domingo, 4 de agosto de 2013

Professor Nazareno pede desculpas a Rondônia!



“Eu não posso ser expulso de Rondônia”

Professor Nazareno*

            Outro dia fui informado por um amigo que estavam arquitetando uma campanha nas redes sociais para me expulsar de Porto Velho e de Rondônia. Fiquei perplexo além de muito desapontado e frustrado. Se não fosse a minha força de vontade, teria enlouquecido. Quis até me suicidar. Minha esposa já guardou todas as cordas e objetos pontiagudos daqui de casa assim como latas de repelentes e inseticidas tentando evitar o pior. Não entendi por que quiseram fazer isto com uma pessoa tão boa e prestativa como eu. Deve haver um engano, só pode ser. Um terrível e lamentável engano. Eu, Professor Nazareno, jamais quereria por vontade própria sair de Porto Velho e muito menos de Rondônia. E qualquer pessoa em sua sã consciência e gozando de todo o seu bom senso jamais aceitaria sair daqui e as razões, além de telúricas, são muitas e variadas. Como abandonar, por exemplo, a “fina iguaria” com que me acostumei nestes 34 anos?
            Não façam isso comigo, imploro. “Também sou rondoniense de coração”. Em que outra cidade do Brasil e do mundo eu encontraria uma rodoviária tão limpa e tão asseada como a da nossa capital? Seus banheiros perfumados, sua higiene impecável, sua comodidade e conforto não se encontrarão em nenhum outro lugar. Ao chegar ao Sul ou mesmo em qualquer cidade da Europa ou dos EUA, logo perceberia que fiz uma bobagem em ter saído daqui. Dentre as capitais, segundo relatório da ONU publicado recentemente, Porto Velho está entre as melhores em IDHM. Suas largas e arborizadas ruas, suas encantadoras praças floridas, seus belos jardins, seus inúmeros recantos de lazer, seus monumentos, a segurança impecável, a brisa de Alpes suíços que costuma soprar todo final de tarde, os museus, a arquitetura, teatros, as boas e conceituadas universidades particulares me fariam morrer de banzo logo nos primeiros dias. Onde uma população se enfurece com tolices e se cala covardemente quando é roubada?
            Em que outro lugar do mundo meus filhos poderiam estudar? Onde professores universitários, às vezes até detentores de títulos acadêmicos como mestrado ou doutorado, discutem “textos tolos e simplórios” em vez de discutirem Foucault, Machado, Clarice, Drummond, Shakespeare ou “Fausto Faoro”? Onde se encontraria uma Medicina tão boa e eficiente como a de Porto Velho e de Rondônia? O hospital João Paulo Segundo, referência em tratamento de qualquer patologia, não se encontra em lugar nenhum do mundo. Onde a saúde está tão “joãopaulinizada” como aqui? Meus amigos, não me façam isto. Sentiria saudades dos lindos viadutos que existem na entrada da cidade assim como as manilhas que lhes enfeitam. E também da ponte de 300 milhões de reais que não serve para nada. O arraial Flor do Maracujá, com data e local sempre bem definidos, as três caixas d’água, o transporte coletivo pontual, limpo e organizado. E em que lugar “consultores” fariam campanhas contra pacatos cidadãos?
            Conseguiria eu, ou qualquer cristão, viver longe da classe política de Rondônia? Como sobreviver sem o carisma e a eficiência de uma Assembleia Legislativa do Estado e da Câmara de Vereadores de Porto Velho? De cara, sentiria um vazio na alma ao perceber que estou longe dos amados políticos daqui. Vejam o nosso Prefeito, Dr. Mauro. Um batalhador. Um homem que não para de trabalhar. Vejam o Confúcio, os vereadores, os deputados estaduais. Os nossos políticos em geral, todos homens probos, competentes e focados somente no bem-estar geral. Nossos queridos representantes são trabalhadores incansáveis para a ordem e o progresso de Rondônia e sempre dando bons exemplos para o Brasil e para o mundo, todos vemos isto. Onde eu encontraria tanto civismo, tanta abnegação e tanto esforço em benefício de uma coletividade? Não posso sair daqui, pelo amor de Deus, não façam isto comigo. Tenham dó e clemência. Peço-lhes, humildemente, desculpas. Se me expulsarem, faço igual ao sapo cururu, volto.





*É Professor (ainda) em Porto Velho.

134 comentários:

Anônimo disse...

Hahahahaha texto mais que justo!

Anônimo disse...

É a mesma coisa que pedir desculpas te mandando tomar no cú! Bravo professor!

Anônimo disse...

Ironico nada !

Anônimo disse...

GENIAL PROFESSOR! ESTUPENDO!

fabricio disse...

Gostei ....

Anônimo disse...

Ironia nada ne ? Se acha tao ruim.viver em nossa cidade em nosso estado pq nao vai pra Alemanha por exemplo, pq o senhor mesmo em todas as aulas cita ela como o paraiso, aaah esqueci que no sul do Brasil ou na Alemanha so contratam professores de qualidade, por isso esta aqui na pior cidade do Brasil como voce mesmo fala! Que professor competente o bastante faria uma publicacao como essa ? Julgando o lugar onde gera o sustento para sua familia, se nao fosse porto velho queria ver onde seriam capaz de contratar um pedagogo com uma publicacao ridicula como essa

Anônimo disse...

Estupendo, agradeço por esse texto por você ter feito gerar uma discussão inteligente em minha casa. Não vá embora, a sua verdade irrita os que não fazem diferença ;)

Anônimo disse...

Adorei o texto, assim como o anterior! Certas verdades precisam ser ditas, de maneira irônica ou não.

Jônatan C. Silva disse...

Adoro os textos que perde tempo escrevendo sobre o frio que chega em Porto Velho, aliás já foram dois, que venha 2014! Veja, estou desatualizado, mas a foto de um burro no perfil do seu facebook expressa uma grande verdade e não ironicamente pode se comparar às falácias dos terríveris textos feitos. Um muito obrigado por ocupar espaço no mundo!

Anônimo disse...

Nossa cidade não é nenhum paraíso e estamos muito atrás dos bons exemplos por aí. Então eu lhe pergunto, o que o senhor está fazendo para que se torne melhor? Não duvido do seu intelecto, nem acho errado a sua forma de se expressar, mas o senhor poderia buscar maior visão dos seus textos verdadeiros. E outra, professor, melhore o meio em que o senhor vive já estará fazendo uma boa parte!
Obs.: seja menos arrogante.
Obs.: saiba ouvir
Obs.: nada de nariz em pé

Anônimo disse...

Faço-lhe um desafio, amanhã mesmo faça sua carta demissão e vá viver de ironias e poesias pois é o que fazes muito bem. Porto Velho, Rondônia, não precisa de nenhum crítico e sim seu atual quadro político, este inclusive que você não conseguiu lograr êxito, graças ao nosso bom Deus, e no que depender de mim e das redes socias você não ganha nem para diretoria acadêmica. Aceite o desafio peça demissão pois você não merece nada de Rondônia.

Anônimo disse...

creio que ele está fazendo muito mais coisas expressando sua indignação com o atual momento vivido por nossa cidade e nosso estado do que os críticos que aqui comentam.

