segunda-feira, 13 de julho de 2015

A Banda Versalle brilhou. E daí?




A Banda Versalle brilhou. E daí?


Professor Nazareno*

              Não gosto de Rock e muito menos “conheço quem conhecia” essa Banda Versalle de Porto Velho, sensação e finalista do Reality Show Superstar apresentado na Rede Globo, que operou o milagre de transformar “do nada” desconhecidos jovens em cantores de renome. Virou modismo afirmar ser fã de uma banda cujo nome poucas pessoas sabem o significado. Deste momento em diante, pasmem, Rondônia e Porto Velho, que nunca foram “terra de nada”, viraram de uma hora para outra a “terra do Rock”. Mas talvez por pouco tempo, como fogo de palha. “Quer dizer que lá em Roraima e em sua capital Rio Branco, as crianças ganham guitarras de presente assim que nascem?”, devem perguntar atônitas muitas pessoas do Sul do país. “O sonho de todo menino ‘no Norte’ deve ser querer ser roqueiro”, acham outras, ainda perplexas.
            Mas não sejamos injustos: os rapazes até que têm talento. Consegui ouvir por inteiro uma de suas músicas. “Vinte graus e um cobertor”, foi a que mais me chamou a  atenção. Com um único erro de gramática normativa e 14 versos pobres distribuídos por três estrofes, não se pode dizer que é uma música daquelas que marcarão época. Mas o título deve ter empolgado os jurados, que provavelmente ficaram curiosos com o fato de se usar cobertor sob um calor horroroso de vinte graus. Rock nunca fez parte da cultura de Porto Velho nem de Rondônia, todos sabemos, mas a incrível performance desta banda até que nos trouxe, não sei por que, um certo alívio na alma. Acostumados com poeira e fumaça sufocantes no verão, lama podre no inverno, sujeira, carniça no meio das ruas, roubos e corrupção sem fim na política, parece que chegou a nossa vez de rir.
            E coisas estranhas andam mesmo acontecendo por aqui ultimamente. A licença do “maior teatro sem alvará do país” finalmente foi liberada. Assim, os russos e outras companhias de dança do mundo já podem apresentar sua arte sem que tenhamos de assistir a eles sentados em duras e desconfortáveis cadeiras de plásticos e sem direito sequer de ver os pés dos bailarinos. O Arraial Flor do Maracujá, pelo menos neste ano de 2015, parece que teve patrocínio oficial com local e data definidos. A rondoniense e boa Orquestra Villa Lobos já consegue fazer magníficas apresentações, ainda que gratuitas infelizmente, no novo teatro. Porém, o mais inusitado para nós é saber que os muitos políticos daqui estão mais comportados e parece que não querem mais roubar o Erário. Estamos já há seis meses sem escândalos na política. Isto, sim, um milagre!
            Esse inesperado brilho da Banda Versalhe é um daqueles acontecimentos que não vão acrescentar nada em nossas vidas e nem subtrair. É mais ou menos como o Genus ter sido campeão de futebol em Rondônia este ano e ter trazido para a capital a supremacia do futebol estadual depois de “não sei quanto tempo”. O Flor do Maracujá, por exemplo, é o maior “arraial sem santo do Norte do país”. A Banda do Vai Quem Quer é o maior bloco de foliões de toda a Amazônia. E daí, qual a vantagem nisso? A Versalle ficou conhecida nacionalmente, mas não terá público local que a sustente e por isso será sempre “do Norte”. Sem patrocínio e só dependendo daqui, corre o risco de desaparecer. Já ouvi muitos perguntarem: por que ela não se apresenta de graça em Porto Velho? É bom vibrar com a Versalle, pois nos fará esquecer os viadutos, o Espaço Alternativo, a ponte escura, o Nazif e tantas outras mazelas sociais. E chega de Boi, né?




*É Professor em Porto Velho.

40 comentários:

Anônimo disse...

VersaLLe ou VersaLHe??????(último parágrafo)
Victória Bacon tbém escreveu com LH
kkkk

Alan Cunha disse...

Professor Nazareno... o nosso Zeca Camargo do norte... kkkkk

Anônimo disse...

