sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Porto Velho: a cidade dos sonhos!


"De Malas Prontas" chega a Rondônia


Professor Nazareno*


Com a aproximação do período de férias e do verão no Hemisfério Sul, o programa "Mais Você" da Rede Globo capitaneado pela apresentadora Ana Maria "Brega" tem um quadro, De Malas Prontas, que sorteia durante uma entrevista feita nas ruas, uma família para passar quatro dias descansando em um destino qualquer com todas as despesas pagas por uma conhecida agência de turismo. O repórter Fabrício Bataglin entrevistou nas ruas de Curitiba o senhor Antônio Parvo que aceitou prontamente "o desafio". Após ser informada, a família sorteada escolheu por unanimidade o destino onde eles iriam passar os quatro dias mais felizes de suas vidas. As opções eram cidades da Serra Gaúcha, do litoral do Nordeste, da Amazônia e do Cerrado. Escolheram a Amazônia e a cidade foi Porto Velho, "capital de Roraima".

Difícil encontrar vôos disponíveis "para um lugar tão distante". De Curitiba a São Paulo e de lá até Brasília. Da capital do país até Porto Velho, a família, composta de quatro pessoas, Sr. Antônio, sua esposa e um casal de filhos, "comeu o pão que o diabo amassou". Muita gente nos aeroportos congestionados. Vôos sempre atrasados, hotéis lotados, mau tempo e pobre, muitos pobres mesmo embarcando nos aviões. "Antigamente pobre só freqüentava aeroportos para roubar, pedir esmolas ou trabalhar de camelô. Hoje os miseráveis já compram passagens aéreas para viajar. Deve ser por isso que existe este infernal caos aéreo, pois antigamente não existiam problemas nos aeroportos", filosofou o senhor Antônio com a sua esposa. Após muita demora, finalmente a família Parvo chega ao Aeroporto Internacional Jorge Teixeira.

"Quero ver os índios, quero ver os índios", gritavam eufóricas as crianças. "Pai, saem muitos aviões desta cidade para a Europa e os Estados Unidos?", perguntou o menino. "Acho que sim, meu filho, já que este aeroporto é internacional.". Receberam as boas vindas de funcionários mal educados, grossos, ignorantes e que não falam uma única palavra em Inglês. Foram hospedados num hotel da periferia cuja diária é equivalente a um requintado cinco estrelas de Dubai. No trajeto viram muitas carcaças de cachorros mortos pelas fedorentas ruas da cidade. "Devem ter sido as batalhas com os índios", comentaram os meninos. Um dos funcionários gritou para que eles se calassem e informou que à noite, se não faltar energia, eles farão um tour pela cidade: Porto Velho by night. Vão ao Mercado cultural, Avenida Jorge Teixeira e Zona Leste.

Deslumbrada, a família viu as lindas decorações de Natal espalhadas pela cidade e devido à semelhança lembraram Curitiba. Passaram pelos viadutos abandonados e, curiosos, perguntaram o que significavam aqueles arcos na entrada da cidade. "É um dos jazigos do PT rondoniense", informaram. Zelosos, os recepcionistas do hotel lhes avisaram que se fossem convidados para alguma festa não levassem o Dydyo, uma espécie de refrigerante local. Quiseram saber o porquê e foram informados que as pessoas daqui agem assim mesmo: valorizam apenas o que é de fora. Por não ter sido assaltada na Zona Leste, a família achou que não existe violência na cidade. Durante o dia, foram à Hidrelétrica de Santo Antônio conhecer "o Pelourinho dos rondonienses" e lamentaram por terem perdido a festa de despedida da cachoeira e da vila do Teotônio.

