sexta-feira, 9 de maio de 2008

Uma redação salvou a Pátria, mas três são miseráveis... Nada se aproveita. É incrível.

Numa escola pública do Brasil, ano de 2006, foi pedido para que os alunos da 3ª série do Ensino Médio fizessem uma Redação sobre o tema abaixo. Quase 90% dos textos escritos foram reprovados com nota ZERO. A seguir reproduzimos apenas três deles.

Tema: “Eu sou favorável (ou contrário) à possível adoção do sistema de cotas para ingresso na Universidade pública”. Por quê?

Texto 1

A possivel adoção do sistema de cotas para ingresso na Universidade pública. Certamente o Brasil e o campeão em desigualdade e dados mostram que de 22 milhões de brasileiros, 63% são negros e 53 milhões são pobres e todos tem o direito de fazer uma faculdade, por quê não e justo uma pessoa por ser negra e de baixa renda não poder fazer uma faculdade, por os brancos não querem se mistura com negros, todos sim merecem ingressa na universidade pública. Entretanto e injusto ser jugado por a cor, e pouca as universidades brasileira tem jeito para que isto mude, a maioria se calar diante deste problema, onde as prejudicados são os negros, índios e os pobres. (SIC)

Texto 2

O sistema de cotas favorece índios, negros e escolas búblicas nas universidade desfavorecer pessoas que não enquadram no perfil de cotas que tipo de preconceito a escondido por tras sistema de cotas se e para diminui discriminação so faz almeta mais devemos mostra para sociedade que não somos diferentes que todos somos iguais. não precisamos de sistema de cotas por que a educação e para todos que entra numa universidade. (SIC)

Texto 3

A possível emplatação dos sistema de cotas no Brasil que caso sejá colocado em vígor vai beneficiar estudantes da rede pública brasileira, negros e índios, encaminhando - os a engreçar nas universidades públicas brasileiras. Entretanto, está não e a possível solução para resolver os problemas abordados a rede de ensino superior e médio do Brasil. Com a emplatação da comunidade em geral. É necessário investimentos na área da educação para capacitar ma – is pessoas a terem uma oportunidade de engreçamento em uma universidade sem se julgar a grande desigualdade social existente no Brasil, todavia com a melhoria da educação brasileira possivelmente a comunidade poderá disputar sua vaga em prou de seu esforço e sua capacidade em busca de seu futuro profissional. (SIC)

SIC, expressão latina que significa “assim mesmo”, por mais absurdo que possa parecer. “Dessa forma mesmo, desse jeito mesmo”. “Está escrito assim”. Agora respondam bem rápido: de quem é a culpa por esta tragédia da educação pública brasileira? Dos pais? Dos professores? Da escola? Do sistema de Educação? Do Governo? Dos próprios alunos? Da sociedade? Da Seduc (Secretaria de Estado da Educação)? Do Papa? Aproveite o tema (possível adoção do sistema de cotas para ingresso na universidade pública) e desenvolva, você mesmo, uma redação (estilo Unir) mostrando a sua posição em relação ao que foi proposto.

Esta Redação é uma obra-prima, um texto de 'fazer inveja a muita gente'

TEMA: A possível adoção do sistema de cotas para ingresso na universidade pública brasileira vem sendo debatida em vários congressos e reuniões pelo país já há algum tempo. Produza um pequeno texto dissertativo comentando sobre a possibilidade de se adotar este sistema no Brasil. Aponte, se possível, pontos positivos e negativos.

Adotar o sistema de cotas para o ingresso de alunos nas universidades públicas brasileiras em benefício, até então, dos negros, indígenas e alunos oriundos da escola pública, é a maneira cogitada para corrigir injustiças no sistema educacional do Brasil, tal como o descaso de mais de 500 anos de diferenças sociais e raciais que assolam o país. É provável que se esse projeto de lei for aprovado, ocorrerá a democratização do ensino superior, o que será muito benéfico para a sociedade. Entretanto, agindo dessa forma ataca-se o efeito e não a causa do problema. Isso porque não seria “enchendo” as universidades de negros que a discriminação social e a racial iriam acabar; ao contrário, poderia até comprometer a qualidade de ensino superior, afinal, na maioria dos casos estes negros, indígenas e alunos da escola pública não tiveram ensinos fundamental e médio de qualidade, transferindo essa deficiência para o ensino superior e como conseqüência formam-se profissionais desqualificados que dificilmente serão absorvidos no mercado de trabalho, o que poderá comprometer a economia do país. Assim, acredita-se que a melhor saída para ao menos minimizar essas desigualdades é investindo maciçamente na qualidade do ensino público principalmente, através da construção de escolas, ampliação e manutenção das já existentes e viabilizar recursos para que os professores possam desenvolver seus trabalhos com êxito, e também a capacitação dos mesmos. Com isso, possivelmente os estudantes das diversas classes sociais e etnias, disputarão vagas em condições de igualdade com qualquer outro aluno sem haver a necessidade de adotar tais cotas.

Aluna: Jéssica Cristina - 3º “A” - Classe A – 2007 (com adaptações)

2 comentários:

pedicino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lais disse...

oi eu sou do blog http://www.fofocasdony.blogspot.com/ e amei tudo oque vc escreveu e espero que vc ame os meus

bjs :lais