Anônimo disse...

kkkkkkkk GENIAL

Anônimo disse...

ele ta mais do que certo. Essa merda de estado, pvh se tornou um lixo asfaltos "casca de ovo" saúde publica uma merda rodoviária um LIXO é acima de tudo somos roubados todos os dias por políticos que TODOS NÓS QUERENDO OU NÃO VOTAMOS NELES e infelizmente os que vão pra rua reclamar são uma minoria.
povo de rondonia merece isso até mesmo porque quando alguém critica o POVO apontam a solução dele sair da cidade

Anônimo disse...

PARABÉNS POVO DE RONDONIA ONDE UM TEXTO DE UM PROFESSOR CRITICANDO A PRECARIEDADE DAQUI GANHA MAIS REPERCUSSÃO QUE UM POLITICO LADRÃO

Wilson Pedroso de Amorim disse...

Sinceramente nunca fui fã dos seus discursos, mas este me tirou várias gargalhadas.Caro Professor tenha certeza que se tentarem fazer esta atrocidade com vossa pessoa , eu serei o primeiro a "ir prá rua" em defesa de vossa pessoa , uma "figura" como o sr. já faz parte de toda esse quadro por tí desenhado e sem ela Rondonia vai virar uma simples "capitalzinha" desse enorme Brazil.

Daise disse...

Quer se aparecer, vai morar no Sul e passar fome com seu salário de professor.

Tânia disse...

À primeira vista, o sentimento que dá é de revolta pelas palavras, mas analisando mais a fundo, são verdades que precisam ser ditas, justamente por pessoas que amam a cidade e que não se contentam em aceitar os desmandos desses políticos desavergonhados. Só mesmo os passivos, os que aceitam tudo de boca fechada, acham que porto Velho está linda e maravilhosa. Não vamos nos acomodar, vamos botar a boca no trombone como faz esse professor. Quero acreditar que ele não faz isso simplesmente por não gostar de Porto Velho, mas sim por querer que ela seja melhor para se viver.

Madjer Martins disse...

Mais um morto de fome que vem encher o "buxo" aqui em Porto velho.
Troca o disco professor, esses textos com essa ironia barata já cansou todo mundo. Tá na hora de honrar o seu diploma e começar a escrever melhores idéias...

Tânia disse...

Por isso que Porto Velho é considerada a pior capital do país, porque todos que moram aqui, acham que está tudo lindo. Quando aparece alguém que protesta, todo mundo acham que o cara está contra. Tem um bando de acomodados que não fazem nada para melhorar e ainda atrapalham. O que isso, gente! Se você acha que nossa cidade precisa de quase tudo para melhorar, não critique: APOIE.

Michelle Bernardo Medeira disse...

Olha só, estudei com o Profº Nazareno, e sinceramente, ele é um dos poucos professores que ainda lembro... ele sempre teve esse jeito meio irônico de falar e escrever. Mas agradeço a ele pelo o que eu aprendi, ele é um excelente profissional!!!

Luiz Eduardo da Silva disse...

Finalmente concordo com você, são verdades o que escreves aqui, por exemplo, nossa rodoviária é comentada em todo país, suja, fedorenta, bancos aos pedaços, tudo é horrível, e tudo mais também são verdades, sou daqui, mas estou pedindo transferência, pois o ROUBerto Soltinho acabou com o que já não prestava (Porto Velho) e acredito que a única solução seria fazer o mesmo que foi feito em Nagasaki e depois ser colonizada por japoneses. Acho que sou o portovelhense mais decepcionado com o que vem acontecendo em nossa capital.

Anderson Moraes Costa disse...

Então acho melhor o senhor melhorar o seu discurso, pois não passa de uma declaração de uma adolescente de 15 anos com profunda depressão.
Concertesa não temos um padrão de vida de uma cidade do continente Europeu, da America do Norte. Mas vamos respeitar as pessoas que aqui nasceram, que vieram batalhar do seus sonhos, assim como o senhor. Que foi na Europa, degustar pratos exóticos, respirar outros ares com dinheiro conquistado aqui nesta cidade, sem boa educação, sem um bom tratamento hospitalar, sem segurança ou até mesmo sem um belo jardim Europeu.
Acho que a comunidade EMO ficaria muito feliz em ter sua presença.

Luisa disse...

madjer, voce disse tudo!!! afinal, ele fala tanto que aqu é um lixo que ele ta bem ao nivel da rondonia que ele critica!!!hahahahah, e outra, ele quer aparecer pessoal, parem de dar ibope pra ele, nao comentem mais nada!! é isso que ele quer polemizar!!!

Jucimar do Carmo disse...

Kkkkkkkk...... O Professor Nazareno é demais!!!!!!! Grande Nazareno!!! Sem dúvida, o melhor professor que meus filhos já tiveram. Um grande abraço. Não podemos viver sem você (e muito menos sem suas crônicas!!!!)

Christian disse...

Uma grande maioria dos que vivem em Rondônia não aceitam comentários a respeito dessa porcaria de Estado. Preferem lotar gabinetes de políticos safados e acham a nossa Capital o melhor lugar do mundo. Parabéns Nazareno tive a honra de receber suas instruções. Parabéns.

Jorge disse...

Prezado professor, Li seu relato sobre aquilo que é de domínio publico. O que me preocupa em seus relatos são na verdade a falta de ideias para tais solucoes ou mesmo deixar claro que o caos instalado na capital e estado nao foi provocado por filhos de rondonia e sim por pessoas que tem somente o coração rondoniense, eu diria nada mais. Entao em seu próximo conto esclareça como resolver todos os problemas mencionados, pois talvez assim aqueles que possuem somente o coração possan se entregar de corpo e alma a um estado tao promissor.

João Batista disse...

Muito bom o seu texto. Acrescentaria ainda ao texto, a falta de iluminação pública, as ruas esburacadas, o matagal dos terrenos baldios, o corredor de ônibus, a corrupção dos nossos políticos, a cara de pau deles em negar tudo. Não vá embora Professor ! JB

José disse...

Parabéns, professor Nazareno! Sempre afiado... pena que alguns ignorantes não conseguem extrair o núcleo das suas opiniões!

Araújo disse...

É meus caros, este Professor está fincando paranoico. Nobres político e administradores, resolvam os problemas de Porto Velho senão o homem surta.

Aristóteles Alves disse...

caro amigo e conterrâneo, parabéns. assino em baixo o seu texto, como sempre impecável e dentro daquilo que reza o bom vernáculo. serei um dos primeiros a assinar um baixo assinado para que você não deixe essa terra. abraços.

Roberto Cavalcante disse...

Você foi o pior professor que já tive na vida.

Francisco Xavier Gomes disse...

Vejo que o professor melhorou bastante em relação ao texto anterior.Considerei um lixo aquele texto no qual foram proferidas inúmeras ofensas contra pessoas que nada têm a ver com os governantes ou obras inacabadas. Se os leitores observarem, verão que este texto tem conteúdo bem menos preconceituoso que o outro. As pessoas comuns não tem culpa de nada que acontece de errado com a administração do estado ou do município. Considero idiota qualquer pessoa, principalmente sendo professor, que compara países da Europa com o Brasil, que compara cidades dos Estados Unidos com o Brasil. A Europa é um continente milenar, meus amigos! Os estados Unidos têm uma história um pouco mais antiga que Porto - Velho... Não sejamos hipócritas! Isso mostra falta de referência e a mera intenção de ofender mesmo. Sugiro ao professor Nazareno que faça comparações entre Porto - Velho e a cidade onde ele nasceu e viveu. Quem sabe, voltando para sua cidade natal, ele encontra administrações e pontos turísticos melhores. Agora, ofender a ancestralidade das pessoas, gratuitamente, é muita falta de o que fazer, meu caro. Certamente, as pessoas que admiram um indivíduo desses,igualmente, nunca contribuíram para melhorar o estado.