Houve um único dia só para visitar as obras inacabadas da cidade. Não deu tempo para ver todas. Viram também a nova sede da Assembléia Legislativa do Estado que está sendo construída onde antes funcionava um circo. "Nos próximos dias esta importante casa de leis funcionará em duas boites da cidade", disse um funcionário. A família ainda visitou a praça das imponentes Três Caixas d'água, o símbolo maior dos porto-velhenses, viram a dança do Boi, comeram mandi com farinha e na praça cuja reforma custou 12 milhões de reais e que já exala odor de fezes humanas, tomaram tacacá na cuia. Os Parvo eram só alegria e comemorações."Que cidade limpa e organizada, que povo acolhedor, que lugar lindo", diziam. A senhora Parvo admitiu que foram os quatro dias mais felizes de suas vidas. E nem foram ao açougue João Paulo Segundo nem viram a fumaça do verão. Com lágrimas nos olhos, as crianças se despediram da cidade a ainda lamentavam não terem visto índios por aqui...


*É professor em Porto Velho.

20 comentários:

Jonie Torres Silva disse...

Kkkkkkkkkk só não gostei da parte dos pobres, pobre tem em todo lugar. Texto discriminatório em se tratando do autor que é de fora e é professor na referida cidade. É um texto engraçado mas ao mesmo tempo estupido e idiota.

Comentáriuo retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Antônio Jucá Ramos disse...

Ola amigo gostei dos coentários e criticas, mas a esta escrito "PORTO VELHO CAPITAL DE RORAIMA" Sera que vtcs confundiram tambem, ja vi muitos reporteres falar assim, ou é tb uma crítica. Porque Porto Velho é capiatal de Rondonia e não de Roraima.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Francinei disse...

como sempre esse individuo só faz artigos IDIOTAS, deve ser parente do dono do rondoniaovivo....

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

antonio disse...

bom em primeiro lugar vou botar e lenha mesmo dizendo o arraial flor do candeias estar ainda em debito com as quadrilhas da capital e muito mal organisado chegando ate ter motoristas bebados que nao tem aminima paciencia e respeito com os nossos artista quadrilheiros e ainda falando tem nada mas nada menos o sr alan vek na direçao do arraial flor do candeia pois sr alan vek, para com esse negocio de dizer que o sr e o diretor de eventos do candeias do jamari ate onde eu sei sr alan voce e pau mandado e ponhaci no seu luga .EU PESSO AINDA APOIO PARA TODOS OS PRESIDENTES DOS QUADRILHAS E BOIS BOMBAR QUE FALEM MESMO DA MA ORGANISAÇAO DESSE ARRAIAL DO SR ALAN QUE NOS QUANDO QUEREMOS DOS ONIBUS ELE SO MANDA UM E AINDA CHEGA ATRASADO SENHORES QUADRILHEIROS E PRESIDENTES SE NOS CALARMOS VAI FICAR AMESMA COISA .

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

aristoteles alves disse...

Querido professor, adorei seu texto, está impecável, pena que alguns leitores não entendam o que exatamente se quer dizer, acredito que seja por ignorância ( cujo significado é falta de conhecimento)no mais, parabéns, continue a bombardear esses maus administradores desse tão amado estado, o qual tanto eu quanto você gostamos e amamos tanto, pena que os políticos aqui apenas o maculem, desprezem, e o façam ser pobre e miserável. valeu. um grande abraço e mais uma vez, parabéns pelo texto.


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Dulce dos Santos Silva disse...

Nunca li algo escrito por esse professor q fosse p/ elevar nossa cidade e sim p/ denegrir, pq vc n aproveitou a carona e voltou p tua cidade já q vc é insastifeito aqui? Dá o vaza........xôoooooo............


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Zeca disse...

Porto Velho é a "Gení" preferida dêsse Nazareno! O Cara vive jogando bosta na Gení! Um dia quem sabe, êsse detrator, à exemplo do "...Prefeito de joêlhos, o Bispo de olhos vermelhos e o Banqueiro comum milhão..." Não venha a suplicar para que a sua Gení impeça a nossa destruição! Quem sabe assim, êle (Nazereno!) Não diga ao forasteiro-destruidor, que a suaGení é bôa porquê "dá pra qualquer um".