Esse cara é uma piada, queria chamar atenção? Pronto conseguiu kkkk é cada uma viu, quer se aparecer de qualquer maneira..

Anônimo disse...

Olha essa: "Cagou pelos dedos". Quer mais? Quem é tu? kkkkkkkkk, apareceu no feed do meu facebook e vi que é de pvh! Deve ser um otario invejoso que nunca teve sucesso na vida. Ai, ai... Como diria um grande filósofo: "Chupa meu saco!" _|_

Anônimo disse...

E como podemos ver, este é um simples caso de mutualismo, mas um mutualismo diferente pois não há reciprocidade na associação, pois quem se beneficia do sucesso de uma "simples" banda "do norte" é um mero professor que deve ter algum vazio ou até mesmo necessita de uma atenção maior que as outras pessoas, que para conseguir "ibope" tem que criticar algo. Que eu saiba você não é nenhum especialista em musica, na verdade nem sei quem é você, apenas vi alguma pessoa compartilhando o ridículo em meu facebook, e em uma simples pesquisa que não durou nem 2 minutos descobri que o sr. é simplesmente um professor que é "polemico". Tá carente? Precisa de atenção? Compra um cachorro. Abraços.

Anônimo disse...

Muito bom texto, faz com que abra um pouco mais a mente de pessoas que vivem de "momentos felizes" e esquecem de problemas que estão nos rodando.

Anônimo disse...

Só rindo desses comentários hahahaha, vocês não conhecem mesmo o Naza tampouco o estilo de texto que ele escreve ;'D

Anônimo disse...

Legal é ser professor há “não sei quanto tempo” .. frustrado pela profissão e descontar tudo na única coisa "mais ou menos" boa de Porto Velho... Volta para tua terra Lazarento !

Anônimo disse...

Deixa de Zeca camarguise Nazareno!!

Beatriz Cristina disse...

Me admiro de UM PROFESSOR, que se julga tão inteligente...
velho, SE LIGA! Música é arte! Sabe oq vc é? desinformado, isso sim. vê só o lado ruim da coisa. A banda Versalle não começou anteontem não. Assim como vc vive de ENSINAR, eles tem o SONHO de viver de música. Nada foi de mão beijada!
"acho que o homem de hoje não vive bem se não há algo que o condena, necessidades de uma dor que torne as coisas boas plenas"
Quem é você pra dizer o que vai ficar, o que vai mudar ou oq vai passar? fica no sapato, no seu canto.
Todos sabemos que pvh tem problemas... e quando surge UMA NOTÍCIA BOA, nego que é DAKI VEM FALAR MERDA! cadê o patriotismo? é isso que ta faltando nessa cidade... AMOR POR ELA, AMOR PELO QUE É DAKI, AMOR PELO Q EH NOSSO!!!!!!!!!!
valorize suas raízes, suas culturas. e afirmo novamente: desinformação!!!!!
PORRA, PVH TEM BANDA BOA, a Versalle foi também a oportunidade de mostrar que música boa tem em todo lugar velho, há sempre um tesouro a ser encontrado.
Tem grupo de rap, rock, djs d eletronica... mpb, até pagode (que eu nem curto, PORÉM respeito)....... vamo se atualizar!
INDEPENDENTE DE RESULTADOS, EU GOSTO,E SOU VERSALLE!

Tião do João Bento disse...