Rubens Coutinho disse...

Meu caro Xavier, com todo o respeito. Mas você, combatido, combativo e polêmico como é, deveria ser a última pessoa a fazer estas afirmações sobre o professor Nazareno, seu colega colunista no Tudorondonia. Respeito sua opinião, mas não concordo com ela. Já vi artigos seus levantar a ira de muitos. Não estou comparando, mas acho que é uma polêmica sobre uma grande gozação. É apenas uma maneira do professor se expressar. De mostrar indignação - e ser notado nesta indignação - com coisas com as quais não costumamos nos indignar de tão naturais que nos parecem. Porto Velho precisa ser sacudida. Rondônia precisa ser sacudido, e o professor, na minha modesta forma de ver, está conseguindo, em seus textos, sacudir pelo menos aqueles que o lêem e conseguem entendê-lo. E olhe que não há complexidade nisso.

Marcos Flor disse...

Belo texto amigo Xavier!!

Rubens Coutinho disse...

E não desconheço o erro - ou os erros - que eu mesmo cometi neste breve comentário ai de cima. Depois d epostado, não consegui editar.

Cynthia Perazzo disse...

Ridícula essa ironia barata! Deveria mesmo ir embora morrer de fome nas lindas cidades sulistas!

Francisco Xavier Gomes disse...

Concordo com você, Cynthia Perazzo! Já que ele vê tantos defeitos em Rondônia, deveria ir embora mesmo e não faria falta nenhuma. Um cara que se acha bom professor e usa a expressão "ERÁRIO PÚBLICO"...Isso, sim, é um problema!!

Jairo Dias disse...

Esqueceu de escrever dos mortos de fome metidos a intelectual que vem la dos quintos dos infernos matar a fome aqui e depois ficam queimando o estado e postando textos irônicos na internet.

Rubens Coutinho disse...

Em vez de fazer um movimento para "expulsar" o professor, por que não colocar para fora da Assembleia o Cláudio Carvalho, a Epifânia, o Boaideiro, a Ana da 8, o Hermínio, Kaká Mendonça, o Maurão de Carvalho, o Jean Oliveira, O Saulo da Renascer, o zequinha Dinheiro na Cueca Araújo etce etc etc, e aproveitando também para chutar do Senado o Gurgacz - os outros dois só disputarão eleições em 2018 - e da Câmara Federal os Capichabas Sanguessugas ?

Antonio Henrique Fernandes disse...

a crítica pode ser sempre construtiva, mas falar mal é outra coisa... é um gozador mesmo. devia ser comediante, nao professor.

Vilma Augusti disse...

Comediante??? Onde vc vive??? Aposto que não em Porto Velho..... pqe nada do que o Prof. Nazareno disse sobre nossa cidade passa de simples "gozação".....

Fernando Jeff disse...

Professor Nazareno você é o cara, como sempre retrata bem nossa mazelas, você não merece ser expulso não meu caro, merece mesmo é ser apreciado e admirado, temos muito ainda que aprende com você, não sou seu aluno e acho que não vou ser, mas tenho amigos que são e aprendem muito e esse olhar crítico com essa pitada de ironia é ótimo, é uma pena poucos conseguirem absolver o que essa leitura verdadeiramente mostra.

Ozzy Renato A. Neves disse...

Na verdade sair desse Estado horrível é como comprar um presente para si. É como sair de Guajará, terra onde buraco é infraestrutura, parecis é refrigerante, beira de rio é praia, filho da terra não é minhoca e o povo é melindroso.

Lauro Eugênio disse...

Não deixa as informações vazarem que estamos estocando tanta coisa valiosa que é para os Estados Unidos da America do Norte não vir se apossar das do Sul (Rondônia) uma potência acolhedora pra tudo...

Vilma Augusti disse...

Como sempre, descreve exatamente o que temos nessa "maravilhosa" cidade Porto Velho. Parabéns pelo olhar crítico e verdadeiro que tens!!!

Carlos Alberto dos Santos disse...

ESPERO PROFESSOR QUE DEPOIS DESTA CRÔNICA NÃO O EXPULSEM DE VERDADE, PARABÉNS.

Bittencourt Pedro Leopoldo disse...

Excelente o texto, só faltou narrar a beleza da orla do Rio Madeira ali no bairro Triângulo, Mercado do Peixe e "Casas" nas proximidades, os tais Centros Comerciais apelidados de camelódromos com seus produtos importados e pirateados, e o tal centro comercial na Euclides da Cunha, e a praça Madeira Mamoré onde se consumiram 11 milhões numa reforminha meia boca, e por aí vai.

Jorge disse...

Nem prá jogar esse "professor" Nazareno no Rio Madeira dá certo... merda não afunda!

Antonio de Pádua Ricardo disse...

O povo realmente troca os valores morais, o texto da brisa fria que no máximo uns 02 dias passa aqui nos Estados do Norte, foi um pouco esdruxulo, mas o que nos deixa mais incomodados é não aceitar uma opinião ou um texto de metamorfose ambulante e, a população conivente aceita a bandalheira que acontece em Rondônia. Se for para expulsar vamos fazer um campanha para mandar embora os políticos pilantra, ladrão, bandido, picareta... de Rondônia.

Marivaldo Rodrigues disse...

Concordo plenamente com o professor quando em seu texto ironicamente comenta que querem expulsar um apenas ao invés da classe que é responsável pelo que ele escreve, tenham certeza que suas críticas é porque ele ama essa cidade e quando escreve é para despertar no povo o sentimento de revolta contra a classe que toma as decisões por cada um de nós na esfera administrativa do município e da capital visando apenas seus interesses. Está na hora de repensarmos quem são as pessoas que devemos expulsar dessa cidade de fato. Será que devemos expulsar quem denuncia as mazelas? Ou os verdadeiros responsáveis por elas?

Carlos Moreira disse...

"Onde uma população se enfurece com tolices e se cala covardemente quando é roubada?" Perfeito.

Nayara Almeida disse...

Quero é ver quem nunca pensou as coisas que este professor teve coragem de verbalizar. O mais ridículo de tudo é que no lugar de protestarem contra os gestores, políticos e afins, querem fazer #foranazareno. O que vai mudar na vida dessas pessoas? Vão calar a boca de um professor? É isso mesmo? Tenha dó!
O que tem que mudar aqui é o comodismo dos que acham que está tudo bem. NÃO ESTÁ TUDO BEM, NÃO TEMOS QUE NOS CONTENTAR COM OS RESTOS QUE SÃO JOGADOS PRA NÓS! #acordapovo vcs estão batendo na pessoa errada!

Francisco Xavier Gomes disse...

