terça-feira, 31 de março de 2009

Professor Carlos Moreira ataca o "falso telurismo"



BURRICE E/OU ARROGÂNCIA

Carlos Moreira
caixadesilencio@gmail.com



Roland Barthes afirma que a expressão “ideologia dominante” é, na verdade, um pleonasmo, porque a ideologia nada mais é do que a idéia enquanto ela domina. E propõe, como substituto do conceito, “ideologia arrogante”, ou seja, aquela que, além de dominar, dá a si mesma o poder de dogma, e anula qualquer chance de contestação. É essa arrogância, mãe e fruto da burrice, que está sendo usada contra o artigo de José do Nazareno, “Em Rondônia é assim mesmo...”, publicado em seu blog. Não apenas contra o artigo, mas (o que é mais grave, porque cheira a fascismo) contra o próprio autor do texto.
Algumas questões devem ser levantadas: 1) por que um texto “me ofende”? Porque me identifico com o que ele ataca? Porque a “carapuça serviu”, o espelho revelou a verdade e o reflexo monstruoso sou eu? 2) O que fazer ao discordar de uma opinião? Negar-lhe o direito de ser opinião ou responder a ela no seu contexto de arena? Porque não responder à crítica com uma crítica, a um texto com outro texto, e não com uma perseguição de colméia (poderia dizer alcatéia, manada, cardume, máquina tribal) que propõe apenas o silenciamento? 3) Por que não entender a função de um texto opinativo como algo que exaspera, que irrita a pele do tédio e chama pra briga? Por que negar a um intelectual sua posição de contracorrente, de contra-pêlo, nem que seja “só pra exercitar?” Não lemos nada, não ouvimos nada, desde Lima Barreto (“Eu escrevo como quem morde”) até Caetano (“caminhando contra o vento / sem lenço sem documento”)? E o número de questões poderia continuar em infinita teia.
Eu teria, de minha parte, apenas uma contestação a fazer ao texto em questão: ele deve ir mais fundo, e abarcar o que alguns ainda chamam de “brasil”, senão de “mundo ocidental”. Nazareno acertou mais longe do que imagina. A moral torta e falsa desse talibã em que vivemos impede não apenas nosso olhar, mas nossa voz. Esse fundamentalismo de terceira que parece querer engolfar a chance de um mundo livre é o mesmo que retira livros do Vestibular da Federal de Rondônia, proíbe Darwin em escolas de São Paulo e ensina como adolescentes devem censurar aqueles que deveriam lhes servir de modelo de coragem intelectual e visão crítica.
Conquistamos a muito custo e há pouco tempo a liberdade de expressão nesta periferia do capitalismo. Reações fascistas e retrógradas como essa acenam com uma realidade de perseguição e obscurantismo medieval, e funcionam como prova de choque para os que ainda ousam pensar. Não é com ameaças ou mugidos que se combate uma idéia. É com outra idéia. Não é à base de processos e fogueiras que se estabelece um diálogo: é com a outra voz, o outro lado, o outro texto. Quem não se identificou com o cenário patético do artigo, parabéns. Quem viu ali seu retrato falado e escrito, que rebata com artigos, criem blogs, provem o contrário, mas garantam ao outro a sua voz, a sua liberdade de golpe, o seu espaço no ringue. Não se movam como bando, covardemente empoleirados na moral e na hipocrisia. O horror deve ser enfrentado na realidade do presente, na carnadura do real. Até quando vão fazer plásticas no cadáver, maquiagem no monstro?
Sei, porque Nelson Rodrigues me ensinou, que a burrice é imortal. Mas talvez ela não seja invencível. Quem sabe possamos, com o martelo da ironia e as facas da inteligência, pelo menos arranhar sua arrogância. Sua estúpida, coletiva e tapada arrogância.

Texto publicado no site www.rondoniaovivo.com.br

9 comentários:

Costa Brasil disse...

