domingo, 31 de outubro de 2010

Dilma lá e Confúcio aqui. Dará certo?


Dilma Rousseff: uma ex-guerrilheira chega ao poder


Professor Nazareno*


Dilma Vana Rousseff, ou Vanda, ou Estela, ou Luiza ou Patrícia ou qualquer outro codinome que tinha quando participava da VAR-Palmares, COLINA ou outra agremiação de esquerda que lutou contra a infame Ditadura Militar, será a primeira mulher a assumir, sem golpes, a Presidência do Brasil, uma das maiores economias do mundo com o quinto maior mercado consumidor e seguramente a nação mais importante do Hemisfério Sul. Todos esperam que o antigo projeto do PT, Partido dos Trabalhadores, de combater a miséria, atacar a desigualdade social e dar mais dignidade aos pobres tenha continuidade. A elite governou este país com poderes absolutos por longos quinhentos e dois anos, oito meses e nove dias enquanto a esquerda só governou oito anos que agora terão continuidade, e sempre com eleições livres.

E não há o que reclamar. Todas as regras do jogo foram obedecidas e pelo que tudo indica não haverá desta vez a famosa virada de mesa. A vitória não é só da Dilma, do Presidente Lula e dos militantes do PT, a vitória é da democracia e de todo o povo brasileiro, até dos que votaram no candidato da oposição, José Serra. Apesar da euforia, não foi fácil. O país sai das urnas dividido. A mídia, capitaneada pela revista Veja, pelos grandes jornais como O Estado de São Paulo e pela Rede Globo jogaram sujo e tentaram mudar o rumo das eleições. Internautas baixaram o nível da campanha e lançaram calúnias, infâmias e difamações contra a candidata petista. De nada adiantou. Até Deus foi usado. "Nem Deus impede a minha vitória", atribuíram esta mentirosa frase a ela. Ou Ele falhou ou era mentira. Claro que só existiu a segunda hipótese.

Mas para os mais desavisados é bom que se diga que a eleição da Dilma não pode representar a panacéia milagreira que vai fazer jorrar mel e leite das ruas. Num mundo neoliberal e globalizado, a presença de um estado paternalista em vez de patrão está cada vez mais ultrapassada. As inúmeras "bolsas-misérias" dadas pelo Estado apenas para angariar votos e produzir as altas popularidades não podem continuar. Não se pode mais dar o peixe ao brasileiro pobre. Chegou a vez de ensiná-lo a pescar. Mesmo por que não se sabe até quando esse Estado vai matar a fome de uma multidão de miseráveis e famintos transformados em preguiçosos. E isso só acontecerá quando houver de fato investimentos maciços e sérios numa educação de qualidade e inclusiva, quando o saber for incentivado e a competência for valorizada.

Já em Rondônia, poucos candidatos perderam nestas eleições. Eduardo Valverde do PT e Expedito Júnior do PSDB foram derrotados fragorosamente no primeiro turno e não passaram no teste das urnas. Embora rejeitados pela vontade popular, menos de um mês depois, emergem como vitoriosos no segundo turno, abrigados que foram no guarda-chuva multicolorido e bizarro do vitorioso Confúcio Moura. E Cahulla não significou necessariamente a derrota de Cassol já que o ex-governador recebera anteriormente do povo um mandato de oito anos para ser senador pelo Estado. Quem perdeu mesmo foi o povo que comprou brigas e acreditou que haveria mudanças significativas. "Mudou tudo, mas para ficar do mesmo jeito". São coisas da política brasileira sem partidos e ideologia. Dilma lá e Confúcio aqui. E se der certo esta dobradinha?

