sábado, 24 de março de 2012

O político é a imagem de um santo!



“Político ganha muito Pouco”


Professor Nazareno*
        

         Recentemente o Senador de Rondônia, Ivo Cassol, afirmou em uma entrevista que os políticos brasileiros ganham muito pouco. “O político tem que atender a inúmeros pedidos dos milhares de eleitores quase todos os dias e por isso, receber 15 ou 16 salários anuais é muito pouco”, afirmou com convicção este grande líder dos rondonienses. Sábias palavras. O ilustre Senador tem toda a razão já que, todo político deve, com absoluta certeza, ser bem remunerado para poder atender às suas bases e com isso promover o desenvolvimento dos seus Estados e principalmente alavancar o progresso do próprio país. Isso sem falar no fato de que contribui para debelar a pobreza extrema e a crescente desigualdade social. Além do mais, a classe política muitas vezes deixa de cuidar de seus próprios interesses só para ajudar, sem nada receber, os outros.
E os demais políticos de Rondônia não são diferentes. “Aqui, político se mata de tanto trabalhar”, é o comentário que se ouve costumeiramente por todos os recantos deste Estado. Veja-se, por exemplo, a Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia. A nossa Casa de Leis sempre se esmerou em atender com denodo e competência a todos os cidadãos humildes e desassistidos deste lugar. Praticamente o pujante Estado de Rondônia só existe por causa de sua gloriosa e briosa Assembleia Legislativa. Com pouco mais de 30 anos de existência, seria impossível enumerar todos os grandes feitos dos inúmeros Deputados Estaduais que por lá já passaram. Eminentes políticos com ilibado espírito público e sempre compromissados com o bem-estar das populações que muito bem representam é o que sempre se observou na ALE, um lugar quase santo.
Não sei quanto ganha um Deputado Estadual de Rondônia, mas qualquer quantia representa muito pouco para quem tanto fez e faz pelo povo.  Dizem que um professor ganha mal. Pode até ser, mas querer comparar a faina de um educador à importância de um político rondoniense é “chover no molhado”. Os políticos, além de serem muito mais importantes para a população, ajudam a distribuir riquezas. O policial e o médico são profissões importantes também, mas nem “chegam aos pés” de um vereador ou de outro homem público. A importância de um político é tanta que, embora se afirme que eles desviam dinheiro público, a Justiça jamais os mantém presos ou os faz devolver qualquer quantia ao Erário Público. Sinal de que todos eles são inocentes e nada devem a ninguém. São apenas fofocas e intrigas da oposição querendo aparecer na mídia.
Realmente, dos 23 Deputados Estaduais acusados de se beneficiar da Operação Dominó em Rondônia há seis anos, quantos foram ou estão presos e tiveram que devolver qualquer quantia ao Estado? E na Operação Termópilas, a outra injustiça que fizeram contra os nossos nobres políticos, existe alguém ainda na cadeia ou há boatos de que será devolvido um único centavo aos cofres públicos? Outro sinal de que talvez não tenha havido roubo ou desvio de qualquer quantia. Político no Brasil além de ganhar uma miséria ainda é vítima de perseguição do Poder Público, que muitas vezes atenta contra a idoneidade e a imagem dos pobres coitados. Por isso, toda vez que escuto as propagandas da ALE na mídia, fico emocionado e com vontade de chorar. Já com nova Presidência, os agora “santos legisladores” capricharam na arte de enganar os tolos.
Também não sei quanto ganha o ilustre Prefeito Roberto Sobrinho, mas sei que deve ser muito pouco pelo muito que ele já fez em benefício desta cidade. Sobrinho é o homem que “pensou” Porto Velho em todas as suas dimensões e revolucionou o conceito de cidade. Devíamos agradecer a Deus por ter um administrador com um cérebro tão privilegiado como o dele. A nossa linda, limpa, aconchegante, cheirosa e arborizada capital só pode ser obra de uma mente brilhante. Uma pena não ter o terceiro mandato para que este ilustre homem público continue aqui com os munícipes. A cabeça de Sobrinho sempre foi uma “usina” de ideias urbanas.  Sei que lhe pagamos uma miséria de salário. Já o Governador Confúcio Moura é outro injustiçado quando se trata de rendimentos mensais. Homem brilhante e inteligente, só comparável aos grandes líderes mundiais, a “Raposa do Guaporé” também inovou na arte de governar e por isso devia ter os seus salários triplicados. Devíamos iniciar uma campanha, como aquela da aposentadoria dos ex-governadores e que deu em nada, para aumentar todos os vencimentos dos homens públicos de Rondônia e do Brasil. Só ganharíamos com isto. Estou feliz por ter que declarar Imposto de Renda e saber que receberei o dobro, em forma de bons serviços públicos, para cada centavo que pagar. Parabéns, Senador Ivo Cassol, pelas suas inteligentes palavras. Serei sempre seu fã e que Deus o ilumine.






*É Professor em Porto Velho.

7 comentários:

melo disse...

esses politicos robam milhoes e quando é descoberto eles nao devolvem 1 centavo agora minha mae que é professora pensou que tinha ganho mil reais do prefeito no final do ano passado apareceu na conta dela depois de um tempo mandaram ela devolver se nao o nome dela ia pro cerasa . moral da historia emquanto a maioria trabalha duro pra ganhar uma miseria essa desgraça de país tem uma minoria que sempre se da bem nas suas falcatruas.

thays disse...

professor, adoro seus textos irônicos

Beatriz Cociuffo disse...

kkkkkkkkkkkkkkk incrivel a ironia . gostei muito .

hein? rike disse...

gostei da parte do choro !!! kkkkkkkkkkkkkkk

Fintas para o Gol disse...

Professor, quando eu soube da declaração "feliz" do Ivo Narciso Cassol, quase caí no chão de susto. Bom texto. Pena que não chegue à toda população que adora esse Sobrinho (tenho vontade de quebrar a tv quando vejo esse senhor).

Sugestão para o blog:
Você poderia mudar o layout (este tá meio "down");
a página do texto é muito estreitinha, dá impressão de que seu blog não tem fim;
seria legal se o senhor tivesse um vlog.

Meu blog: Fintas para o Gol
É só clicar no link do comentário.

Gustavo Ramalho disse...

hsuhsuhsu muito bom...

E pensar que estamos nas mãos desses caras, como ficar tranquilo sabendo que milhões passam por suas mãos?, como não reclamar?, como não ser revoltado com a política? sabendo que esse foi um dos nossos ilustres governadores... é, mas nós merecemos, enquanto continuarmos elegendo tiriricas e afins é só isso que teremos, tenho fé que apanhando um dia o povo aprenda......

Anônimo disse...

Professor eu fiz uma redação cujo tema era "Produtividade e qualidade de vida no trabalho" introduzir bem, contudo no desenvolvimento, segundo parágrafo, fiz uma "burrice". veja como foi o início do segundo parágrafo:

“Toda pessoa tem direito a um trabalho digno e seguro”, artigo 5º da Constituição Federal de 1988.

Professor citei isso refente ao artigo 5º só que isso não está no artigo 5º da CF, a ideia é a mesma só que em outras palavras. a redação foi feita para a FCC concurso SESMT BB, vale 100 pontos. Em quanto, mais ou menos, serei penalizado por esta falha no início do segundo parágrafo. o resto consegui desenvolver bem.
Desde já agradeço