O colonizado, o humilhado, o da terra explorada e expropriada não tem o direito, mínimo, de se sentir ofendido, mesmo se xingado de tudo que não presta e, inclusive, de animal comedor de carniça, segundo o texto Em Rondônia é assim mesmo..., assinado pelo Professor preconceituoso Lazarento (digo, Nazareno). Ainda assim, o caboclo tem que se manter calado, em silêncio e, se por ventura, numa atitude absurdamente ousado, um verdadeiro levante de insubordinação, manifestar sua opinião, tem que concordar com os absurdos que o colonizador pensa sobre as pessoas aqui nascida, a cultura local e a cidade de Porto Velho. Se o ser telúrico discordar da visão achincalhadora, se sentir ofendido e manifestar opinião contrária, será apontado como um ARROGANTE, devendo ser, neste caso, encaminhado a fogueira da inquisição. A idade Média voltou. Negros, índios, homossexuais, minorias, mulheres, pobres e periféricos que se cuidem, pois seres de outras margens, intelectualmente superiores, vigiam a nós, brasileiros de segunda classe!

Bruno Vinicius disse...

"Porque não responder à crítica com uma crítica, a um texto com outro texto..."

Voces Poderiam Ler antes de "Retrucar"



Aprendo Muito com esses Dois...

Nazareno me ensinou a Ler de verdade e nao a juntar as silabas...


Moreira Sem comentarios..Melhor Professor do Classe A

Michael disse...

burrice, por falta de argumentos novos. arrogância, por facilmente reduzir o pensamento de quem ama esta terra, a nada.
esta terra, para alguns, é sem lei, portanto, a carapuça serve, e logo em seguida vêm as represálias. Literatos, que me parecem pregadores, quantos de vós conseguirão abarcar todo o pensamento "rondoniense" e criar o Evangelho das escrituras ribeirnhas?
o nível, é claro, está manifestamente superior,porém, palavras precisas, concordância exata e citações sobre citações, só revelam o que todos nós sabemos: falta criatividade e inteligência, e intensifica-se a prosódia.

des-abraços.

Anônimo disse...

Diferentemente do que o Professor Carlos Moreira acha, não tem como carapuça alguma servir já que o Professor Nazareno simplesmente generalizou o texto dele inteiro, algo que ele 'manda' os alunos não fazerem.

renatacristinapvh disse...

Ele talvez tenha errado sim na generalização..mais o que ele escreveu doeu porque a carapuça serviu não é mesmo?Confesso que quando li pela primeira vez achei um absurdo,detalhe:talvez eu tenha usado a emoção e não a razão para analisar o verdadeiro significado disto!Por isso usem a razão ao invés da emoção e vão entender o que estou dizendo.


Renata-2ª Ano D (Colegio Classe A)

Lorenzo Augusto disse...

Concordo plenamente com as características apresentadas no texto "Em Rondônia é assim mesmo...", embora uma grande massa de pessoas tenham se sentido ofendido com os termos apresentados em relação ao “povo” rondoniense que sempre criticaram impiedosamente seu Estado natal, esquecendo principalmente que o Estado nada mais é do que o reflexo da própria sociedade que se sente ofendida quando se é "xingada" diretamente e não quando se auto flagelam ao falar mal o próprio local onde moram. Talvez seja porque é mais fácil pôr uma venda nos olhos e fingir não ver nada e ficar sem assumir a culpa pela situação precária enfrentada diariamente. E coitado seja de quem tentar tirar essa venda...

- Alliny Adnil - disse...

Nós Rondonienses já aceitamos coisas piores, porque não aceitar uma crítica? Sentir-se ofendidos é o mínimo, em comparação ao termos que nos conformar em sermos abandonados pelas autoridades.Está certo que Rondônia tbm tem suas qualidades, mas falar só do que é BOM ém RO faz com que o Povo se acomode e não perceba o que estamos vivendo fora da realidade.Amar a terra é ver os erros que estão expostos, e tentar mudar isso, e não só imaginar uma bela cidade onde todos vivem harmoniosamente."Quem Ama Cuida", e não é isso que acontece!