O momento agora em Rondônia e no Brasil é só de euforia. A democracia venceu e a eleição da Dilma e do Confúcio significou apenas isto mesmo: uma eleição. Como nas principais democracias do mundo, votar é apenas um ato rotineiro sem maiores delongas sobre o perfil de quem ganhou ou perdeu. Sua Excelência Dilma Vana Rousseff tem agora, na pior das hipóteses, quatro anos para dizer a que veio. Embora seja um tempo bem menor do que os mais de quinhentos anos de mando da elite, as regras do jogo, aceitas por todos numa democracia devem ser respeitadas. Em Rondônia e no restante do país. E se em 2014 a nação estiver frustrada de ter conduzido uma ex-guerrilheira ao poder maior do país, o caminho a ser seguido deve ser o de sempre: as urnas. Só através do voto livre de todos é que se impõem mudanças. E que Deus ilumine não só a Dilma e o Confúcio, mas todos os que foram eleitos para que coloquem este país e o nosso Estado nos seus verdadeiros trilhos. Estamos precisando mesmo.


*É professor em Porto Velho.

16 comentários:

Valdemar disse...

Brasil bem dividido nessas eleições presidenciais. Agora é esperar pra ver no que isso vai dar.

Bárbara disse...

Tavez a eleição de Dilma represente, acima de tudo, uma demonstração de maturidade por parte da sociedade brasileira que, há alguns anos, sequer cogitaria dar o poder presidencial a uma mulher justamente pelo fato de pertencer a este sexo. Aos que são pró-PT, comemore-se a vitória, aos Pró-serra, comemore-se a vitória da democracia, e que esta continue a reinar neste país, permitindo que, uma humilde leitora como eu, leia e teça minhas opiniões acerca de um texto escrito por outrem.

Ana Sofia disse...

Concordo com o professor Nazareno quando diz que a mídia tentou mudar o rumo das eleições. Mas, por outro lado, a mídia não se valeu de fatos fantasiosos, ou 'factoides', tanto que a própria PF já investiga um caso revelado por Veja, contra o tesoureiro do PT.
Costumeiramente voto nulo, mas neste ano apostei em Serra, pois o uso da máquina estatal para benefício individual já é reprovável, imagine então para o benefício de um partido, e pior ainda,para campanha.
A política externa do Presidente também é vergonhosa, sem contar com as tentativas de cercear a imprensa.
Realmente a mídia jogou baixo, mas o governo de Lula também jogou baixo nos oito anos que esteve no poder. Mensalão, Escândalo da Casa Civil, desconsideração dos feitos de FHC, política externa horrenda, e o desrespeito para com as instituições da democracia e para com a própria Constituição, favorecido pelo populismo.
José Serra mostrou eficiência no governo de São Paulo, além de ser arbitrário, conciso, coerente e conciliador, além de ter uma boa formação intelectual, já que o nosso senhor presidente assumiu que sequer gosta de ler.
Espero estar viva para ver o dia em que o Brasil acordará e a História passará a página dessa triste época do populismo, da hipocrisia e da falta de transparência.

Jorge Santos disse...

SE O CONFÚCIO NÃO FIZER NADA PELA EDUCAÇÃO, TERÁ FEITO O MESMO QUE O GOVERNO CASSOL.MEU VOTO PARA O CONFÚCIO FOI MAIS UMA REVOLTA DO QUE PROPRIAMENTE CONFIANÇA NESSA GESTÃO QUE SE COMEÇA A PARTIR DO PRÓXIMO ANO. UMA COISA QUE NÃO ENTENDO, PROFESSOR NAZARENO, É PQ VC NÃO FAZ UM ARTIGO FALANDO DA DESVALORIZAÇÃO PROFISSIONAL DO PROFESSOR. TALVEZ AGORA QUE GANHOU A OPOSIÇÃO VC TENHA ESSA CORAGEM.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Landelino Barbosa disse...

ENQUANTO O BRASIL TIVE MAS RICOS QUE POBRES...O P.T. TA GANHANDO..PELO CONTARIO DE OUTROS..ELES FIZERAM..ALGO..PELO BRASIL..DEU UM POUCO DE DIGINIDADE AO POVO BRASILEIRO...JA O PSDB E POLITOCA QUE SO BENEFICIA OS RICOS..PRIVATIZAR...DEIXA O POBRE SEM DIGNIDADE...A VC SERRA..SÓ LAMANETO..DAK 4 ANOS TENTE NOVAMANTE,MAS LEMBRE AINDA TEM A MARINA DEPOIS..É VC.;

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Fábio Levino de Oliveira disse...