Meu caro Rubens Coutinho , reconheço que há muitas coisas erradas na administração do estado e, nesse aspecto, tenho que concordar com todas as críticas que forem feitas. Esse texto aqui publicado não trouxe as mesmas ofensas feitas às pessoas rondonienses, como fora feito antes. Esse aqui tem algumas coisas que aprovo, mas, como rondoniense, não posso aprovar nenhuma ofensa à minha ancestralidade ou de outras pessoas. Só estranhei o conteúdo daquele texto anterior, porque esperava mais do professor Nazareno. Quanto a esse aqui tem coisas que aprovo, sim. Quanto ao comentário que vc faz, tenho profundo carinho e respeito, porque vc sempre foi muito combativo e denunciou ou erros de governantes, sem ofender os rondonienses. Muitas coisas que mudaram para melhor em Rondônia foram denunciadas por vc na imprensa e isso tem minha total admiração, pois vc demonstra gostar da coisa certa e faz isso sem ferir a origem de quem quer que seja.Sua luta por um estado mais digno sempre teve meu total apoio. Abração rondoniense!

Wesley Gomes de Lima disse...

Meus nobres leitores, é simples entender o que o Professor quis expressar em seu texto... Ou seja, qualquer lugar que ele for morar, é muito melhor do que Rondonia, acabei de chegar de férias, e fiquei um pouco preocupado da maneira que somos conhecidos pelos amigos de outros estados... Vc mora no Estado da Corrupção??? já viramos parceiros do fantástico e do Domingo espetacular, JN entre outros, em RO, nada ta funcionando, ta tudo errado, ou vai me dizer que este é o estado dos seus sonhos... a Herança que vc quer deixar para seus filhos e netos...faça me o favor... intelectuais de merda... Parabens professor, e MUDA RONDONIA.

Jorge Batista dos Santos disse...

Caro colega Rubens Coutinho, não defendo essa corja elencanda por vc, contudo, queiramos ou não, estão ai por escolha popular em processo eleitoral legítimo; já esse paquiderme vive por estas plagas a convite de ninguém! Não fosse o fato de excremento não afundar, lançá-lo no Madeirão seria boa pedida!

Anônimo disse...

Eu adoro marar em Porto Velho,fico puta quando algem fala mal daqui,mas infelizmente nos estamos mesmo em uma situacao triste.Pois nao temos um governador,um prefeito que preste,ate o momento nao fizeram o que prometeram na campanha.
A cidade esta totalmente jogada as tracas.Se eu quero que a minha rua ao redor da calcada fique limpa tenho que pegar a vassoura ou a enxada e limpar porque os garis nao passam mais,nao estou falando em periferia e aqui na av.Imigrantes.Hoje mesmo limpei a sarjeta pois tem terra que deu para enxer um saco de 50kg .Onde esta o secretario da limpeza publica,ja devia ter pedido demissao pois nao consegue nem limpar uma cidade.Acho que deveriam por uma dona de casa neste setor que obteriam mais sucesso.Em fim nosso professor esta com rasao e a unica solucao e cada um por si ,cada um comecar a fazer a sua parte cuidando da sua casa e pedindo aos vizinhos para fazer o mesmo ,quem sabe conseguiremos pelo menor ter nossas ruas mais limpas.Vamos mudar Porto Velho ja que estes safados nao mudam.

Celia l. Resende disse...

Ei, pessoal, não se afobe, o professor fala a mesma linguagem da gente, é só fazer uma leitura sem a arma do bairrismo exagerado. Ele consegue brincar com as letras. Tudo bem, às vezes, a gente se aborrece, mas ele faz o debate dele e mexe com as pessoas, ao ponto de defender as origens. Isso é bom! Olha só, a pessoa se manifesta ao seu modo. Em campanha política, um candidato chamou PVH de favela...Foi um Deus nos acuda! Claro, é impactante. Mas, eu pergunto qual foi o erro dele? Outro dia, um dos editores deste jornal (Rubens C.) justificou o modo peculiar do Professor Nazareno. Concordo, sinceramente, também não vi nada demais. E sabe por quê? Porque, gritam aos nossos olhos as condições em que se encontram a capital e os serviços básicos. NÃO estão bem!!! Sugestão: vamos nos desvencilhar do excesso de bairrismo, porque aí sim é complexo de inferioridade e a visível prova de não termos uma visão mais ampla das coisas da vida. É, Professor Nazareno, retiram boas disciplinas do ensino fundamental e a capacidade do bom humor! Lembremos de Charles Chaplin e outros cômicos que faziam o mundo rir das intempéries da vida.

Altomar disse...

seu claudio caralhovc tem que ser é preso!

Sonia disse...

Meus parabéns Professor!!!!!!!! Infelismente essas pessoas que o criticam por falar a verdadde, não sabem o que é uma cidade com infraestutura ou não gostam da verdade...

Ricardo disse...

Fanfarrão....essa é a palavra que melhor DEFINI desse cara !!! Todo mundo concarda com Vc... A questãio é: Tão culto, tão inteligente, tão bacana... Se criaria em qualquer lugar do mundo... Realmente aqui falta fazer quase tudo, ou tudo... porém 100 escraxo das pessoas... Faz assim, COLOQUE SEU NOME A DISPOISÇÃO DO POVO E PASSE PELO CRIVO DE UMA ELEIÇÃO.... VENÇA E MUDE AS COISAS, SIMPLES ASSIM!!! Ao invés da sua demagogia barata e seu cansado pseudo intelectualll...

Guilherme Moreira disse...

Parabéns Prof. Nazareno!!! Excelente texto!! Não entendo o pq da ira dos meus conterrâneos em relação ao senhor. Vc nunca inventou nada, somente retratou a quantas andam as coisas da nossa cidade.

Danny Bueno disse...

Mais um vez parabéns Professor, é disso que eu tô falando... Agora vc pegou na veia... isso me lembra uma frase do oriente médio, "Pra quem mora num deserto, um oásis é o paraíso".

Dênis Roque disse...

TAPA NA CARA DESSA SOCIEDADE HIPÓCRITA!

- DISSE TUDO.

Jorge Barbosa disse...

Concordo com vc meu amigo Francisco Xavier Gomes, será que ele depois de formado veio para Rondônia, pq era o sonho dele desde criança? claro que não ... ou era fome que despertava em sua barriga e veio pra Rondônia acabar com essa desesperadora necessidade de encher a barriga, agora que ele encheu a BR 364 encontra-se boa pra ele voltar pra terra dele que deve ser uma "suíça".

Ed Santos disse...

"Vejam o nosso Prefeito, Dr. Mauro. Um batalhador. Um homem que não para de trabalhar. Vejam o Confúcio, os vereadores, os deputados estaduais. Os nossos políticos em geral, todos homens probos, competentes e focados somente no bem-estar geral. Nossos queridos representantes são trabalhadores incansáveis para a ordem e o progresso de Rondônia e sempre dando bons exemplos para o Brasil e para o mundo, todos vemos isto. Onde eu encontraria tanto civismo, tanta abnegação e tanto esforço em benefício de uma coletividade? Não posso sair daqui, pelo amor de Deus, não façam isto comigo. Tenham dó e clemência. Peço-lhes, humildemente, desculpas. Se me expulsarem, faço igual ao sapo cururu, volto. " ... KKKKKKKKKKKKKKKKKKK, não existiam professores assim na minha época!

Rilmacy Leandro disse...