Guilherme Z. disse...

Somos mediocres sim! Será que temos tanta moral ao dizer que o Professor Nazareno está sendo um idiota, babaca,otário e suas derivações? Temos tanta moral que precisamos de uma "folhinha" para poder cantar o hino do nosso tão querido e agora defendido estado de Rondônia. Quantas vezes vocês SENTINELAS AVAÇADAS fizeram um protesto com tanta repercursão para defender o símbolo do nosso estado?(Estrada de Ferro Madeira Mamoré... se é que alguém sabe que isso é um Marco para o ínicio do nosso estado)Muitas vezes não é Sentinelas? Talvez seja por isso que ela está tão conservada, linda, e todos os superlativos que vier em sua cabeça. Fico extremamente feliz ao ver que o MEU, SEU, O NOSSO ESTADO está sendo defendido com tanta garra e ódio... o mais cômico é: "Até quando isso vai durar?" eu aposto em duas semanas, e você?

Aprenda Redação disse...

NOME: José Márcio da Silva
CIDADE: 2182-2173
Aqui estou, Professor Nazareno... desço do meu pedestal de CENTRO HUMANO MATERIAL. Ao ler seu texto quase também me sinto DEUS... mas logo me vi um ANJO CAÍDO... nascido em Rondônia... mas suficientemente HUMILDE para reconhecer minha ignorância, imortalidade e para exaltá-lo... Passei no VESTIBULAR graças às técnicas da língua portuguesa que hoje sei bem empregar... se não estiver sabendo... me corrijas... fostes meu Mestre... tens, portanto, o Poder de CORRIGIR!!! Tudo é passível de APROVAÇÃO.. ou de ser REPROVADO... MAS ROGO... ATIRE AS PEDRAS SOMENTE AO FINAL DA LEITURA... QUESTIONO... acaso não seria papel de Atlas a obrigação de carregar o mundo nas costas??? ...Talvez.... Mas quantos NÃO SATISFAZEM UM EGO FRUSTRADO ao colocá-lo em EVIDÊNCIA... APROVANDO ou REPROVANDO as idéias que tem sobre algum tipo de assunto ... VIRAR CENTRO DAS ATENÇÕES....basta para isso um bom ALVO .. Mas por que Rondônia? Por que motivo se REPROVA ou se APROVA o comportamento dos rondonienses ? LOUCOS? DESVAIRADOS? ACOMODADOS? CAIPIRAS? BOBOS? MATUTOS? Quantos mais ADJETIVOS ESTEREOTIPANTES a população de Rondônia terá de aceitar??? QUANTAS BOCAS PODRES E SEM DENTE... INSATISFEITAS COM A PRÓPRIA IMAGEM INTERNA E EXTERNA QUE TEM DE CARREGAR DIARIAMENTE CONTINUARÃO A PASSAR NOITES EM CLARO LENDO SUAS GRAMÁTICAS PARA PRONUNCIAR os DEFEITOS que observa DAS COISAS EM SEU REDOR? SENTEM-SE DEUSES, CENTRO DE TUDO? OBSERVADOR QUE ESTÁ FORA DAQUILO QUE É OBSERVADO... SE OBSERVA COM A POSTURA DE UM DEUS... E QUANDO A COISA MAL FALADA É OBJETO DA SUA PRÓPRIA EXISTÊNCIA? QUE DEUS