Grande Nazaboy,papas na língua nunca existiram pra esse cara, tem que sem assim mesmo meu querido professor. Como um grande pensador sempre diz '' Não adianta tapar o sol com a peneira '' (mascando a língua). Aliás, não querendo desvalorizar nossa ''Cultura'' local(há quem diga que estamos progredindo,pobres coitados) mas idolatrar ilustres e aclamados artistas do nosso Estado que, pasmem,só veio á tona depois que a mídia os lançou como queridinhos do norte do país,nos trouxe a visibilidade de terrinha do rock.Tá, mas e daí?o que isso vai trazer de bom além de acobertar a falta de investimentos na cultura do nosso lar? Além do mais, o programa recebeu nada mais nada menos que a presença do Ilustre Dr. Naziff (eu sei,eu sei...) adivinhem fazendo o que? hahaha, isso mesmo queridos. Dando o apoio caloroso aos nossos talentos que nunca receberam nem um peido muito menos um agradecimento pelo esforço de TALVEZ,alavancar uma carreira em solo rondoniense com o GIGANTESCO investimento que a nossa cultura e artistas locais vem recebendo,tanto é que o programa recebeu a ilustre SEMIPRESENçA do nosso querido prefeito(com direito a fotinha sorrindo,estilo ''SOU foda'') votando na nossa banda de coração Versalle(Pasmem mais uma vez... obrigado).Representando então este lixo de mandato que o Sr. Mauro Bostif e o excelentíssimo senhor governador do Estado de Rondônia, Dr. Confuso,venho por meio deste,agradecer este maravilhoso texto do meu querido professor e de forma não muito contraditória agradecer também a todos os envolvidos nessa ladainha da peneira furada, um saudoso e belo,mas com todo respeito, é claro, um grande e lindo de um VÃO TOMAR NO MEIO DE VOSSOS CÚS. sem hipocrisia e sem bajulação rsrs

foi seu aluno,2014.

Anônimo disse...

Desde quando a capital de Roraima é Rio Branco? Nem o nome da banda sabe falar... Repita comigo: VERSALLE, VERSALLE, VERSALLE

Anônimo disse...

Como você mesmo disse, você nao curte e nem entende de Rock, ninguém tem o direito de criticar o que não conhece. De bem lá do fundo do meu coração, vá se ferrar :)

Anônimo disse...

meu detector de fracassado ta apitando... Faça um texto menos apelativo.

Anônimo disse...

Cara votei na VERSALLE, Gostei do Som da VERSALLE, vou compra o CD da VERSALLE. Mas, o professor Nazareno tem razão nos seus comentários. Se precisar de uma meia dúzia de gatos pingado pra fazer um movimento contra o Prefeito, Os Vereadores; Os Deputados ou O Governador, para pedir que termine as obras que estão em curso. Não vai aparecer ninguém. Viadutos inacabados, Espaço Alternativo jogado aos mosquitos, Ponte sem Iluminação, entre outras obras......

Anônimo disse...

Bom, como você mesmo disse, não curte e nem gosta de Rock, mas também não há necessidade de escrever um texto ofensivo desse jeito. Fui saber dessa banda pelo programa da Globo e quer saber? Eu me orgulhei por saber que alguma coisa da cidade de Porto Velho e de Rondônia foi reconhecida. A cidade é feia? Sim. Há problema com prefeito? Sim. Mas me diz uma coisa, qual cidade que não tem? Você esqueceu o que está acontecendo com o Paraná? O desvio de dinheiro público ocorre em todo o Brasil, meu caro professor. Se você não gosta da cidade, por que está ai? Se não está contente como as coisas andam na sua cidade, por que não faz algo mais produtivo do que escrever coisas desnecessárias? Fui aluno e reconheço que o senhor não é o melhor professor de redação deste mundo. Acho que faltou respeito da sua parte.

Obrigado!

Anônimo disse...

Eu só vim aqui ler os comentários kkkkk

Marinez Garcia disse...

As pessoas que criticam as redações do Nazareno e falam que ele é "manipulador" como professor, procuram entender que as comparações que ele faz com as de mais cidades do Brasil e até mesmo outros países, têm pertinência. Outra coisa, sou aluna dele e deixo claro que não concordo plenamente com o que ele escreve, porém, respeito por ter sua opinião. E outra, não sou MANIPULADA pelo professor, muito pelo contrário... Inúmeras vezes ele já deixou claro que não quer que concordamos com o que escreve ou fale, mas, que possamos ser CRÍTICOS ao argumentarmos sobre uma determinada tese.
Ele não criticou a banda Versalle, apenas deu a ênfase e trouxe "um pouco" da realidade na nossa cidade.
Ou serão hipócritas de falar que Porto Velho é uma cidade de "moral"?! Me poupem gente... Porto Velho é um cidade boa de se viver sim, disso não discordo. Mas o que ele expressa é que tudo poderia ser melhor. Lembrando que ele é CRÍTICO, e defende o ponto de vista dele.
Então se você não concorda, apenas respeite e não saia falando asneiras por aí!