Sinto amor gigantesco por esse estado, moro na capital (no bairro de todos os problemas) mesmo endereço 24 anos. Portanto, dizer a verdade real sobre a situação péssima que vivemos ninguém nunca vai me impedir. O Nobre professor, simplesmente de forma diferente e descontraída, retrata a triste verdade que estamos inseridos. Leio seus artigos e não fico irritada,(fomos lesados) do modo que escuto algum jornal expondo os desvios ao longo dos anos. Qualquer que seja o DIREITO tirado de alguém, sempre deve ser trazido a voga e exposto para a sociedade, e diante da exposição do fato alguém a quem compete o feito lute, para que outros não venha sofrer a perda do mesmo DIREITO. Neste sentido, precisamos nos unir, pelo o bem de Porto Velho e ajudar o nosso prefeito, pois é digno de todo crédito da população. " Quando me criticam ajudam-me crescer, quando me bajulam ajudam me corromper." Agostinho"

Silas Cruz disse...

podem eperar que esse vagabndo vaiser candidato a algma merda ness cidade. depis de jogar lama no prato onde come quer trr uma de cidadão. esse nazrno é um lxo!!!!

Suziany Ferreira disse...

É fato que o professor Nazareno se comunicou de forma errada e irônica, porém foi interessante. As pessoas demonstraram mais preocupação com as criticas do que seu pensamento. Concordo quando o mesmo afirma que a população se enfurece com tolices e se cala covardemente quando é roubada..... Vamos protestar assim contra os verdadeiros corruptos e ladrões.

Soniamar Salin disse...

Disse tudo Sr. Rubens! Acho um absurdo esse povo se ofender tanto com o que prof.Nazareno escreve gerando inúmeros comentários, mas ficam calados diante dessas pessoas que sucateiam Rondônia. Cadê que os textos e/ou matérias referentes a operação Apocalipse aparece um mandando esse povo embora,ao contrário, não comentam e aceitam. Sociedade hipócrita!!!!!!

Ivonete Gomes disse...

Meu amigo aniversariante. O bom professor, para mim, é aquele que encaminha um cidadão à luz de algum conhecimento e não aquele que simplesmente assina em baixo da assertiva de que ele é burro. Como portovelhense, conhecedora de todos os problemas de minha cidade, não acho que a forma acintosa com que ele se refere ao povo daqui traga alguma contribuição. Abraços

Jucinei Queiroz disse...

Falou pouco, mas disse tudo, concordo plenamente
com suas palavras. Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Jairo Dias disse...

Rubens Coutinho
Não entendo como um texto preconceituoso pode "sacudir" as pessoas de RO. Com esse texto do tal professor nazareno é bem arriscado a população sacudir ele.
Se ele quer falar mal dos políticos que fale só deles ! texto preconceituoso, não sei de onde esse professor veio, nem faço questão, mas acho ele hipócrita. Oque esse tal de nazareno ta fazendo em RO ?? volta la pra Europa, EUA, Japão, Marte, Júpiter, vai te em bora !

Alex Sander disse...

Como se alguém se importasse com oque você pensa , ou deixa de pensar.

Eder Reis Santos disse...

Aff Esposa Fdputa ! deixa o cara se matar !

Tania disse...

Parabéns a vc tb Cicero de Matos. Pelo jeito, vc é uma pessoa esclarecida e se revolta com os desmandos praticados contra nossa cidade que com certeza seria muito melhor se fosse bem administrada e respeitada. Ao contrários dos acomodados que ao invés de protestarem para mudar esse quadro de cidade adormecida, preferem manifestar-se contra o clamor de alguém que só quer abrir os olhos e acordar do certas pessoas que acham que tudo já chegou onde deveria chegar. Esse povo que só sabe criticar tem que viajar e fazer um comparativo entre Porto Velho e outras capitais pra ver se realmente está bom.

Rafael disse...

Clap!clap!clap!
Perfeita e notória a explanação do prof. Nazareno.
Quem já teve aula com ele, sabe onde está querendo chegar.
Amamos RONDONIA, mas não tá na hora de melhorar?

Eduardo disse...

Meus Deus, vocês não entendem o Prof. Nazareno, ele está sendo irônico talvez para que, a população caia na real.

Cicero de Matos disse...

palmas para tania,wilson e luis eduardo,portovelhenses revoltados..esses me representam

Michele disse...

Fazendo ironias professor Nazareno, vai brincando com coisa séria, fala mal não so da cidade com seus defeitos que todos sabemos, mas não contente com isso sacaneia com a população porto velhense. Acho melhor que o senhor vá embora com suas próprias pernas antes que seja tarde demais.

Wilson disse...

vc deveria arrumar suas coisas e ir embora dessa cidade agora mesmo. seu porco lambam, vc esque quando iria dar aula vestindo uma calça social e calçando sandálias havaiana,com um quilo de barro debaixo das unhas.

Vania disse...

vc é um ridiculo ! sabe pq minha cidade e suja e tudo isso que vc falou? pq vem gente da tua naipe para morar aqui gente imunda, nojenta vai morar na sua cidade que deve ser bem melhor, para não morrer de fome tve que vir morar aqui SEU CRETINO QUERO VER VCS LIBERAREM MEU COMENTARIO.

Lima disse...

ironia fina professor nazareno.

Gilberto Cantarelli disse...

O problema não é ele dizer que Porto Velho é feia, a rodoviária horrível, mal cuidada e só tem politico corrupto nessa cidade, isso tudo é verdade, o problema foi quando ele disse que nós vivemos de esmolas do resto do pais, quando ele disse que naquela friagem os postovelhenses só usavam roupas de frio que eram doadas de parentes no sul, e que por serem o resto de lá, só vestiamso roupas sujas e rasgadas, isso não condiz com a realidade do povo de Porto Velho, a não ser que aquele que defende esse "professor" concorde com ele e viva em Porto velho de esmolas do restante do país. O nosso problema é a classe politica que é suja, não o povo. Alías ja disse mais de uma vez, de onde são os politicos que estão aí, de que região, até onde sei quem mais ficou rico são os deputados e senadores que vierão do Nordeste e do Sul, nada contra ficar rico, deste que seja honestamente, o que é utopia em se tratando de politico.

Aleksei Maximo disse...

É Tio Naza... taí uma verdade brasileira e incontestável: "população se enfurece com tolices e se cala covardemente quando é roubada"...

João Oliveira disse...

Desculpe minhas palavras mas... Totalmente imbecil, idiota e palhaço esse "Professor Nazareno", Se não gosta da cidade então por que fica denegrindo a imagem dela? Por que não foi embora de mala e cuia? Falar atras de uma tela de um computador ou notebook é fácil, quero ver ele falar na frente de quem ama está cidade. Saia do seu esconderijo e diga na cara da população seu recalque....

George Bispo disse...

Mentiu???

Rodrigo Augusto S. Braga disse...

Texto épico, professor Nazareno é com certeza o melhor que conheço !

Anônimo disse...

gostei tanto desse texto , como gosto de rapadura com cafe ou ate mesmo macaxeira com açúcar .

Anônimo disse...

EITA Professor tenho ate pena desse povo que não aceita a verdade que esta diante do seu próprio nariz . falam que gostam tanto da cidade que nao é bem assim !! sabe pq sao um bando de porcões que nao estão nem ai para nada .

Anônimo disse...

Enquanto Porto Velho - RO tiver pessoas como você (babaca) e outras que andam te apoiando, Rondônia nunca será melhor, pois em vez de fazer algo para melhorar só ficam criticando. Muitos desses que te apoiam e você também vieram do nordeste passando fome, e aqui conseguiram muitas coisas, e ainda se for pra outra cidade ou estado passam fome, pois não tem capacidade de se desenvolver em uma "cidade grande".

João de Deus disse...