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Jonie Torres Silva disse...

Para: Antonio Jucá Ramos Não pow, é que os sulista sempre confudem Rondônia com Roraima daí o autor enfeitou o texto dele com isso. Mas é assim mesmo esses sulistas fracassados que vem pro norte gostam de falar mau da terra que acolhe eles. Outro dia vi um as 3h da tarde num sol escaldante tomando chimarrão kkkkkkkkkkk


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Maurício disse...

Muito boa a cronica escrita pro um porto velhense que sabe enxergar sua cidade, o ruim e que tem um bando de porco velhense que nao sabem enxergar o chao onde pisa por isso que este local nao vai para frente...


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Sebastião dos Santos Bahia disse...

Gostei! É a realidade de Porto Velho.


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Ivanilson Frazão Tolentin disse...

Caro Nazareno! Esse texto é mais um dos seus que mostram a nossa triste realidade de Porto Velho.Tem uma frase que diz que "o pior cego é aquele que não quer ver". Se formos seguir a risca o que ela diz, concluo que na capital de Rondônia, o nível de cegueira é um dos maiores do mundo.Basta ler alguns dos comentários postados aqui sobre o seu texto. Uma pena, pois é devido a esse povo que acha q ter um salário e comer são suficiente para o ser humano, que a qualidade de vida da cidade é uma das piores, que os serviços públicos são de péssima qualidade, que os hospitais e o Urso Branco estão lotados. Além disso também, é que os políticos só querem duas coisas dos eleitores de nossa cidade e estado, voto e distância. Mas tenho esperança professor que um dia, minutos antes do mundo acabar, essa realidade vai mudar. Tudo bom para vc e um Feliz 2011 com mais textos sobre o nosso Estado e Porto Velho!


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Jorge Santos disse...

Rondoniaovivo, por que não publicaram meu recado? Será porque eu chamei o autor desse artigo de "profesor frustrado"? Ou será porque eu disse que o local de trabalho dele, a ESCOLA ESTADUAL JOÃO BENTO DA COSTA é tão IMUNDA quanto a cidade de Porto Velho? Ou eu estava enganado quando os próprios estudantes fizeram um protesto querendo melhorias na escola ainda esse ano e foi pouco dado atenção da mídia para não manchar a campanha do governo perto das eleições? Ou porque eu disse que ele só atacava a gestão Roberto Sobrinho e tinha medo de fazer o mesmo com a gestão CASSOL e CIA? E agora para esses caras que ficam de acordo com esse professor frustrado. Eu nunca irei concordar com as corrupções da gestão do Roberto Sobrinho, porém, o que não aceito é o fato dele, nazareno, ser preconceituoso com nosso povo, com nossa cultura e principalmente os filhos da terra, Rondônia. Todo mundo sabe que a cidade é péssima para se morar, que falta administração e tudo mais, isso é claro. Agora, estamos sendo sacaneados por ele e ainda damos elogios!!! Peraí, vamos parar de ser besta e analisar o que está sendo dito. Ignorante é quem não percebe que servimos de piadinhas e chacotas por um cidadão que não nos merece respeito algum. Espero que esse comentário vocês publiquem.


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Juniel Silva Lima disse...

Sou a favor das críticas, mas contrario aos abusos. Gosto dos textos do Nazareno por saber se tratar de textos com críticas sociais fortíssimas. Porto Velho não merece, nem de longe, os administradores que tem, mas o povo merece, pois foi quem os colocaram lá. Gente, nas proximas eleições escolham melhor seus representantes, o Sobrinho, cogitam por ai, que assinará o aumento das passagens de ônibus mesmo que a câmara não aprove... È desse tipo de gente que nos precisamos, gente comprometida com os empresários e não com a população! Tanta gente sofrida, na realidade só gente sofrida, pega ônibus para trabalhar e ao invés de os "representantes do povo" procurarem amenizar esse sofrimento fazem é aumentar... Apesar disso, quando aparece alguém para criticar essa pouca vergonha a população fica é com raiva... Vejam a bagunça que se tornou Porto Velho, tá certo que não era um exemplo de organização, mas era calma, pelo menos. Hoje, além de todos os problemas que já tínhamos surgiram um montão de novos sem contar no agravamento dos antigo. Ah mas a cidade está melhor, tem muito investimento... A pergunta é: Bom pra quem???? Pra quantos??? Não entendo certas coisas, sinceramente!