É ESSE? UM DEUS DEPENDENTE CAIRIA IMEDIATAMENTE EM DESCRÉDITO... PODERIAM PASSAR A VER NÃO A PROJEÇÃO DE UM DEUS... MAS A PROJEÇÃO DE UM CAIPIRA... QUE NÃO ACEITO PELA SUA PRÓPRIA REALIDADE BUSCA FUGA EM TERRAS DISTANTES... UMA FUGA.. PARA CRIAR UMA NOVA IMAGEM... UM DEUS... UMA NOVA REALIDADE... QUE MÁSCARA? UM SABER ONISCIENTE? UMA IMAGEM PERMANENTE QUE BRINCA ... IRONIZA COM O NOVO LOCUS ... PORQUE SÓ ALI LHE ACEITAM E PERMITEM... É MAIS FÁCIL... GENTE BURRA, MELHOR??? TALVEZ NÃO SEJA BEM ASSIM... A “BURRICE” MUITAS VEZES É OBSERVADORA DO QUE REALMENTE HÁ POR TRÁS DAQUILO QUE SE DISFARÇA DE DEUS... SÁBIO, DESENVOLVIDO, PROGRESSISTA... SABENDO QUE TUDO, INCLUSIVE SUA ARROGÂNCIA É FINITA! TALVEZ A “BURRICE” ALIMENTE ILUSÕES... ACASO É DEUS UM OBSERVADOR QUE NÃO DORME SOMENTE PARA ANOTAR AS FALHAS HUMANAS PARA CONDENÁ-LOS PELOS PECADOS COMETIDOS??? OU FOGE DAS PRÓPRIAS FALHAS... ACHANDO MELHOR OBSERVA AS FALHAS QUE ESTÃO FORA DELE? MAS NÃO É ELE CRIADOR DAS CRIATURAS... ENTÃO AS FAZ, VÊ E REFAZ DE ACORDO COM SEUS CAPRICHOS... SERIA DEUS UM OBSERVADOR QUE PERMITE O PECADO... E SE ESBALDA AO RIR DA MEDIOCRIDADE HUMANA??? OU ALGUÉM QUE... USANDO TODOS OS HOMENS BRINCA COM UM LIVRO DE PECADOS QUE O CONDICIONA A FAZER SOMENTE O QUE ELE ENTENDE POR CORRETO, APROVÁVEL??? ... UM MESTRE, UM JESUS NAZARENO... SERIA DEUS MAIS NAZARENO... QUE AO PREGAR A GRAMÁTICA EM TERRAS DISTANTES TEM O PODER DE VIRAR UM CENTRO HUMANO A PARTIR DE UM PENSAMENTO QUE LANÇA EM UM JORNAL ELETRÔNICO CONDENANDO O CULTURAL/COMPORTAMENTAL DA TERRA PARA ONDE VEIO E LHE PERMITIU FAZER SUAS PREGAÇÕES? PREGAÇÃO QUE VÊ DOIS BRASIS: UM ACOLHEDOR... INVADIDO PELO CAPITALISMO.. DE HUMANOS-ÍNDIOS, DE HUMANOS CAIPIRAS, DIZIMADA E CRITICADA POR SUAS MAIS INGÊNUAS CULTURAS... POR TER SIDO AMORDAÇADA E ARRANCADA DE SEU MODO PRÓPRIO DE VIDA... DE TER DESTRUÍDOS SEUS COMPORTAMENTOS POR DIVERSOS INVASORES QUE POR AQUI PASSARAM... E QUE DE TANTO SOFRER... JÁ NÃO RECONHECE O SOFRIMENTO.. DE TANTO SER ACUSADA... JÁ SE VÊ RÉU... ENGOLE DAS MAIS ABSURDAS LEIS.. AOS MAIS INSANOS PROFETAS... O OUTRO? O OUTRO IGUALA O SERTÃO NORDESTINO À EUROPA... MAS CHEIA DE CORONELIZAÇÕES REGIONAIS QUE MANTÉM AINDA HOJE O CABRESTO! DESTE... MUITOS FOGEM... POR DIVERSOS MOTIVOS... E QUE PODE FAZER UM PROFESSOR DE PORTUGUÊS?... MANTER SUA BOCA DIARIAMENTE NO DENTISTA PARA MANTÊ-LA ESTETICAMENTE PERFEITA? MANTÊ-LA COMO VEIO AO MUNDO, AINDA QUE PODRE, APENAS PARA SACIAR SUA FOME? OU USÁ-LA PARA ATACAR A ORIGEM DOS ALIMENTOS QUE