PROFESSOR NAZARENO disse...

Queridos leitores do meu BLOG: ao postar qualquer comentário, favor colocar o nome completo. Como ANÔNIMO não permitirei que seja mais publicado nenhum comentário. E muito obrigado pela leitura. Mas ainda acho, com todo o respeito, que os senhores deviam ler CARLOS DRUMMOND, CLARICE LISPECTOR, FERNANDO PESSOA, Nietzsche, Machado de Assis, etc. etc. Estão perdendo seu precioso tempo lendo o que não presta. TOMEM VERGONHA NA CARA! Procurem a boa leitura QUE ELA VAI ELEVAR TODOS VOCÊS. Grato! Professor Nazareno!

Mariana disse...

Vai ler direito seja lá quem você for? Não vê que ele até pôs em negrito???? sabe ler não????? Então vc imagina que realmente o professor não sabe qual a capital de Roraima???? ele tá tirando o sarro em quem vive errando isso,em vez de Rondônia chamam isso aqui de Roraima e vivem trocando as capitais. Para ler Nazareno precisa ter cacife meu caro...se não sabe entender metáforas e ironias por que o lê??????

Anônimo disse...

Se acha a orquestra Villa Lobos interessante, é porque realmente não entende nada de música. Em relação aos aspectos não musicais, o professor está certo.

lucas barbosa disse...

Nem li o texto todo pq ja vi q n ten coerência é de sangrar os olhos ler essa postagem sem nexo de alguém q quer aparecer as custas d alguém q saiu do nada pra fzr sucesso na tv

Hectore Molino disse...

Professor Nazareno, se você não gosta de rock é óbvio que não entende do mesmo, por que então o senhor professor comenta sobre? Seus comentários foram muito mais do que desnecessários, foram de otário (e essa rima foi proposital para o senhor professor não vir me dizer que é cacofonia). Ah e do mesmo modo que virou modismo ser fã da banda virou modismo falar de assuntos que não se tem um prévio conhecimento.
Antes de falar mal de onde eu vivo me responda, o que você fez pra mudar no lugar onde você vive para melhor? Porque pelo que você fala parece que veio do melhor lugar do mundo( desculpe mas não sei de onde veio) e se veio de lá, por que saiu?
Antes de falar de música, faça música e você saberá que ela é feita de sentimento, som, e não apenas gramática. Um poeta que escreve sem sentimento é um ilusionista de palavras, uma verdadeira farsa.

Aprenda Redação disse...

Parabéns professor por mais uma obra exaltando o quanto pior melhor. Porto Velho é terra que produz tudo quanto não presta e o maior representante dessa espécie, é vossa senhoria. Nunca vi igual! Não sei o que houve, mas, acho que sua formação genética não é da espécie humana e se for, seus ancestrais devem ter sido senhores de engenho para quem pessoas humildes não valiam nada. Quanto ao resto, parabéns por conseguir que pessoas como eu continue lendo seus artigos, muito bem escritos gramaticalmente falando mas, de conteúdo muito pobres em se falando de respeito. Vá em frente professor!

Aprenda Redação disse...

comentário pobre, como um cara desse formado em geografia que estuda produtos e normas culturais e suas variações através dos espaços e dos lugares, não é isso? vem com esse comentário idiota, que isso não significa nada para porto velho, por isso com esses pensamentos estamos nessa situação. materia infeliz.

Aprenda Redação disse...