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Cleiton Dion Pereira Gonçalves disse...

Quero parabenizar o professor Nazareno,por mais um texto brilhante,infelizmente as pessoas ão gostam de ouvir a verdade preferem pensar que vivem no mundo mágico de oz


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Edivaldo Costa Rocha disse...

PARABÉNS PROFESSOR, COM TODAS AS LETRAS MAIUSCULAS, SOMENTE OS QUE FINGEM NÃO VER A REALIDADE QUE NOS CERCAM, O CRITICAM POR SIMPLISMENTE ESTAR ESCREVENDO AOS 04 CANTOS A REALIDADE QUE MUITOS FINGEM NÃO ENXERGAR NA FRENTE DE SEUS OLHOS, QUE SIRVAM PRINCIPALMENTE AOS ÓRGÃOS QUE POR LEI DEVERIAM SER FISCALIZADORES E SÃO JUSTAMENTE O CONTRARIO; CONIVENTES. MAS PORTO VELHO E SEUS CIDADÃOS SÃO MAIORES QUE TUDO ISTO, E AINDA CHEGAREMOS LÁ, SAUDAÇÕES PROFESSOR, PARABÉNS MESMO.


Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Cristiane Oliveira Secundo disse...

é uma pena que esta pessoa que é um professor formador de opinião faça este tipo de comentario pois ele mora na nossa cidade e tambem mata a fome dele aqui com os empregos que ele tem aqui e que tambem deve receber dinheiro para fazer estes comentarios imbecis sobre a cidade se nao esta satisfeito pede pra sair pois nao vai fazer nenhuma falta este tipo de gente na nossa cidade precisamos de pessoas que queiram crescer e nao afundar.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Elizeu disse...

Que vergonha esta reportagem, degrine totalmente a cidade de Porto Velhoescrito por uma pessoa dela como deixa claro em negrito É PROFESSOR EM PORTO VEHLO. Mais o erro abisurdo é falar que Porto Velho é capital de RORAIMA que vergonha.....

Comentário retirado do sitewww.rondoniainfoco.com.br

Juliana disse...

Desculpe, mas é apenas avisar sobre um erro na última linha do primeiro parágrafo, Porto Velho é Capital de Rondônia, não de Roraima. Obrigada.


Comentário retirado do site www.rondoniainfoco.com.br

Paulo (redação do rondoniainfoco) disse...

Nota da redação: O autor do texto deixou evidente que queria chamar a atenção dos internautas! Leiam o texto e tentem refletir sobre a crítica que o autor faz em relação a confusão histórica do nosso Estado e o de Roraima.

Comentário retirado do site www.rondoniainfoco.com.br

Josemar Freire Botelho disse...

É muito difícil entender os textos do professor Nazareno? Não, não é. Porto Velho, capital de Roraima, entre aspas significa que há algo errado com a expressão. Por isso está entre aspas.

É uma maneira de criticar as pessoas oriundas do sul do país que fazem a confusão. O Sílvio Luís da Band confunde direto. Galvão Bueno, da Globo, também.

Os textos do professor Nazareno são ironia pura para quem não sabia. Leiam outros textos dele no rondoniaovivo, aqui mesmo no rondoniainfoco ou no blog do referido professor. Tenho certeza que vocês ficarão assutados. Tem até um texto que fala sobre Cacoal: "JN no ar chega a Rondônia", está imperdível. Leio todos os textos do referido professor. concordo com uns, discordo de outros... Abraços, Josemar.


Comentário retirado do site www.rondoniainfoco.com.br