Tão infame quanto a Ditadura militar, foram essas organizações terroristas que mataram muitos inocentes com o fim de implantar uma outra ditadura, um estado totalitário nos moldes soviéticos. Basta ler qualquer manifesto desses grupos na época para verificar que isso é verdade.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Anselmo Rabello disse...

O Brasil é deste jeito. Agora só falta o Fernandinho Beiramar, Escadinha, se candidatar a presidente e ganhar.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Jhonattan Parlote disse...

É, a esquerda e mais 4 anos no poder. Vitória da Democracia?. Bom, analisando o fato de quê, só em uma democracia muito solidificada, uma ex-terrorista baderneira, chegaria ao cargo mais alto da República, parece realmente fazer sentido essa afirmação. Isso sem avaliar os méritos que lhe valeram a conquista. Em um país onde o maior dos méritos parece ser, o de não ter mérito algum, tiririca e por que não, o excelentíssimo presidente em exercício que o diga, Dilma Rousseff mais uma vez aparece como a opção mais coerente. Mas não há vida para democracia, se olharmos alem destes dois aspectos nada abonadores citados anteriormente. Comungando com o feliz comentário feito pelo Fabio Levino, nesta mesma pagina, onde sita o viés totalitário dessa corja de patifes que nos governaram por mais 4 anos, digo que são tempestuosos os tempos vindouros. A causa comunista realmente é algo cuja a imbecilidade suscita interesse, se tivesse dado certo obviamente estaríamos sobrepujados pela irresistível força dos fatos, mas como não deu, é porque o "deus supremo Marx", jamais concebeu sua doutrina para ser aplicada em uma Rússia deficitária e, pós feudal, como era aquela de 1917. É meu caro Fabio, quem nos dera se essa vergonhosa ideologia que moveu essa gente em suas atrocidades passadas, não fizessem hoje parte dos seus ideários. E antes que digam, isso é teoria da conspiração, é mais um reacionário, leiam o PNDH-3. Outro aspecto que se mostra muito democrático é a criação dos "concelhos de controle da imprensa", aquele mesmo, proposto pelos "companheiros" na Confecom, e em estágio avançado de viabilização no Ceará. Essa gente se contradiz o tempo todo, nega suas próprias ideologias, já que elas não podem ser mostradas as claras para que até os mais desavisados compreendam seu sentido, e hoje temos o numero aproximado deles, 56% do eleitorado nacional, e depois falam em campanha difamatória. Façam-me o favor, não nos tomem por Rocinantes. Sem falar no uso da maquina estatal para interesses pessoais e ilegítimos, a doação de verbas para o MST, um organismo que nem sequer existe juridicamente, e tantos outros, que tornariam esse comentário fatigante em demasia. Ao final das contas essa eleição que hoje se comemora como uma epopéia da Democracia, não é nada mais do que a manutenção de um governo, que paradoxalmente corre-lhe as entranhas.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Kevin Mc Callister disse...

Me incomoda bem menos o governo continuar a sustentar as regalias do MST do que ter um congresso influneciado por evangílicos fanáticos e bitolados.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Ronaldo Villar disse...

Levino e Leviano. Mostra imaturidade histórica com relação a ditadura. Procure ler algum livro sobre o tema, que não seja da Escola. Deve ser um jovem rebelde com "os pais" de um pouco mais de 19 anos.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Edgard Alves Feitosa disse...

É preciso que se diga a verdade: dilma e caterva lutou sim contra a ditadura militar; porém não a favor da democracia; o que dilma e corja queriam era derrubar a ditadura militar e implantar no brasil uma ditadura comunista nos moldes da que existe hoje ainda em cuba; quando era oposição o pt chamava as políticas sociais de "clientelismo assistencialista"; hoje amplia bolsas e mais bolas disso e daquilo; sem explicar e dizer a verdade que para financiar tantas e tantas bolsas está sendo preciso extorquir e arrancar o couro da classe média com tantos impostos e a maior carga tributária da história; somos nós da classe média que pagamos essas bolsas, mas o pt e lula passam a idéia que são eles que as propiciam; por último não devemos esquecer: a vitória de dilma representa o maior perigo para a liberdade de expressão e de imprensa; pois o pt quer implantar a CENSURA com o chamado "controle social dos meios de comunicação". Esses ex-guerrilheiros mudaram de pele, mas continuam os mesmos lobos; querem transformar o brasil em uma venezuela; em uma cuba ou um irã.

Coomentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Ronaldo Villar disse...

Caro Edgar, O Brasil tá longe, muito longe ainda de virar uma Ditadura, Neo-socialista (VENEZUELA), República Islâmica (IRÃ) ou mesmo comunista aos moldes soviéticos (CUBA) que vive sobre embargo ecônomico de mais de 40 anos patrocinado pelos EUA. Leia mais, pense e depois escreva.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Edgard Alves Feitosa disse...

Ronaldo Villar: o preço da liberdade é a eterna vigilância; não estamos longe, como voce pensa; o começo está na criação dos "conselhos dos meios de comunicação", que serão controlados, monitorados e fiscalizados, ou seja, as informações serão filtradas e só publica-se o que for favorável ao governo; e quanto a cuba, o embargo de quarenta anos NÃO É JUSTIFICATIVA PARA A DITADURA DA FAMILIA CASTRO; NÃO È JUSTIFICATIVA PARA A FALTA DE LIBERDADE DE IMPRENSA; PARA A EXISTENCIA DE PARTIDO UNICO;DE SINDICATO UNICO;PARA QUE PESSOAS TENHAM QUE MORRER DE FOME EM PROTESTO PELA FALTA DE LIBERDADE;o embargo americano é IMORAL, claro que é; Cuba quer dar um belo exemplo ao mundo? A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E A LIBERDADE DE IMPRENSA; A LIBERDADE POLITICA E A LIBERDADE DE CULTO: ISTO FOI CERCEADA NOS CINQUENTA ANOS QUE PERDURA A DITADURA DA "FAMIGLIA" castro.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Ronaldo Villar disse...

Salve seu discurso superficial. O Brasil, um país já consierado imperialista sulamericano por países latinoamericanos. Quando chegarmos ao "comunismo" nacional me dê um alô. Comparar uma ilhota do caribe com um país de proporções continentais (multi-partidário) até de mais. Faça o favor. Cuba vive seu comunismo de 1959, (vietnã), (china) também. Você só conhece Cuba? Tente aprender e não achar que sabe demasiado sobre o assunto. Não trata-se de defesa do sistema comunista. Acho que comentários assim (como o seu) são de jovens com pouca leitura e muitas horas frente ao canal da Globo. Té mais.

Comentário retirado so site www.rondoniaovivo.com.br

Jhonattan Parlote disse...

O Eminente escritor Nelson Rodrigues, cuja notoriedade irrefutável, jamais conseguirá ser descrita por minhas limitadas palavras, costumava usar uma expressão, que, de tão recorrente, confundia-se com as suas obras. Era o que ele costumava chamar de, o "Óbvio Ululante". Pois bem, "O manifesto em defesa da Democracia", lançado há pouco, e que tem entre tantas outras personalidades como signatários, o jurista Hélio Bicudo. Para aqueles quem não sabem de quem se trata, é o fundador do PT. Já não fosse absurdo e preocupante, o fato de o fundador do partido, ter que assinar um manifesto em protesto às quase que diárias investidas do Governo às liberdades de expressão, governo esse pertencente ao partido que ele mesmo fundou, imagine a necessidade de se reafirmar democracia em um estado que se autoproclama, democrático de direitos. Com a particularidade que só é inerente aos grandes gênios, a de traspor as barreiras do seu próprio tempo, Nelson Rodrigues deu a definição do que representa esse manifesto, só não poderia ele saber que, por mais que ulule o óbvio, haverão sempre os incautos que não conseguiram ver, mesmo que a verdade apresente-se a um palmo dos olhos.

Comentário retirado do site www.rondoniaovivo.com.br

Constantinolagoa.'. disse...

professor, o Sr. precisa ser mais objetivo afinal com quem você está realmente? o Sr. critica e depois elogia; pede para sentar e tira a cadeira. Um artigo cheio de floreios e me parece, medo também de não sofrer represálias.