sexta-feira, 2 de julho de 2010

Fora da Copa mais uma vez. Que bom!




O Brasil perdeu a Copa, graças a Deus!


Professor Nazareno*


Gaúcho com nome de anão jamais ganhará uma Copa. Isto é fato. E perder a Copa do Mundo de futebol no quinto jogo já está virando rotina para o Brasil: em 1974 levamos de 2 X 0 dessa mesma Holanda, em 1978 empatamos de 0 X 0 com a Argentina, quatro anos mais tarde fomos derrotados pela Itália por 3 X 2 no famoso desastre do Sarriá com três gols de Paolo Rossi. Na Copa seguinte os franceses desclassificaram a nossa seleção nos pênaltis após um melancólico empate de 1 X 1 no tempo normal e na Copa de 2006 viemos mais cedo para casa quando a França de Zidane e Henri nos despachou de novo também nas quartas de final pelo placar de 1 X 0 com nossos jogadores parecendo zumbis em campo. Assim, o quinto confronto em uma Copa do Mundo tem sido uma maldição para os brasileiros nesses últimos 36 anos.

Mandinga ou não, a verdade é que o "país do futebol" já não mete mais medo em qualquer seleção. Ganhamos na primeira fase de apenas 2 X 1 da fraquíssima equipe da Coréia do Norte. Era um mau presságio visto que os orientais quase não enxergavam a bola de tão apertados que eram seus olhos e por isso foram goleados pelos seus outros dois adversários. Passar pela Costa do Marfim com gol de mão, empatar com Portugal e vencer o desfalcado Chile não significaram grande coisa para quem se gaba de ser pentacampeão do mundo. O primeiro jogo de fato do Brasil foi este contra os holandeses e perdemos por absoluta incompetência. Nossos atletas jogaram como sempre: sem empenho e vontade. Mas foi até bom, pois se ganhássemos pegaríamos times mais fortes e a vergonha seria maior. Assim, evitamos mais sofrimentos. A final deste mundial entre Espanha e Holanda foi mais do que merecido.

A Holanda é superior ao Brasil praticamente em tudo. A sociedade holandesa é uma das mais democráticas e civilizadas do mundo. Foram eles que criaram a poderosa União Européia. Num território um pouco menor do que o Estado do Rio de Janeiro e uma população de aproximadamente 16 milhões de pessoas, esse povo do norte da Europa além de ser a décima quarta potência econômica do mundo é também uma das primeiras democracias parlamentares do planeta. Os Países Baixos são um país moderno desde o seu início. Têm o maior porto do mundo e são membros da OTAN, da OCDE e da OMC. Os holandeses são palco de pelo menos cinco tribunais internacionais e são sede da União Econômica do Benelux. Quase todos os habitantes do país são bilíngües. O analfabetismo por lá é próximo a zero. O IDH é altíssimo.

Por tudo isso é justo que a Holanda mereceu ganhar de nós. Mesmo que tivesse jogado bem apenas desta vez, a nossa seleção deveria ter perdido para o bem do futebol. Ao contrário dos holandeses, somos um fracasso em quase tudo. O nosso Hino Nacional é um desastre: além de feio é cheio de palavras impronunciáveis e sem significado algum para a maioria dos nossos habitantes. Bem diferente do Hino Nacional holandês. A maioria dos nossos jogadores, que dizem representar o país, mora em mansões luxuosas na Europa. Os norte-coreanos saíram direto dos gramados da África do Sul para as minas de carvão do seu país. Os jogadores brasileiros, depois desse fiasco, deveriam ser castigados e obrigados a trabalhar nas usinas do Madeira ou na Unir, a Universidade de Rondônia. Ou talvez até organizando eventos culturais no nosso Estado.

Deveríamos agora torcer pela Holanda ou para qualquer outro país de futebol superior ao nosso. Argentina, Uruguai, Alemanha, Gana e Espanha são bem melhores do que nós. O futebol deles é melhor do que o nosso e este esporte devia ser jogado apenas por quem tem habilidades e nós só jogamos mal nesta Copa. Resta-nos, a partir de agora, voltar ao velho "fogão a lenha" e encarar a triste e dura realidade que faz parte do nosso cotidiano: o Hospital João Paulo Segundo, as escolas públicas caindo aos pedaços, a nossa falta de saneamento básico, a nossa Justiça lenta, as mentiras dos nossos políticos em plena campanha eleitoral, o sistema de cotas raciais nas universidades, o atraso e a pobreza social e intelectual de nossa gente. Devemos então rasgar todas as bandeiras e pavilhões verde-amarelos hasteados em vão apenas durante estes últimos vinte dias ou guardá-los para mais outro fracasso daqui a quatro anos?



*Leciona em Porto Velho.


4 comentários:

Carlos disse...

ih prof,algo ja deu errado,argentina dançou...mas o bom mesmo é ver que o senhor voltou a escrever no blog...abraço

Ximenes, F. disse...

Oi Professor!
Acredito que ocorreu como descrito na mensagem, com apenas algumas partes variáveis. Pois as pessoas que divulgaram podem ter "razão", mas alguns fatos mudaram no decorrer de 12 anos. Mas acho que foi isso mesmo, não exatamente nesses detalhes.
PS: fui seu aluno no JBC, hoje sou professor de biologia, amigo do Glauber.

Fladinho Twinks disse...

Felizmente a profecia falhou e a Argentina sambou. Melhor dizendo: dançou tango na Copa Fifa 2010! [risos].
Em 2014 (até lá a saúde, educação, transporte, estrutura física e mental dos moradores deste país tropical)com certeza vai ser brasilzão novamente campeão mundial. TEMOS QUE TRAZER ESSE CANECO DOURADO, AINDA MAIS JOGANDO EM CASA (!!!)

Nada de maracutaias, por favor, comissão técnica !

Arthur Alves disse...

U_U