cargos do executivo municipal, estadual ou do legislativo e, ainda, de partido político. A discórdia é pública e notória...do jeito que está votarei pelo NÃO!

Antônio Carlos disse...

PROFESSOR NAZARENO, GOSTARIA DE LER UM ARTIGO SEU FALANDO DA NOSSA EDUCAÇÃO, TANTO ESTADUAL COMO MUNICIPAL. PALAVRAS EU SEI QUE NÃO FALTARIA AO SEU VOCABULÁRIO. SÓ ACHO QUE FALTARIA CORAGEM PRA FALAR DA DESVALORIZAÇÃO PROFISSIONAL DO PROFESSOR, LIGADA AO FATO DE VOCÊ TAMBÉM SER UM PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO ESTADUAL.

Antônio José de Souza disse...

Já ouviram a frase "FALE MAL, MAS FALE DE MIM"? Vou mudar aqui: "COMENTE MAL, MAS COMENTE". Tenho lido os artigos do Professor Nazareno e noto que dentre todos escritos deste espaço, os dele são os que chamam mais atenção dos leitores. Que ele é um incendiário todos nos sabemos, mas, quanto ao que de "Lost Generation" (como disse o comentarista Alessandro Amorim da Silva) eu não acredito. O escriba está mais para "GENERATION FOUND". Continue chamando atenção desses incompetentes que não informam professor, aproveite e continue também a sacolejar esses 80%. Ontem eu ouvi em um rádio a seguinte pergunta do locutor para seu auxiliar: Você sabe o que significa plebiscito? – e o locutor ficou sem resposta. Pode? Claro que pode! Quem fará mais este município (saliento que será criado com o meu voto – EU VOTO SIM) não será quem lê jornal e sim, aqueles que usam o jornal para ...

Joice Xpds disse...

minha vizinha perguntou: O que é emancipação mesmo, hein?

dizer o que?

Genesis Evangelista da Silva disse...

gostaria de saber se este professor conhece a realidade da ponta do abunã? o senhor ja veio alguma vez aqui? ´~e triste ver comentarios tão maldoso como o do senhor. sei que existem muitas coisas erradas em todos os setores da sociedade,em todas as classes sociais, mas este plebiscito é uma reparação de uma injustiça que ja dura quase vinte anos com a população da ponta do abunã. este distrito ja era para ser municipio desde a epoca do litigio,so não foi por causa de um impasse politico ,por uma decisão que não sabiam a quem pertencia esta região se ao acre ou a rondonia, e quando chegaram a uma decisão final e passou a pertencer a rondonia . ja havia uma lei que não poderia criar municipio no brasil ate a lei ser regulamentada no congresso. desde esta epoca a população da ponta do abunã reevindica o direito de ser municipio, de andar com suas proprias pernas. este povo merece. e pelo fato de morarmos na ponta do abunã não significa que somos alienados ou um grupo de ignorantes sem conhecimento. vamos votar sim 55 e se eu fosse o senhor votaria sim.

SOCIOLOGIA EM TELA disse...

Trabalhei em Nova California em 2003, e observei a carência daquele povo. Pois os politicos daqui só apareciam por lá quando chegavva perto das eleições!!!! Acho justo a Reivindicação daquele povo e VOTO SIM a emancipação daquela terra, que diga se de passagem tem dado muitos dividendos a essa capital, com projetos maravilhosos!!!!

lucas disse...

O que é muito estranho é ver todos os políticos de nosso estado, se reunirem para apoiar o sim, isto é muito estranho, pelo fato de que PREFEITO e GOVERNADOR são como “CÃES E GATOS", temos que ficar preocupados com o que vem pela frente.

Natan disse...

Nunca devemos aceitar doces de estranho , em caso disso as respostas sempre serão NÃO! ._.'

Laurentino Moura disse...

Algumas vezes os artigos desse Professor Lazarento (digo Nazareno) me incomodaram. Fala muita besteira para um séquito de pseudo-intelectuais. Com o tempo foi notando que ele e doido mesmo e seus seguidores e defensores são burros como uma porta travada. Contudo, tem alguns temas que me interessam e eu gostaria de saber a opinião do falso mestre sobre o assunto. Professor é possível o senhor escrever um artigo crítico abordando o tema embalsamamento, a partir da sua experiência ocorrida lá na Paraíba, sua terra natal. Segundo se comento nos bastidores, o senhor tem uma experiência na área, muito rica inclusive. Escrava um artigo sobre este tema.