MATA SUA FOME... PORQUE MATA APENAS SUA FOME... MAS SUFOCA SUA VAIDADE... A CUSTO DA DOR DAS CÁRIES... QUE PREFERE VER NAS BOCAS ALHEIAS... PORQUE AS SUAS LHE DOEM TODA VEZ QUE MASTIGA UM ALIMENTO POR VIR DA TERRA ONDE PISA!!!! PISOTEIA!!! NÃO PROFESSOR NAZARENO, DEFINITIVAMENTE RONDÔNIA NÃO PRECISA SER O QUE VOCÊ, HITLER, OU QUALQUER OUTRO HUMANO QUE SE VEJA COMO DEUS. TALVEZ PRECISEMOS MAIS DE PEDROS DO QUE DE NAZARENOS. QUE BOM SERIA SE ESTA TERRA MANTIVESSE AS SUA POPULAÇÕES TRADICIONAIS QUE MANTENHAM UMA SIMBIOSE DE RESPEITO À VIDA E À NATUREZA... PODERIA COMER COM AS MÃOS... UM FRUTO CATADO LOGO ALI NA FLORESTA...NÃO SE IMPORTANDO COM A GANÂNCIA E O OLHAR ZOMBADOR DO COLONIZADOR PASSAGEIRO... OU COM O FILHO ADOTIVO INGRATO QUE AO SUGAR A ÚLTIMA GOTA DE LEITE DE SUA MÃE... INSATISFEITO POR NÃO TER SIDO ABENÇOADO... REPROVA SEU COMPORTAMENTO... COSPE... BOFETEIA...APUNHÁ-LA...MATA... EXECRA EM PRAÇA PÚBLICA...SEM PUDOR ALGUM!!! A PRÓPRIA MÃE... A PRÓPRIA EXISTÊNCIA... A PRÓPRIA REALIDADE...
NOME: Francisco Campos
CIDADE: Porto Velho
Virgem Santa! O madeirismo deu as caras no Rondoniaovivo! Entendi a proposta do Nazareno (calada!) e do Moreira. Entendi mesmo! É a velha história do "causar"! O que os sesquipedais professores em questão querem é chocar! O texto furioso não passa de uma melancia pendurada no pescoço! O cara inicia o texto citando Roland Barthes. Depois, sugere que os que se opuseram ao texto chinfrim do Nazareno (calada!) são fascistas. E joga com palavras. Sim, prof. Carlos "rockstar" Moreira. A carapuça me serviu. Sim, Moreira. Eu discordei do texto. O Nazareno (calada!) tem todo o direito de falar o que bem entender. Mas "quem fala muito dá bom-dia a cavalo", "quem fala o que quer, ouve o que não quer" etc. Burrice, "gênio da raça" Moreira, é achar que se pode dizer qualquer coisa e ficar "na boa". Arrogância é pensar que o que se diz é a essência profunda da verdade. Enfim, Nazareno (calada!) e o senhor, madeirista Moreira, foram, em suma, burros e/ou arrogantes. E já que vocês se consideram verdadeiros visionários, não percam tempo: busquem no Sul maravilha escolas que, com certeza, abrirão as portas para tão fulgurantes talentos. Deixe a gente ser o que é! E citando o teu mestre, Nelson Rodrigues, só posso dizer: "antigamente, o silêncio era dos imbecis; hoje, são os melhores que emudecem. O grito, a ênfase, o gesto, o punho cerrado, estão com os idiotas de ambos os sexos". Podem falar à vontade! Os idiotas têm sempre o que dizer...