O Nazareno é um ótimo professor, todos devemos ler esses textos intelectuais dele, que só tem a acrescentar ao povo de Rondônia, ele veio do sul do país e não do nordeste como diz pois sua sabedoria é tanta. Não podemos viver sem ele em Rondônia, por favor não vá embora (já que ele é do contra, quem sabe concordando com ele, ele não acaba indo embora)... blá blá blá... Lazarento também sabemos ser irônico... kkkk... só lembrando tira das assinaturas dos seus textos que você é professor, você não honra a classe, é uma vergonha como professor, não merece ter esse título e não tem a menor capacidade de ser um.

Chélin disse...

Sou fã desse professor!!!

Marcelo Farias disse...

Parabens professor pelos comentarios...ninguem pode falar nada ou ate mesmo expor sua indignidade para com rondonia que seu povo ja se exalta de uma forma voraz, lembro que ha tempos uma senhora esposa de uma Engenheiro que veio no inicio das obras do complexo rio madeira chegou a fazer cometarios sobre nossa cidade maldosas ate em relaçao as cidades onde ela ja havia morado e recordo que na epoca foi um escandalo pq a cidade iria mudar iramos construir viadutos estradas escolas saneamentos basico e aquela senhora nao sabia o que tava falando que voltasse p sua terra, o tempo passou o complexo do madeira com suas usinas estao por acabar e porto velho e rondonia continua do mesmo jeito que aquela senhora encontrou aqui ha uns seis sete anos atras ...ao inves de meterem o pau num cara que redigiu se descontaentamento em um texto mau interpretado por muitos...pq nao foram meter o pau nos corruptos que voltaram p a Assembleia Legislativa?.

Janete Ferreira disse...

Gosto muito do seu comentarios,sempre leio,conheci o professor pessoalmente foi professor da minha filha,mas eu acho o seguinte:falar do que esta evidente e muito facil,esta ai na nossa cara todos,fazem o mesmo discurso,ta na hora professor de vc ,com esse seu discurso tao aplausivo,e real,para so de falar,faça algo pra mudar porque de discursos estamos ja cheios,pois os politicos vivem disso'e pior ganham pra isso,gostaria professor de uma solução mas nao so escrito ,e sim com ação quando o senhor tiver uma soluçào me me fale assim lutaremos juntos por uma Porto velho melhor

Junior disse...

O cara vem pra Porto velho matar a fome dele aqui, e ainda fica fazendo pouco daqui, va embora pros alpes suiços, que lá vc vai morrer de fome,pede pra sair de porto velho, cidade suja ou nâo nas aqui vc trabalha

Leonildo Campos Salvador disse...

Senhores comentaristas Pinheiro, Marcelo, João do Capeta, Augusto, Douglas e Alfredo: Vocês estão certos. Têm toda a razão de criticar o professor Nazareno. Afinal, ele se mete a besta e escreve um texto de forma correta e impecável, inatingível a pessoas comuns e desinformadas como vocês. E ao invés de vocês meterem a cara numa Gramática e estudar um pouco, sentam o sarrafo no professor. Mas vocês não deixam de ter razão. Pois é mais fácil criticar o sábio do que estudar um pouco. Um conselho: Se não sabem ler, nem interpretar, continuem assistindo às novelas da Globo, que é o máximo que vossos raríssimos neurônios suportam absorver.

Luthero Junior disse...

Professor nazareno, eu entendo, juro que entendo contra quem são/ou deveriam ser suas críticas... Entendo mesmo! É uma pena que, infelizmente, não está conseguindo canalizá-las para atingir o alvo. Infelizmente seus textos são, na maioria das vezes, desviados em seus sentidos primários e acaba por atingir o cidadão que nada tem a ver com o problema. Sei que não temos bons políticos e isso gera todo o restante dos problemas da nossa cidade. Mas que culpa tem o cidadão para ser motivo de chacota em seus textos? São, em sua maioria, desconhecedores de seus direitos, imagine agora de seus deveres. Concordo que se tenha que protestar mesmo como na ditadura através de textos cheios de trocadilhos, figuras de linguagens, de pensamentos subentendidos para alertar a população que tanto sofre com os desmandos dos mais ricos. Acho que, e isso muito me entristece, que seus textos não estão dando muito resultado, pois atira em um alvo e termina por acertar outro. Afinal, vc ja viu o governador, os deputados, prefeito ou os vereadores comentarem seus textos??? É acho que não! Está gritante nas circunstâncias que seus textos não estão alcançando oa objetivos propostos. Muito pelo contrário, só está achincalhand mais ainda com uma população sofrida e que ja tem tantos sem se importarem que não precisam de mais um. Reveja seus textos. Reescreva-os e os direcione para quem de direito.

Maicy Teles disse...

Nasci aqui em PVH, meus pais nasceram em Porto Velho, meus avós maternos e paternos chegaram aqui nos anos 40. Pra quem realmente ama essa cidade lê esse tipo de texto, é foda!! Povo vem da casa do caralho pra cá pra da uma de intelectual, paladinos da moral e da eficiência. Conheço o referido professor, mas não conhecia esse seu lado debiloide. O que faz Porto Velho ser o melhor lugar d mundo, somo nós. Pessoas que amam essa terra de verdade. E lutam por ela. Quem não está satisfeito, a porta da rua é serventia da casa!

Alfredo disse...

Ironia no mínimo inoportuna. Blá, blá, blá, blá, blá, como sempre e solução de fato nenhuma. Quanta hipocrisia.

Douglas disse...

Faz o que vc falou pé rapado metido a besta! se mata! e reza pra sua alma ir para o sul! se você é tão bom assim , pq vc não passa em um concurso no sul do pais? será que falta dinheiro pra passagem de ônibus?! Seu frustrado na vida!!!

Augusto disse...

É lamentável que muita gente acredita quer esse b.... s..... está mesmo sendo ameaçado de expulsão da cidade e do estado. Voces não notaram o tom de ironia nesse texto? Esse cara que se diz conhecedor de vários Paises não pode ir embora daqui pelo simples fato de não ter competencia ensinar em outro lugar, ele tem que ficar aqui pois é aqui que os governantes fazem que trabalham e os professores fazem que ensinam e os alunos fazem que estão aprendendo, não mesmo professor, voce é um que nunca trabalhou direito e fica falando onde vai ter educação melhor para seu filho se nem voce sabe ensinar? arruma as malas se tem coragem, duvido pois fora daqui tu não consegue é nada pois falta competencia.

João de Deus disse...

Enquanto Porto Velho - RO tiver pessoas como você (babaca) e outras que andam te apoiando, Rondônia nunca será melhor, pois em vez de fazer algo para melhorar só ficam criticando. Muitos desses que te apoiam e você também vieram do nordeste passando fome, e aqui conseguiram muitas coisas, e ainda se for pra outra cidade ou estado passam fome, pois não tem capacidade de se desenvolver em uma "cidade grande". Como um dos melhores jornais eletrônicos de Rondônia publica um texto de uma mala como esse, é falta de noticias só pode.

Pinheiro disse...

É assim que começa. Vamos dando corda e logo esse "forasteiro" será mais um a se lançar candidato.

Marcelo disse...

Não queria nem ir desse pallhaço agora, ta gozando da cara dos Rondonienses??? fala mau do nosso Estado e depois vem com esse texto ridiculo??? toma vergonha na tua cara, e arruma teus panos de bunda e cai fora do nosso Estado.