WAGNER LUIZ - (professor)
Eu particularmente cheguei ao seu blog - até então desconhecido, assim como o autor - por conta dos comentários depreciativos em rede social sobre um grupo de jovens, amantes do rock bem no dia dedicado, em nível mundial, a este estilo que arrebanha tantos seguidores há muito...
Sou um homem de Letras mas não entendi a relação que existe entre a poesia, filosofia e Literatura Brasileira apontada em seu comentário ao referenciar esses ícones da cultura... Se não for desconfortável peço que esclareça, já que seu discurso não me é familiar, logo não consegui tirar qualquer proveito do "achismo", usando propositalmente uma derivação de seu comentário.
Também sou Docente, então aproveito a ocasião para compartilhar conhecimento, já que este deve ser partilhado e não ocupa espaço. Sempre que possível oriento que "achar" empobrece um texto, o torna sem credibilidade e fundamentação, a não ser que quem o fez esteja se valendo do direito de explorar sua veia poética, como o fizeram os representantes de Porto Velho com sua música "de 14 versos pobres distribuídos por três estrofes e com um único erro de gramática normativa".
Se bem que diploma não encurta orelha, então encerro meu comentário deixando claro que não me agradei do que li, por isso contestei e espero sinceramente que o grupo siga com sua carreira musical enquanto for possível e não desistam de seus sonhos, por mais que haja quem pense, acredite ou "ache" que será diferente.

Sávio Roberto Melo disse...

Caros comentaristas, com todo respeitos às suas análises acerca do discurso do articulista, devemos analisar que na verdade o pano de fundo para a edificação do artigo não é exatamente a ascensão da Banda Versalle. Ele constrói a sua crítica com base nas várias mazelas políticas e sociais que escarnece a população do meu querido município (vide último paragrafo). Evidente que me felicito por temos sido tão bem representados na esfera Cultural pela Banda Versale,o autor chama a atenção para o uso da imagem vitoriosa do conjunto musical para distrair o povo de seus problemas sociais. Contudo, achei uma tremenda hipocrisia cultural nesses últimos dias um bando de apreciador de breganejo universitário fazer alusão à Versale, como se estes fossem verdadeiros degustadores do Rock. Isso sim foi a parte ridícula e demagoga do processo de votação. No mais, tirando minha objeção a críticas e falácias provenientes de indivíduos que aqui se assentaram mas são advindos de outros Estados, eu de reconhecer que é pura estratégia jornalística essa e viés trazido pelo autor para gerar polêmica! Agora sobre a questão de utilizarem o evento Versalle como "pão e circo"isso é preocupante, e seria muito bem explorado caso tivessem obtido a primeira colocação, embora convenhamos que em se tratando do pifio senso de revolta de parte da população, esse "pão e circo" me parece já institucionalizado!

Lucildo disse...

Não podia deixar de manifestar minha indignação com um artigo de um professor que, em vez de elogiar e incentivar atitudes positivas desta natureza para o nosso Estado prefere criticar. Professor seus comentários deveriam ser de incentivos para outros jovens, por um momento Rondônia esteve ma midia nacional de forma positiva, entretanto, Vossa senhoria prefere destacar os pontos negativos, o que importa se havia um erro de português, o que importa um cobertor em calor de 20 graus, o que importa é a vontade, disponibilidade, garra a vontade de fazer algo diferente que dê orgulho a esse Estado. Professores existem para construir e não destruir, para motivar e não desmotivar, para ensinar e não destilar ignorância. Parabéns a Banda Versalle !!!aproveite as adversidades para construir algo positivo.

J PAULO disse...

Em parte o nobre professor tem razão, mas tem que dar creditos aos rapazes afinal ninguem da região nunca tiveram coragem de se increver no programa os caras foram lá, so tinham a ganhar, e tiveram uma mãozinha pra permanecer no programa. Acontece que o povo daqui não valoriza os seus, e os caras passaram a depender da sorte, pois não tinham muitos concorrentes no estilo rock e ainda tiveram o azar/sorte da madrinha disponivel ser a sem sal sandy, que era "obrigada" a chegar com um apadrinhado ao final do programa, tanto que teve que salvar os caras umas duas vezes, mas sabe ser falsa, ao tempo que elogiava a banda quando tinha o microfone, ficava em extase quando a scalene estava tocando, mas os cara era do p ricardo e tinha que ficar chupando o dedo, agora o final foi triste, a globo assim como faz com aquela m do BBB influencia no resultado sim, pra ficar um de cada padrinho na segunda fase da final, sacrificaram os africanos, pra não tirar a versales apadrinada da sandy, dai ficou os orelhas do thiaguinho, versales da sandy e scalene do paulo. E se não fosse o orelha seria os dois africanos pois se deixasse
a votação aberta os caras iam subir no ranck e derrubar a versales. Mas valeu os rapazes ficaram conhecidos e vao ficar atrelados aos programas da globo por um certo tempo até perder o interesse da midia e voltam a estaca zero, é assim que funciona os quinze minutos que a globo concede, dar com uma mão e suga com a outra, no ano que vem pega outros e que se danem o passado, mas os botecos da cidade tão de braços abertos, pra sorte dos fas locais. So queria lembrar que no lugar de gastar milhões com shows que levam nossas pobres divisas, deveriam valorizar a rapaziada que horraram o nome de porto velho e outros que estão por ai, chegaram a ser comparados com os los hemanos, então vamos investir nesses talentos, inclusive se apresentaram gratuitamente num desses shows milionarios do prefeito, isso que é vergonha, não valorizam a cultura local, ainda que seja o nosso rock urbano, embaixo do cobertor aos vinte graus, da lama, da poeira e bla bla bla.