Salvador disse...

Professor, o senhor não mencionou as pessoas às quais fez referências desrespeitosas em seu artigo sobre o frio. Ali você foi infeliz. Agora, sou forçado a dar-lhe razão. Não pelo seu cinismo, mas, pela abordagem irônica de nossas carências. Realmente, professor, o senhor não pode sair de Rondônia. Que seria de Rondônia sem um professor do seu calibre? sem um texto enxuto, inteligente, respeitoso e versátil? Fique por aqui, e, se possível, calado. Não leio mais seu texto.

Yure Zanata disse...

"Não concordo com nem uma das palavras que me diz, mas lutarei até com minha vida se preciso for, para que tenhas o direito de dizê-las." Voltaire

Maicy Teles disse...

Num outro texto o Prof. Nazareno mencionou o frio que fez outro dia aqui em Porto Velho. Disse que o frio não combina com a cidade e sua gente, e disse o que mais lhe incomodava nos poucos períodos de friagem em Porto Velho: " O meu maior incômodo, no entanto, é ter que andar nas ruas sentindo um cheiro de mofo, barata e naftalina que emana das bisonhas roupas grossas que as pessoas usam para mostrar o que não têm: guarda-roupa de inverno". Eu como bom portovelhense, fiz um breve comentário, citando um fato que o próprio Nazareno me contou: "Prof. Nazareno certa vez num encontro casual, você descreveu a mim e a outras tantas pessoas presentes na ocasião, uma situação inusitada assim que chegara em Rondônia. Disseste que estava num casebre de telha de zinco e ouviu um barulho ensurdecedor, e ficaste assustado e com muito medo. Logo perguntou a seu amigo, que lhe dava brigada: "o que está acontecendo? Que barulho é este?" Seu amigo lhe respondeu: "É chuva". E vc saiu correndo pegando os baldes da casa para enchê-los d'água, pois de onde veio, água é um bem natural incomum e escasso. Lendo esse seu infeliz texto, percebo que precisas voltar às origens, e reaprender a valorizar as pequenas coisas da vida. Pra quem chegou aqui em Rondônia passando cede, vc tá muito metido a besta". Pra quem ta insatisfeito com Porto Velho, a porta da rua é a serventia da casa.

Victoria Bacon disse...

VOCÊS ESTÃO DANDO CORDA DEMAIS PARA UM MALUCO DA CABEÇA DOIDO VARRIDO.

Victor disse...

Seu texto é bem escrito e ao mesmo tempo engraçado, professor Nazareno. Admiro seu trabalho e concordo com suas tentativas de instigar os seus alunos.
Olha só, eu tenho 13 anos, mas isso não quer dizer que eu sou mais um que se deixam enganar pelos corruptos.
Mas até hoje não consegui compreender, exatamente, qual seu objetivo ao criticar, especificamente, à nossa política ridícula.
Creio que você não queira ser um político. Ou um vereador. Ou até mesmo o prefeito da nossa capital Porto Velho. Creio que o senhor não queira isso, porquê sabe as dificuldades que a nossa capital enfrenta e que seria impossível, somente com sua atuação, reestruturar Porto Velho e aumentar nossa qualidade de vida.
Mas, mesmo sabendo disso tudo, o senhor insiste em criticar nossa política corrupta.
Existem tantos assuntos que o senhor pode utilizar para instigar seus alunos... Religião, esporte, drogas, sexo... Talvez já seja a hora de pensar nessas possibilidades.

Suammy Lacerda disse...

Está tudo muito certo aqui em PVH e Rondônia amigo Nazareno, você é que está errado, aliás, você sempre se pautou por essa visão maniqueísta querendo fazer comparações com os outros municípios e estados. Ora com certeza Rondonia é melhgor que o Piauí e PVH é melhor que Jarú, até porque o nome de Jaru está errado. Faltou o complemento: Jarú Zalém e, você tem que ir embora mesmo ou tomar Era Rato, aliás foram injustos você, os policiais das Operações Termopilas, Apocalipse e outras que ainda vão ser organizadas. O povo quer essas figuras no poder, e o que é que voce tem contra o povo? Afinal Nazareno você quer que o povo fique sem representante? Quem vai colocar a chave do cadeado no prego? você é candidato a "último dos moiralistas"?

Hugo Paiva disse...

Este texto ficou bom, o anterior (O frio não combina com Rondônia), não. Não adianta discutir sobre os elementos estruturais da narrativa, tipos/classificações de texto, quando e em quais situações pode-se usar isto ou aquilo, etc. Acho que rebater e/ou discutir no Facebook abertamente sobre os textos do professor Nazareno com alguém que não possui embasamento e referências, o debate já começa a rumar para o "complexo do pombo enxadrista", ou seja, discutir com Fulano é o mesmo que jogar xadrez com um pombo: ele defeca no tabuleiro, derruba as peças e sai voando cantando vitória. Acho válido que os alunos e ex-alunos do professor Nazareno o defendam com tanta veemência, afinal, ele é um ótimo professor; E eu, particularmente, aprendi bastante coisa com ele. Mas a questão não é o Nazareno enquanto pessoa, mas sim o texto que ele produziu. Naquele texto, ele fez uso equivocado da tão defendida "ironia", e acabou tornando o texto altamente preconceituoso - preconceito aliás, que não combina com um professor de seu calibre e nem com o que ele prega em sala de aula. Por isso eu digo, Higo, rebater desta maneira que muitas pessoas estão fazendo, é mais do que prova que não houve uma leitura efetiva ou conhecimento necessário.

Thalles - Taíssa Gomes disse...

Kakakak,!!! Só discordo da expressão como qualquer Cristão já que Naza não pode ser caracterizado como isso!! Mas isso não é critica, pois cada um tem seu direito de culto e religião ou não, mas conhecendo o escritor nem discuto isso já que esse é o objetivo dele, e o MEU também!!
Mas seria um absurdo um sobrevivente da ditadura militar ser expulso por pseudo pensadores Rondonienses que não fazem nada a mais do que escrever textos sem glória e sem gabor, e muitas das vezes se contradizem pelas suas falácias ignóbeis cheias utopias, ou ser expulsos por alunos e/ou ex-alunos que durante meses usaram do vasto conhecimento de um profissional do Jornalismo e das Letras em instituições publicas ou privadas do nosso município e não conseguiram discernir ou aprender o que é critica e ironia.
Se a ironia nas letras for crime ou preconceito o que estamos fazendo com 22 anos de Jo Sores na TV, Programas como CQC, e Danilo Gentil

Nubia Pereira disse...

Grande Nazareno

Alfredo disse...

Senhor Leonildo Campos Salvador, sua defesa é fraca igualmente o texto do seu amado professor. Não o conheço e nem pretendo, se você fosse esse exemplo de capacidade com certeza o conheceria e o respeitaria. Provavelmente o senhor é daqueles que critica muito mais não consegue fazer nem a mínima parte que lhe cabe. Quanto ao CONSELHO, use-o para os seus e talvez eles consigam um dia fazer melhor.

João Batista disse...

O maior erro das pessoas é pensar que sabe de tudo!

Danilo disse...

É verdade, professor! O povo de Rondônia aceita tudo, menos ser chamados de feios! Corrupção pode, chamar de brega não!

Dorinha Frazão disse...