Rogério disse...

Esse professor Nazareno é tão burro, mas t;ao burro que me escreve que a Capital de Roraima é Rio Branco. Volta para a escola professor Burrildo nazareno

Aprenda Redação disse...

Edilson
Enquanto tiver analfabetos culturais e políticos o debate vai ser assim, confuso e controvertido. Uns bem informados e atentos (característica do homem médio) conseguem distinguir o que há por entre as linhas, por sinal, sempre bem escrita pelo Docente. Outros, que de certo são adeptos do tal "sertanejo universitário", nunca irão compreender as voltas que o educador dão neles e atordoados, preferem trucidar o educador. Não é de hoje que o nobre maestro desdenha da nossa politica, nossos políticos e até mesmo da nossa população. O que não se percebe ( pelo menos muitos) é que o articulador/professor está coberto de razão em suas colocações, principalmente quando responsabiliza o povo que não tem senso de revolta e aceita tudo calado. E para piorar, vota nos mesmos gatunos de sempre. Portanto, é bom estudar um pouco antes de meter o sarrafo no professor.

Anônimo disse...

O professor Nazareno não quer denegrir a Banda Versalle e sim mostrar o quanto a população de Porto Velho é esquecida pelas autoridades políticas, que está amando a distração que a banda Versalle está proporcionando à população. Prova disso é que ninguém no restante do Brasil sabe diferenciar Rondônia de Roraima. Quando se vê uma banda de rock de São Paulo ou do Rio, ou então uma banda de forró nordestina ou uma dupla sertaneja de Goiás ou de Minas, já se tem uma certa credibilidade, agora uma banda de Rondônia? Onde fica Rondônia? É o que as pessoas pensam, e isso porque a nossa terra não é valorizada nem pelos governantes e nem pelos próprios moradores que fazem questão de jogar lixo na rua, depredar as praças com pixações, e outros vandalismos. Quando os rondonienses passarem a cuidar de Rondônia ela será reconhecida no restante do país!

MÁDSON ARAÚJO RODRIGUES disse...

Parabéns Mestre, conseguiu atingir seu objetivo: levantar a discussão e estimular o pensamento crítico dos rondonienses. Incrível como tanta gente não consegue compreender e nem ao menos interpretar, o verdadeiro sentido de um simples texto. Nesse "reality show da vida" a Versalles é ótima, já nossos políticos, nossa socieda, nossa cultura e educação foram "eliminados faz tempo, ficaram em último lugar".

MÁDSON ARAÚJO RODRIGUES disse...

*sociedade
A propósito, sou guajará-mirense, ok galera!

Anônimo disse...

Se eu fosse deixar de comemorar algo que nos deixa feliz porque o tudo em nossa volta está ruim, eu preferia estar morto! E digo mais, se eu partir da mesma premissa, alcanço o mundo, pois o tanto de desgraça que acontece e eu não poder sorrir e vibrar, tentando desviar meus olhares para algo que de alguma forma, seja qual for e do que for, nos da esperança, para nos mantermos fortes e não abandonarmos a nossa Rondônia.
Peço que reconsidere esse olhar maldoso, sujo, desmerecedor, que você joga em cima do motivo de poucos, e grito, POUCOS, estarem sorrindo.
Eu sei que quanto mais inteligente mais a verdade nos machuca, conhecer e entender cada realidade desnecessária que existe e esmaga minha mente por noites e noites, incrédulo de que algo assim posso existir, porem, quando eu tenho motivos pra sorrir, seja de uma simples piada que não faça sentido, eu sorrio e rio com todas as minhas força, e sabe o motivo?
Só dará a real importância e sentirá de fato o que é felicidade, aquele que sofreu.
Em outras palavras meu caro, vivemos no mundo onde os opostos são necessários para a existência do outro, ainda que apenas em conceito.
Um forte abraço, e tomara que perceba o quão é importante da valor aquilo que parece tão simples.
Não vou deixar meu nome aqui, espero que não esteja relacionada a uma conta quando eu postar isso ¬¬
mas... poderá saber, caso tenha interesse, penso eu que nem lerá, mas não podia deixar passar.
Pode me chamar de "RS", nem preciso dizer que sou de Rondônia né?
Estou aberto a respostas, queria ter dito mais... mas só o farei se estiver disposto a entender que tudo que nos toca, nos acrescenta sim, e são poucas as que nos subtraem.

Vanessa Agnes disse...

Caro Professor,
Visto que seu texto é um artigo de opinião, não posso "apontar o dedo pra você e dizer que está errado". Apenas deixarei meu ponto de vista. É notório que nossa região norte não é lembrada ou tampouco comentada pelo resto do país, diante disso, vejo que o comentado "brilho da VERSALLE" trouxe nem que seja, um pouco mais de atenção ao estado, que deu mais visibilidade ao cenário da música regional, pois sabemos que a mesma região sempre é deixada de lado ou até mesmo "zoada" pelas outras regiões. Posso confirmar isso, pois vim morar no Paraná esse ano, na minha sala de aula por exemplo, o Norte é alvo de piadinhas de pessoas desinformadas, e que generalizam o seu ponto de vista apenas com que vêem na Televisão (não preciso nem falar o que mostram na tv, pois os principais núcleos das emissoras se localizam no sudeste). Sabendo disso, afirmo que a Banda Versalle, (a qual votei em todas as apresentações) trouxe olhares diferentes dos convencionais para a região, quebrando uma visão desinformada da qual os outros estados possui para com a região norte. E como o senhor mesmo afirmou, os meninos possuem muito talento, e chegaram na final por Merecimento, SE FOSSE uma"BANDA BOSTA", não teria nem passado da primeira etapa.
E para lembrar, não escutei e nem presenciei, aqui no sul do país, nenhuma pergunta atônita(como a que você demostrou), questionamento do tipo, ou muito menos relação do estado ao ROCK. Pelo contrário ouvi até alguns elogios, como meu professor de história fez "Ei, a Versalle, do teu estado lá, são legais mesmo hein!".

Anônimo disse...

Professor, o sr está convidado para o Concerto "CELEBRATION" da orquestra Harmonia Celeste que realizar-se-á no teatro estadual Palácio Artes no dia 25 de julho. Conto com sua presença

kasusclay amorim de melo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kasusclay amorim de melo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kasusclay amorim de melo disse...

Olha, eu já ouvi 'neguinho' falar merda, mas, professor sabe-se lá das quantas [não faço questão de decorar teu nome], você bateu todos os recordes. Eu acho que você quebrou a 'pica', pois os caras, com muitos méritos, assinaram com uma das maiores gravadores do Brasil, Som Livre, e, recentemente, anunciaram que irão morar no Rio de Janeiro, porque assim ficarão mais próximos dos GRANDES CENTROS. Criticar por criticar, não faz o menor sentido! Aponte o teu canhão de merda para os políticos de Rondônia, esses sim merecem ler suas asneiras. Respeite quem leva o nome deste Estado tão sofrido para os quatros cantos do BRASIL. Ah, quase esqueci: A VERSALLE irá tocar, em 2016, para o público do Lollapalooza. Chupa esta manga!!!