Me faço uma pergunta, somente uma; Que contribuição tal texto, tais palavras,tais crônicas ou cinismo,que contribuição isso tudo dá à Porto Velho,falsos intelectuais ainda compactuam e aplaudem tamanho desperdício de palavras e uma tremenda carência de atitudes, IPOPE desnecessário,e o pior que esse tal professor está conseguindo, nos fazer perder tempo lendo suas insanidades!

Eliane Zanferrari disse...

parece que falar a verdade sobre este estado e esta cidade, incomoda muita gente, eu mesma sofro na pele a discriminação, te entendo professor.

Jessica Souza disse...

Muitissimo bom dia,

E com muita satisfação que digo a todos que se sentiram "violentados" com o que trouxe o conteúdo desse texto tão sensivelmente eleborado e que colocou com o mais refinado bom humor tantas questões que nem de longe queremos nos, os RONDONIENSES nativos, esconder.
Digo mais, Sou so uma adolescente, mas ja entendo o que esse professor tão indignado quer dizer depois de ter investido tanto tempo, saúde e dinheiro (com impostos que so são usados em safadezas politicas).
E vcs que ficaram indignados com o texto, quantos de vcs são mantidos pelo SISTEMA DE CORRUPÇÃO em atividade nesse momento? Se não for esse o caso, quantos de vcs ja escreveram pelo menos um texto? Ou menos ainda, fazem uma atividade social de ajuda ao pròximo (sem receber um DAS ou vantagem financeira para parecer bonzinho) PAREM DE CRITICAR O CIDADÃO E FOQUEM NO SISTEMA é claro que quem esta comendo e se vestindo a base de dinheiro público não quer que a festa acabe!!! NÉ????

Marcos André disse...

O texto retrata um comodismo por parte de nós. Infelizmente os atos nas ruas serviram apenas para postarem fotos de si nas redes sociais. Triste. :/

José Albenides disse...

A mais fina ironia! Obra de mestre (nos dois sentidos, é claro!)

Adalgiza Meireles disse...

Alfredinho, meu jovem! Quando você chegar ao 6º ano e souber a diferença de MAIS e MAS, aí você pode começar a debater questões mais relevantes. Enquanto isso, siga o conselho do Leonildo, e meta a cara na Gramática...

Fudêncio disse...

Ex-ce-len-te texto! Aqui só tem gente truculenta e fedida! Poderíamos passar uma corrente nas entradas disso aqui e fechar com cadeados.

Professor Daniel disse...

vejo que sua lingua-fuzil atingiu apenas os soldados, cidadão siuvículas da linha de frente trabalhadores e servidores mal remunerados, educados e castrados pela exploração predatória do governo, agora escreva um pra eles também, os politicos, corruptos e magnatas de rondonia tirou a roupa do povo, a educação e a saude, eles andam de hillux e nois de apélux, nossas opçoes politicas: ex-pedito, ex-cassol, ex-confusio...esses sim mereciam serem sua proxima vítima...vai tomar banho você!!!

João Roberto disse...

O NAZARENO TA CERTO OS POLITICOS SAO SUJOS E PORTO VELHO E UMA FAVELA PALAVRA DO MARIO PORTUGUES.

Rondoniense com orgulho disse...

Nós Rondonienses de sangue não estamos de olhos fechados para toda essa triste realidade que o Professor apresenta, mas concordo com o MAICY TELES e digo mais nossa terra sempre foi vendida como terra de oportunidades e o que temos na verdade são muitos oportunistas que aqui chegam e dilapidam todo nosso patrimônio, Professor vai embora e já vai tarde.

Daniel Cabreira disse...

hei professor terrorista!!! ataca os caras certos pô! até agora só matou civil, coitados obres e sem cultura e castrados pelo sistema exploratório de rondonia, por que você não detona os caras certos, sugestão; ex-pedito, ex-cassol, ex-confucio... vamos ver se tem coragem?

Wilson Lopes disse...

Parabens!!!! Professor Nazareno pela belíssima crônica irônica, de uma pura realidade e verdade, deste Estado de Rondônia, mas não vá embora nãi fique... kkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Bem na veia. Adorei seus textos, ironia na dose certa. Parabéns professor!

Antonio Carlos disse...

A questão não é concordar com os desmandos dos políticos e da nossa cidade como um monte de pessoas por aqui falam quando não concordamos com esse cidadão. Somos sempre humilhados por esse professor que usa seus comentários para se aparecer, ser conhecido e falado na cidade. Todos nós estamos cansados de ver nossa cidade suja, mal administrada, sem esgoto, saúde, educação, etc. Enumerar problemas todos podem, não precisa abrir o olho da população porque todos estão revoltados com nossos políticos corruptos. Quero ver objetividade, que faça algo para mudar a nossa realidade, senhor professor. Se você sabe, conhece, e, acima de tudo, é um cidadão honesto, candidate-se nas próximas eleições e faça algo para melhorar nossa cidade pois o povo está cansado de tantas sujeiras. O problema é ser tudo isso pois quem foi na reunião do Cassol viu a imbecilidade que paira em sua mente. Você o defendeu, argumentou que estava satisfeito com o salário, que se contentaria em ganhar aquilo que estava ganhando e mais um monte de asneiras que se eu citar, o meu comentário nem será publicado. Portanto, pessoal, procurem conhecê-lo, deixem de bater palma para um cidadão que não tem nada a contribuir para nossa cidade. Pessoas insignificantes iguais a você, professor, Porto Velho, infelizmente, já tem...

Walace Soares de Oliveira disse...

por vezes cometemos excessos, não sou xenofobista não quero expulsá-lo de Porto Velho, imagina com quem poderia ter um material tão rico para mostrar aos meus alunos um belo exemplo de preconceito. Afinal suas famosas metáforas defendidas pelos seus ardorosos fãs, ficaram escondidas o Sr. foi claramente preconceituoso, sugeri duas saídas nada mais, nada menos. Ajude a melhorar de fato essa cidade que infelizmente é roubada desde seu princípio por corruptos de todos os lados e mais ainda pela ignorância. E com certeza o Sr. não deve ter lido mesmo Faoro, o Raymundo, que na minha pressa de escrever misturei deliciosamente com o Fausto,o Boris que lei no momento, mas com certeza o senhor também não deve tê-lo lido. Me deliciei ao poder mostrar aos meus alunos em seu texto o preconceito e os erros de senso comum. Mas, é assim mesmo os grandes homens são construídos pelos seus erros e o senhor é maior do que a terra que o recebeu. Creio ser o senhor pela sua idade uma pessoa de experiência, então use a sua famosa metáfora como usou no testo acima de maneira adequada e não ache na sua soberba que a usou no texto sobre o frio e assuma o seu texto preconceituoso. Não vai doer, porque se for assim o senhor não terá que ir embora de Porto Velho, mas do país, continente e do planeta. Ai Cururu vai ficar difícil voltar rsrsrs

Anônimo disse...

Ainda tem animal que vem retrucar essas sabias palavras. Quem acha essa opnião errada, deve sair da sociedade e não apenas de porto velho. Texto cercado de sabedoria e conhecimento de causa. Na verdade, Porto Velho não merece ter pérolas como o senhor e outros professores tão incomuns e muito acima da média que tem.

Anônimo disse...

Uma honra ter um professor assim, Rondônia merece mais professores assim,que saibam criticar,realmente tem que criticar mesmo, pior aquele que se cala, que não tem argumentos pra falar que isso é uma mentira, pois não é.